25
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Editorial

Editorial

Editorial

Wandir Schiozer

Uma das satisfaçoes que descobri ao editar a Revista Brasileira de Queimaduras é a oportunidade de revisar trabalhos com temas variados, provenientes de diferentes categorias profissionais e de serviços distintos. Essa atividade me deixa atento a vários aspectos das queimaduras no Brasil e levam a uma reflexao sobre a grande responsabilidade científica e civil da Sociedade Brasileira de Queimaduras. Nosso periódico é a expressao dessa tarefa de compartilhar e difundir ideias, atitudes e conhecimento.

Nesse número fomos contemplados com um artigo do Dr. Juarez Avelar, que tem vasta experiência em reconstruçao auricular, apresentando o tratamento cirúrgico das queimaduras de orelha, que é um dos segmentos anatômicos mais difíceis de tratar, tanto na fase aguda como na fase tardia das sequelas. Também abordando um segmento anatômico de difícil tratamento, temos um relato de caso de uma criança com grave microstomia, que teve sua resoluçao alcançada de forma inovadora, simples e prática. Ainda na face, publicamos um artigo da área de fonoaudiologia, que relata a importância do tratamento fonoaudiológico na reabilitaçao do paciente com queimadura orofacial, evidenciando mais uma vez a importância da interdisciplinaridade.

O ensaio clínico para tratamento da área doadora de enxerto de pele com curativo de colágeno associado ao filme de poliuretano mostra uma alternativa muito interessante entre as várias opçoes de curativos que têm surgido nos últimos anos, mas com um diferencial importante ao analisar sua eficácia com metodologia científica rigorosa.

Na área de epidemiologia sao apresentados dois trabalhos muito importantes: uma revisao de um período de 5 anos em relaçao a traumas elétricos, que nos ajuda a analisar melhor esse tipo de queimadura, que nao é a mais frequente, mas certamente é a mais mutiladora das lesoes que tratamos em nossas unidades e que carece de melhor compreensao dos fenômenos envolvidos e urgentemente de medidas de prevençao pelos órgaos governamentais. O outro artigo aborda um tema ainda mais crítico em termos de incidência, uma verdadeira calamidade pública, que precisa receber mais atençao pelos poderes constituídos, que é a queimadura por álcool em crianças. O trabalho analisa a incidência e a gravidade de queimaduras por etanol em crianças no período de 2001 a 2006 e o impacto da Resoluçao 46 da ANVISA, que proíbe a comercializaçao de álcool líquido para uso doméstico.

Sao apresentados, portanto, vários assuntos: curativos, epidemiologia, tratamento cirúrgico, sequelas, queimaduras orofaciais e interdisciplinaridade. Sao temas de suma importância e espero que proporcionem grande interesse aos nossos leitores.

Nossa revista é agora trimestral e espero que, dessa forma, ela passe a ser ainda mais presente em nosso meio. Reitero meu convite a todos para participarem de nossa revista. Enviem seus trabalhos, experiências, opinioes, sugestoes e críticas.

Wandir Schiozer
Editor

© 2021 Todos os Direitos Reservados