2206
Visualizações
Acesso aberto Revisado por pares
Resumos do X Congresso Brasileiro de Queimaduras (Parte 1)

Resumos do X Congresso Brasileiro de Queimaduras (Parte 1)

Código: 69

A ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM NA VITIMA DE QUEIMADURA ELÉTRICA


YARA CORDEIRO GUIMARAES, CRISTIANE COSTA REIS SILVA, SIMONE MARIA DE ASSIS MARQUES

OBJETIVO: Descrever a assistência de enfermagem nas vítimas de queimaduras elétricas.

MÉTODOS: Foi realizada uma revisao de literatura, de caráter exploratório. A busca dos artigos científicos foi realizada através da base de dados da Biblioteca Virtual de Saúde/SCIELO, LILACS a partir dos descritores em Ciências da Saúde do portal BVS: Queimadura elétrica, assistência de enfermagem e queimaduras. Os critérios de inclusao foram: artigos completos disponíveis nos periódicos, artigos publicados em português e espanhol. Conforme estratégia de busca, foram pesquisados nove artigos e selecionados cinco que atenderam da melhor forma ao tema e conteúdo proposto.

RESULTADOS: Inicialmente, o enfermeiro deve priorizar o monitoramento dos sinais vitais e realizaçao do exame físico e está atento as possíveis complicaçoes, como: taquicardia e choque hipovolêmico. Em seguida, deve ser identificado todas as necessidades do paciente, como reposiçao hídrica, alívio da dor e reposiçao nutricional, traçando um plano de cuidados rigoroso, que envolve a realizaçao de balanço hídrico, atentar para as complicaçoes que pode surgir, como sepse e fibrilaçao ventricular administrar as medicaçoes prescritas.

CONCLUSAO: A pessoa que sofreu queimadura elétrica necessita de um suporte diferenciado, sendo de grande relevância o embasamento técnico-científico do Enfermeiro para promover uma assistência qualificada.




Código: 176

A CONTRIBUIÇAO DOS POVOS AFRODESCENDENTES: O USO DE PLANTAS MEDICINAIS NO TRATAMENTO DE FERIDAS EM UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA DE IGREJA NOVA - ALAGOAS


DANIGLAYSE SANTOS VIEIRA, CRISTINA MARQUES DAVINO, JOVANIA MARQUES OLIVEIRA E SILVA

OBJETIVO: Relatar a forma de tratamento para as feridas na comunidade quilombola a partir do uso das plantas medicinais.
RELATO DO CASO: Neste relato, apresenta-se a experiência vivida na comunidade Quilombola de Palmeira dos Negros, na cidade de Igreja Nova, no Estado de Alagoas, com relaçao ao tratamento de feridas e suas tradiçoes e conhecimentos na utilizaçao e manipulaçao dos recursos vegetais. A comunidade foi certificada em 2005, possui 195 famílias, é uma microárea da equipe de saúde modalidade PACS (Programa de Agentes Comunitários de Saúde) acompanhada por dois agentes de saúde. O médico e enfermeiro sao volantes, realizam consultas duas vezes por semana no posto de saúde. Foi durante as consultas de enfermagem que foi possível perceber que os quilombolas carregam consigo e ainda praticam os costumes de seus antepassados, entre esses costumes a prática do uso das plantas medicinais como uma alternativa para as curas e tratamentos de suas enfermidades. Todos na comunidade utilizam plantas medicinais, sendo a parte mais utilizada das plantas as folhas, seguida das raízes, cascas e sementes. As plantas mais usadas na comunidade no tocante ao tratamento de feridas com efeito cicatrizante e antiflamatório foram: Sambaicata (Hyptis pectinata), folha da pimenta malagueta (Solanaceae), Cajueiro Vermelho, Barbatimao (Stryphnodendron adstringens), Piripiri (Cyperus giganteus) com mel. As formas de uso mais citadas foram: chá, infusao, xarope, banhos e compressas.
CONCLUSAO: No entanto, o conhecimento de práticas empíricas da comunidade possibilita entender sua cultura e a utilizaçao dos recursos naturais no tratamento de feridas, o que acaba contribuindo para a valorizaçao da fitoterapia no âmbito da saúde pública onde ciência e políticas de saúde buscam pôr o uso das plantas medicinais no cuidado à saúde. Outro aspecto percebido foi que algumas espécies utilizadas na comunidade tem seu efeito comprovado através de estudos científicos realizados in vitro e in vivo. Logo, essa aproximaçao possibilitará que profissionais de saúde, em especial o enfermeiro, compreendam melhor o cuidado com o uso de plantas medicinais.




Código: 128

A HIPODERMOCLISE COMO ALTERNATIVA PARA HIDRATAÇAO PARENTERAL E TERAPEUTICA MEDICAMENTOSA


EVANDRO DE BORBA, ADRIANA VIRGINIA DE PAULA, JONILSON ANTONIO PIRES, ISAC DA SILVA DANGUI BARBOSA, LUCIVALDO JOSÉ CASTELLANI, FERNANDA BARRIQUELO, MARIA TERESA MELHEM PELISSARI, KATIA PEREIRA DE BORBA

OBJETIVO: Difundir conhecimentos sobre a técnica de hipodermóclise entre profissionais de enfermagem. Relato de experiência: A hipodermóclise é a administraçao de fluidos por via subcutânea. O uso dessa via é uma prática simples que pode ser utilizada por profissionais de enfermagem. A punçao do tecido subcutâneo pode ser realizada com dispositivos de acesso parenterais, e os volumes a serem infundidos dependem dos sítios de aplicaçao. Essa prática está indicada nos pacientes que apresentam diagnósticos de desidrataçao moderada e em fase de cuidados paliativos. O município de Guarapuava conta com o programa de atençao domiciliar. Quando o paciente assistido nesse programa recebe alta do serviço, ele é acolhido pelas equipes ESF. Entre os atendimentos prestados pela equipe de enfermagem do programa de atençao domiciliar destacam-se, a assistência a pacientes acamados idosos, o que implica no enfrentamento de inúmeras ocorrências de esclerose venosa. Os casos de esclerose venosa nos atendimentos aos pacientes assistidos, têm sido amenizados pela iniciativa do enfermeiro responsável técnico do programa pelo uso da técnica de hipodermóclise. Esse procedimento quando indicado, passou a ser rotina entre os pacientes assistidos. Tendo em vista o sucesso obtido no uso da hipodermóclise pela equipe de enfermagem do programa de atençao domiciliar, essa equipe tomou frente em incentivar o uso da hipodermóclise entre os profissionais de ESF. Assim, o enfermeiro e outros profissionais de saúde do programa de atençao domiciliar realizaram oficinas junto aos profissionais de enfermagem das equipes de ESF. Foram realizadas 20 oficinas, no mês de junho de 2016, de três horas aula cada uma, atingindo uma média de 128 profissionais. Nas oficinas foi realizado a apresentaçao da técnica, ressaltando a anatomia e a fisiologia dos capilares venosos como coadjuvantes no resultado satisfatório da hipodermóclise.
CONCLUSAO: As oficinas favoreceram a multiplicaçao do conhecimento sobre hipodermóclise entre as equipes de ESF. Observou-se desconhecimento sobre o conteúdo ministrado entre os participantes das oficinas, mas, interesse e aceitaçao desses profissionais para iniciar o uso de uma técnica que serve como alternativa para hidrataçao parenteral e terapêutica medicamentosa.




Código: 71

A IMPORTANCIA DA DETECÇAO PRECOCE DA INFECÇAO EM PACIENTE QUEIMADO


ADRIANA DA SILVA BRITO, CAROLINE FERREIRA BARRETO, GRACIELLY REGIS DE ARAUJO, JORGE MARCIO ROCHA RODRIGUES, CRISTIANE COSTA REIS DA SILVA

OBJETIVO: Descrever sobre a importância da detecçao precoce da infecçao em pacientes queimados.
MÉTODO: Revisao de literatura de caráter descritivo. Na estratégica de busca de dados foi utilizada biblioteca virtual de saúde (BVS), e SCIELO. Os descritores utilizados foram: infecçao, queimaduras, microrganismos. Os critérios de inclusao: artigos na íntegra, idioma português e publicado entre 2011 a 2016. Como critério de exclusao artigos nao relacionado à infecçao em queimaduras. Foram encontrados 12 artigos e cinco foram utilizados.
RESULTADOS: As medidas de prevençao e controle das infecçoes sao realizadas através de cultura por swab superficial, higiene das maos e assepsia ao realizar curativos. Quando aplicadas corretamente diminuem o risco de infecçao generalizada, pontos de necrose e o tempo de internaçao do paciente. O tratamento é efetuado com coberturas de açao bactericida e com desbridamento de tecidos desvitalizados. A sulfadiazina de prata 1% e os ácidos graxos essenciais destacam-se entre os agentes tópicos, a papaína e o mel, se destacam entre os produtos naturais, já as soluçoes de nitrato de prata, gluconato de clorexidina, e iodopovidona, sao pouco utilizados nos dias atuais.
CONCLUSAO: Nos queimados, as infecçoes lideram as causas de morbidade e de letalidade. Portanto, a avaliaçao da lesao se faz necessária em pacientes queimados internados para estabelecer um controle de infecçao adequado e assim potencializar a recuperaçao do paciente.




Código: 103

A INFLUENCIA DOS ASPECTOS SOCIOECONOMICOS NA OCORRENCIA DAS QUEIMADURAS POR CHOQUE ELÉTRICO


GUILHERME EMILIO FERREIRA, EDMAR MACIEL LIMA JUNIOR, CIRNIA CABRAL ALVES, EDUARDO CESAR RIOS NETO, ELINE PEREIRA ALVES, EZEQUIEL AGUIAR PARENTE

OBJETIVOS: Conhecer o perfil socioeconômico das vítimas de queimaduras por choque elétrico no estado do Ceará; caracterizar tais queimaduras e conhecer o principal meio de informaçao sobre esse assunto.
MÉTODO: Foram aplicados questionários semiestruturados no Instituto José Frota (IJF) e no Instituto de Apoio aos Queimados (IAQ), ambos localizados em Fortaleza/CE, entre novembro de 2013 e maio de 2014, em pacientes que haviam sofrido queimadura por choque elétrico. O questionário abordava os aspectos socioeconômicos, as características das queimaduras e as fontes de informaçao sobre esse tema. A pesquisa foi aprovada no Comitê de Ética e Pesquisa do Hospital Instituto Dr. José Frota, sob o número 321.464.
RESULTADOS: Vinte e cinco pessoas vítimas de choque elétrico foram entrevistadas (22 do IJF e três do IAQ); dessas, 23 eram do sexo masculino e 52% recebiam de 1 a 2 salários mínimos; 72% tinham como escolaridade o Ensino Fundamental (completo ou incompleto); 56% dos pesquisados tinham emprego diretamente relacionado à energia elétrica; 64% das queimaduras foram ocasionadas por acidentes de trabalhos relacionados à eletricidade. A parte do corpo mais acometida foram os membros superiores (72% dos entrevistados); 40% já haviam recebido algum tipo de informaçao sobre prevençao de queimaduras, tendo como principal fonte as palestras educativas (28%).
CONCLUSOES: A difusao de informaçoes preventivas e o devido uso de equipamentos de proteçao em profissionais da área de eletricidade sao os principais meios de prevençao. Assim, é preciso que campanhas informativas sejam realizadas com maior frequência e que as empresas deem maior importância à distribuiçao de Equipamentos de Proteçao Individual.




Código: 218

A INSERÇAO DE DISCENTES NO CUIDADO ESPECIALIZADO A PESSOAS COM FERIDAS CRONICAS ATRAVÉS DA EXTENSAO UNIVERSITARIA: RELATO DE EXPERIENCIA


MAIARA VITOR GOMES, LARISSA PAIM SANTOS TELLES, LORRANE PEREIRA DA SILVA, TAIANE LIMA ROCHA, MIRIAM TEREZA BRITO MACIEL

OBJETIVO: Descrever a inserçao de discentes de enfermagem no cuidado a pessoas com feridas crônicas em um serviço ambulatorial através da extensao universitária.
MÉTODO: Trata-se de um relato de experiência. Participaram quatro discentes e dois docentes vinculados à Universidade Estadual de Feira de Santana, duas enfermeiras e dois técnicos de enfermagem no ambulatório de um hospital de Feira de Santana-BA, pelo Núcleo de Atençao às Pessoas com Feridas, no período de fevereiro a agosto de 2015, por quatro horas semanais.
RESULTADOS: A inserçao dos discentes ocorreu em 2 etapas: observaçao e prestaçao de cuidados. Na etapa de observaçao as discentes conheceram o Núcleo de atençao às pessoas com feridas, sua estrutura física e organizacional, o fluxograma de atendimento às consultas, agenda de treinamentos, os recursos disponíveis para o tratamento tópico das feridas, o processo de distribuiçao de coberturas, os instrumentos de registro de consultas e censo mensal/anual de atendidos. Na etapa de prestaçao de cuidados, as discentes realizaram consultas de enfermagem, identificaçao de diagnósticos centrados na pessoa adoecida e na família com vistas ao autocuidado, e realizaram encaminhamento para especialistas.
CONCLUSAO: O cuidado à pessoa com ferida crônica é um processo que exige atençao do profissional pois devido a duraçao prolongada, permanente e\ou recorrente causa desgaste necessita do uso continuo de medicamentos, mudanças físicas, sociais e psicológicas. O cuidado de enfermagem é essencial para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas, visando nao apenas o tratamento da ferida, mas englobando ao máximo suas necessidades, incluindo também seus familiares nesse processo. A inserçao dos discentes de enfermagem em atividades de extensao voltadas para o atendimento de pessoas com feridas crônicas contribui para articular os conhecimentos teóricos com a prática, tornando-se os discentes mais seguros e aptos para realizaçao de procedimentos, além de ampliar seus olhares para a complexidade do cuidado às pessoas com feridas crônicas e seu papel nesse contexto visando fornecer aos usuários uma atençao integral e de qualidade.




Código: 155

A OXIGENOTERAPIA HIPERBARICA COMO TRATAMENTO COMPLEMENTAR NA ABORDAGEM TERAPEUTICA DO PACIENTE QUEIMADO: UMA REVISAO DE LITERATURA


MARIANA REGO FREITAS, FELIPE CAMILO SANTIAGO VELOSO, ANNA CRISTINA DE FREITAS COELHO BARROS LIMA

OBJETIVO: O presente estudo objetiva avaliar o papel da oxigenoterapia hiperbárica (O2HB) como tratamento complementar na abordagem terapêutica do paciente queimado.
MÉTODO: O estudo foi realizado a partir de levantamento bibliográfico nas plataformas Pubmed, Bireme e SciELO, nos quais foi utilizada a seguinte estratégia de busca: (Burns OR Burn) AND (Hyperbaric Oxygenation OR Hyperbaric Oxygen Therapy). Além disso, nas bases regionais - Bireme e SciELO -, foi utilizado, também: (Queimaduras OR Queimado) AND (Oxigenaçao Hiperbárica OR Oxigenoterapia Hiperbárica).
RESULTADOS: Foram encontrados 391 artigos, dos quais 16 foram selecionados. A partir da análise desses estudos, atestou-se que a O2HB no tratamento de pacientes queimados é geralmente eficaz e benéfica quando realizada o mais precoce possível, entre 24 a 48 horas. No entanto, seu emprego tardio pode ser indicado em pacientes com evoluçao desfavorável da lesao, sobretudo nas infecçoes secundárias ou áreas enxertadas. A O2HB apresenta contraindicaçoes, os quais incluem casos de pneumotórax nao tratado, uso anterior do antineoplástico Bleomicina, uso vigente de Sulfamilon, Adriamicina, Dissulfiram e Cisplatina, histórico de convulsoes, cirurgia torácica recente, enfisema pulmonar com retençao de CO2, catarata, gravidez, cirurgia para otoesclerose e esferocitose congênita. Em relaçao aos efeitos adversos, relata-se lesao nos ouvidos, seios da face e pulmoes; diminuiçao temporária da visao, claustrofobia e intoxicaçao por oxigênio. Apesar disso, percebe-se a positividade desse tratamento devido à sua influência na reduçao do edema e da inflamaçao, impede a extensao das lesoes, preserva a microcirculaçao, garante a neovascularizaçao e maior produçao de colágeno. Por fim, é importante aludir que a O2HB nao substitui os tratamentos convencionais preconizados, complementando-os proficuamente. Esse fato, evidenciado em alguns estudos, relaciona-se à reduçao de gastos com a adesao da terapia complementar, além da diminuiçao no tempo de internaçao, no número de curativos, cirurgias, bem como da necessidade de medicamentos.
CONCLUSAO: Sao evidentes as vantagens da O2HB como tratamento complementar na abordagem terapêutica do paciente queimado. Torna-se necessário o incentivo ao aprofundamento teórico-prático dessa terapia, uma vez que os proveitos ao paciente sao diversos, garantido, assim, uma melhoria em sua qualidade de vida.




Código: 15

ABORDAGEM DA DOR DAS VITIMAS DE QUEIMADURA EM UNIDADE DE EMERGENCIA


LIDIANE SOUZA LIMA, VIVIANE OLIVEIRA DE SOUSA CORREIA, TYCIANNE KAROLINE GARÇAO NASCIMENTO, CICERA EUGENIA PEREIRA DA SILVA, MANUELLA SILVA LEITE PIMENTEL, MIRIAM GEISA DAS VIRGENS MENEZES, DANIELE VIEIRA DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO

OBJETIVO: Caracterizar a analgesia prescrita para vítimas de queimaduras em unidade de emergência.
MÉTODO: Estudo descritivo, quantitativo, realizado de agosto/15 a abril/16, com dezesseis vítimas de queimaduras em uma Unidade de Tratamento de Queimados de Sergipe. Instrumento de coleta composto por dados sociodemográficos, do evento traumático e sobre a analgesia prescrita no pronto-socorro. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe (CAAE: 44587415.4.0000.5546).
RESULTADOS: Maioria do gênero masculino (62,5%) e idade média de 32 anos. Menos da metade (43,7%) fez tratamento caseiro nas lesoes antes de buscar o serviço de saúde, do quais, mais da metade (57,1%) utilizou água em temperatura ambiente, os demais usaram substâncias nao recomendadas (água gelada, manteiga e óleo). A maioria dos entrevistados (75,0%) teve atendimento anterior ao atual pronto-socorro: Hospital Regional do interior (41,6%), SAMU (25,0%) e UPA (33,3%). Somente três (18,7%) pacientes tiveram a dor documentada em prontuário. Todas as anotaçoes foram feitas por médicos, que registraram apenas a presença da dor. Nao obstante, a totalidade dos pacientes recebeu analgesia. A dipirona foi o analgésico mais prescritos (93,7%), seguida pelo tramadol (56,2%). No padrao "SOS" 50,0% dos pacientes receberam dipirona e 43,7%, tramadol. Já no padrao "de horário", dipirona foi prescrita para 43,7% dos pacientes e tramadol, para 12,5%. Outros analgésicos prescritos: morfina (18,7%) e cetoprofeno (12,5%). A maioria dos pacientes (75,0%) recebeu terapia analgésica multimodal, para os demais foi prescrito apenas dipirona "de horário". O tempo médio para administraçao da primeira analgesia após a admissao no pronto-socorro foi de 105 minutos (mínimo = 10'; máximo = 420').
CONCLUSAO: Todas as vítimas de queimaduras receberam analgesia na unidade de emergência, a terapia multimodal foi maioria e os principais analgésicos prescritos foram dipirona e tramadol. Apesar de ser achado frequente nessa populaçao, poucos pacientes tiveram a dor documentada em prontuário e, mesmo nesses casos, nao foi adequadamente registrada. Isso implica manejo inadequado do fenômeno doloroso, com prejuízo na recuperaçao e reabilitaçao das vítimas. Urge a necessidade de implementar políticas institucionais que fomentem a abordagem adequada da dor, com vistas a oferecer cuidado humanizado e livre de prejuízo à saúde dos pacientes.




Código: 205

ABORDAGEM MULTIDISCIPLINAR A CRIANÇA GRANDE QUEIMADA COM COMPLICAÇAO VASCULAR


GIOVANA FERNANDES ARAUJO, ADRIANA ANDRADE NUNES DA SILVA, CINTIA ARAUJO MATOS, ROSANGELA FERRAZ SANTOS BRITO

OBJETIVO: Evidenciar importância de abordagem multidisciplinar associada ao uso de curativos especiais em criança grande queimada com complicaçao vascular.
RELATO DE CASO: Criança do sexo masculino 1 ano e 9 meses vítima de queimadura de 1° e 2° grau por escaldadura, atingindo 34% superfície corporal queimada considerado grande queimado. Deu entrada em unidade hospitalar pública em um município do sudoeste da Bahia, admitido pelo grupo de feridas, no segundo dia de internamento, após realizaçao de desbridamento e coleta de material para cultura bacteriológica. Resultado positivo para Staphylococcus aureus e iniciado antibiótico venoso. Evoluiu com trombose aguda semioclusiva em veia femoral decorrente da passagem de acesso venoso central. Introduzido anticoagulaçao subcutânea (enoxaparina sódica) e avaliaçoes com angiologia, pediatra e infectologia. Fez uso de cobertura biológica e depois hidrofibra com prata. Após trinta dias recebeu alta hospitalar dando continuidade em ambulatório de clínica particular especializada em tratamento de feridas. Lesoes apresentaram episódios de hipergranulaçao, frivolidade, exsudato piosanguinolento e odor fétido. Utilizada diversas coberturas especiais: placa de silicone suave, gaze impregnada com PHMB, espuma com prata, carvao ativado com prata, alginato com prata, de acordo estágio de cicatrizaçao e sinais de infecçao manifestados. Manteve controle de cultura bacteriológica e mudança de anticoagulante subcutâneo para oral (varfarina sódica), baseado em dosagem de Internacional Normalized Ratio (RNI). Durante esse período o uso dos tópicos de caráter bactericida e de material nao aderente foi importante para controle da dor e da hemostasia, frequentes nas trocas dos curativos. Após sete meses recebeu alta do tratamento ambulatorial com lesoes epitelizadas, trombose venosa em regressao e em acompanhamento com pediatra e vascular.
CONCLUSAO: Por sua complexidade, uma assistência especializada, multidisciplinar e entrosada, foi singular na assistência e reabilitaçao dessa criança. Conhecimentos sobre o tempo de troca e funçao dos curativos especiais em cada fase evolutiva, foram de grande relevância para o desenvolvimento de tecido viável e epitelizaçao das lesoes. A integraçao multiprofissional focada no controle da trombose, da infecçao e escolha da cobertura, otimizou o manejo da dor e do reparo tecidual, sendo grande diferenciador para boa resposta imune e cicatrizaçao com mínimas sequelas.




Código: 59

ABORDAGEM MULTIPROFISSIONAL A UMA CRIANÇA VITIMA DE QUEIMADURA: UM RELATO DE CASO


SAMYLLA MAIRA COSTA SIQUEIRA, LARISSA DE OLIVEIRA ULISSES, VANESKA BRITO FERREIRA, MILENA MARCELINO MENDONÇA, VIVIANE SILVA DE JESUS, ALICE DE ANDRADE SANTOS, LORENA FERNANDA NASCIMENTO SANTOS, CLIMENE LAURA DE CAMARGO

OBJETIVO: Descrever os benefícios da abordagem multiprofissional a uma criança vítima de queimadura.
MÉTODO: Trata-se de um relato de experiência acerca do cuidado multiprofissional prestado a um paciente do sexo masculino, de 2 anos de idade, oriundo do município de Itacaré-BA, com diagnóstico de grande queimadura por escaldadura em regiao cefálica, dorsal, glútea e de membro superior direito (MSD) e membro inferior esquerdo (MIE), acompanhado pela equipe multiprofissional de um hospital pediátrico do município de Salvador, BA, em 2015.
RELATO DO CASO: O paciente foi admitido em companhia da avó paterna, apresentando queimaduras de terceiro grau nos seguintes sítios corporais: regiao occipital (dimensao de 8 cm x 12 cm), regiao dorsal (dimensao de 22 cm x 18,5 cm), MSD (dimensao de 12 cm x 12 cm) e em MIE (dimensao de 6 cm x 8 cm), além de edema e comprometimento dos movimentos nos membros lesionados, afta em mucosa oral, edema palpebral e posiçao no leito condicionada à posiçao prona. A abordagem multiprofissional se deu da seguinte forma: a fisioterapia contribuiu com a recuperaçao e melhoria dos movimentos dos membros lesionados; a nutriçao prescreveu dieta imunomoduladora individualizada; a psicologia auxiliou nos momentos de angústia vivenciados pela família, além do enfrentamento da hospitalizaçao prolongada; o serviço social interveio com condiçoes que favoreceram a permanência do familiar na instituiçao, bem como a volta para a cidade de origem; a farmácia avaliou as dosagens de medicaçoes prescritas pelo corpo médico e suas indicaçoes; e a enfermagem interveio diante do histórico e na clínica do paciente, tratando e avaliando a dor e na realizaçao diária de curativos. O paciente evoluiu com ferida em regiao occipital (dimensao de 8 cm x 11cm), em regiao dorsal (dimensao de 19 cm x 17 cm), em MSD (dimensao de 10 cm x 10 cm) e em MIE (dimensao de 3 cm x 4 cm), sem secreçao e com bom desenvolvimento do tecido de granulaçao, com movimento de membros lesionados melhorado, livre de aftas em mucosa oral e edema palpebral diminuído, mantendo posiçao no leito condicionada à posiçao prona.
CONCLUSAO: A abordagem e aplicaçao de intervençoes multiprofissionais à criança vítima de queimadura proporcionou a melhoria de seu quadro clínico e recuperaçao rápida da lesao, com melhor prognóstico e indicaçao de acompanhamento domiciliar.




Código: 237

AÇAO SOCIOEDUCATIVA DE PREVENÇAO A QUEIMADURAS NO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE


ANNA ELISA NOBREGA DE SOUZA, AMANDA MARTINS HARTEL, GABRIEL CARLOS NOBREGA DE SOUZA, TRISTAO MAURICIO DE AQUINO FILHO, EDILSON CARLOS DE SOUZA, MARCO ANTONIO ALMEIDA

OBJETIVOS: Relatar a experiência da Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica do Rio Grande do Norte, juntamente com o corpo médico do CTQ - Centro de Tratamento de Queimados - do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em sua primeira atividade socioeducativa, estimular a iniciativa de prevençao de queimaduras, analisar o impacto da campanha na sociedade e no serviço de queimados do estado e ressaltar a importância do envolvimento de estudantes de medicina em projetos de prevençao.
MÉTODO: A Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica do Rio Grande do Norte - LACIP - realizou em parceria com as Ligas de Dermatologia da UFRN - Universidade Federal do Rio Grande do Norte e da UnP - Universidade Potiguar, com a ABLCP - Associaçao Brasileira das Ligas de Cirurgia Plástica, Sociedade Brasileira de Queimaduras - SBQ - e com a Diretoria do CTQ do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, representada por Dr. Marco Almeida, a campanha de Combate a Queimaduras que iniciou no dia 5 de junho de 2016, em um local de grande circulaçao de pessoas em Natal, a fim de alertar e esclarecer a populaçao sobre a importância na prevençao de queimaduras e orientar sobre o serviço de atendimento aos queimados, CTQ, que é a referência no estado para este tipo de acidente.
RESULTADOS: Ainda nao se sabe ao certo qual o tamanho do impacto que a campanha teve nos atendimentos do CTQ - Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel.
CONCLUSAO: Conclui-se que o sucesso da campanha foi obtido. Além da açao do dia 5 de junho na via costeira, foi realizada também campanha maciça nas redes sociais e na televisao, afim de levar as orientaçoes a quem nao poderia comparecer no local da campanha, levando assim, o assunto a um maior número de pessoas.




Código: 83

AÇOES DE ORIENTAÇAO E CONSCIENTIZAÇAO SOBRE PREVENÇAO DE QUEIMADURAS: RELATO DE UM PROJETO DE EXTENSAO UNIVERSITARIA


MAIARA MARQUES DA SILVA, GABRIEL TRAJANO PETRY, JULIANO TIBOLA, FRANCIS SOLANGE VIEIRA TOURINHO, MARIA ELENA ECHEVARRIA GUANILO, ANDRÉA GONÇALVES TRENTIN

OBJETIVO: O objetivo deste trabalho, realizado por meio de um projeto de extensao pelo Laboratório de Células Tronco e Regeneraçao Tecidual - LACERT/UFSC, foi disseminar informaçoes a respeito da prevençao e tratamento das queimaduras utilizando diferentes formas de divulgaçao.
RELATO DE CASO EXPERIENCIA: O projeto de extensao vem sendo desenvolvido no decorrer desse ano e até o momento teve suas açoes voltadas à Semana de Prevençao de Queimaduras que ocorreu do dia 6 ao dia 10 de junho de 2016 em Florianópolis-SC, em funçao da semana referente ao tema no território nacional com o apoio de outros órgaos da UFSC e instituiçoes. No dia 6 de junho, no Hospital Universitário da UFSC realizou-se a entrega de 500 folhetos sobre prevençao e cuidados com queimaduras nas salas de espera do hospital. Também, no mesmo dia, aconteceu a mesa redonda "Queimaduras - Manejo Multiprofissional: avanços e novas perspectivas de cuidado" com palestrantes das áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia e biologia. A mesa redonda voltou-se ao público universitário e profissionais da saúde, expondo e discutindo as informaçoes a respeito do manejo de queimaduras nas diversas áreas, assim como, os avanços da ciência básica na busca do aprimoramento dos métodos de reparo dessas lesoes. No dia 8, realizaram-se palestras na Escola Estadual Simao José Hess para 220 crianças de primeiro a quinto ano do ensino fundamental, abordando o conceito de queimaduras e prevençao, a demonstraçao de situaçoes onde pode ocorrer uma queimadura em potencial e os primeiros socorros. Ao final das palestras foram entregues revistas de histórias infantis sobre prevençao de queimaduras. Finalizando a semana, no dia 10, no Campus Central da UFSC realizou-se a distribuiçao de folhetos sobre prevençao de queimaduras e de divulgaçao científica das atividades desenvolvidas no LACERT para mais de mil universitários, além da exposiçao dos banners com trabalhos de pesquisa e extensao desenvolvidos na UFSC sobre queimaduras. O projeto de extensao seguirá com demais atividades no decorrer do ano atuando junto à comunidade universitária e comunidade externa por meio de eventos e atividades em escolas e unidades de saúde do município.
CONCLUSAO: Conclui-se, por meio da boa adesao às atividades propostas, que as atividades realizadas tiveram uma boa aceitaçao pelo público e que a orientaçao e a conscientizaçao sao importantes e devem enfatizar o componente de prevençao como o meio mais efetivo de proteçao nas queimaduras.




Código: 89

ALOE VERA NO TRATAMENTO DE QUEIMADURAS


JORGE MARCIO ROCHA RODRIGUES, ADRIANA DA SILVA BRITO, CAROLINE FERREIRA BARRETO, GRACIELLY REGIS DE ARAUJO, CRISTIANE COSTA REIS DA SILVA

OBJETIVO: descrever sobre Aloe vera no tratamento de queimaduras.
MÉTODO: Revisao de literatura de caráter descritivo. Na estratégica de busca de dados foi utilizada a biblioteca virtual de saúde (BVS), Scielo, LilacsO estudo foi realizado no período de 2009 a 2015. Os descritores (DECS) utilizados foram: aloe vera, queimaduras, cicatrizaçao. Como critério de exclusao, artigos relacionados em animais. Foram encontrados sete e três foram excluídos.
RESULTADOS: Relacionam-se bons resultados com o uso do gel de Aloe vera no tratamento de queimaduras pela sua atividade bactericida. Além disto, foram demonstradas atividades antineoplásica, antimicrobiana, antiinflamatória, antioxidante, hidratante, imunomoduladora, entre outras atribuídas ao gel de Aloe Vera. Existem relatos também que há um aumento da vascularizaçao, e da quantidade de colágeno, favorecendo o processo de regeneraçao das camadas teciduais.
CONCLUSAO: Os resultados demonstram que a eficácia do Aloe vera no tratamento de queimaduras, se deve a combinaçao dos diversos ativos existentes em sua composiçao. Mostram-se relevantes o uso de Aloe vera - babosa - para o tratamento de queimaduras e lesoes, pois este acelera oprocesso de cicatrizaçao, minimizando os desconfortos do paciente.




Código: 66

ALTERAÇOES DAS CARACTERISTICAS DE CICATRIZ POR QUEIMADURA APOS APLICAÇAO DE PARAFINA TERAPEUTICA - RELATO DE CASO


ADRIANA DA COSTA GONÇALVES, CAMILA SILVA DE CARVALHO, THAIS PESCAROLO ZECKEL AMARAL, ROBERTA MORETTI MARÇAL, JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR, ELAINE CALDEIRA OLIVEIRA GUIRRO

OBJETIVO: Avaliar alteraçoes das características de cicatriz por queimadura após aplicaçao de parafina terapêutica.
RELATO DE CASO: Paciente do sexo feminino, 35 anos, vítima de queimadura por álcool e fogo em 22/04/2015, 19% de superfície corporal queimada, predomínio de 2° grau profundo. Evolui com cicatrizes hipertróficas, principalmente em membros superiores; sendo selecionada uma área em braço direito para intervençao com parafina terapêutica, devido queixa de rigidez acentuada, 1 ano e 2 meses pós-queimadura. A área foi avaliada pré-intervençao, com a escala de avaliaçao da cicatriz de Vancouver (avalia pigmentaçao, vascularizaçao, flexibilidade e altura); durômetro (técnica nao invasiva para avaliaçao da firmeza tecidual) e termografia (avaliaçao da temperatura cutânea com infravermelho). Em relaçao à escala de Vancouver e durômetro, quanto menores os valores melhores os resultados (mais semelhante à pele normal e mais flexível será tecido). A parafina terapêutica foi aplicada na regiao selecionada, sendo a área delimitada por um molde de neoprene (9 x 5 cm); e a aplicaçao realizada com pincel, em 10 camadas, entre 37-39°C. A área foi revestida com filme plástico, e a parafina mantida por quinze minutos. Imediatamente após a retirada da parafina foi realizada uma reavaliaçao da área, que foi repetida após 10 minutos. As avaliaçoes e a intervençao foram realizadas em ambiente controlado, entre 23-25°C e umidade 40-60%. Comitê de ética e pesquisa, número 13386/2011.
RESULTADOS: Os resultados referentes à escala de Vancouver pré-intervençao mostraram, pigmentaçao, 1 (hipopigmentaçao); vascularizaçao, 1 (rosada); flexibilidade, 2 (deformaçao, cede sob pressao) e altura, 2 (menor 5 milímetros), total de 6 pontos. Imediatamente após a intervençao a única alteraçao observada foi na flexibilidade, que passou para 1 (maleável, flexível à mínima resistência), se mantendo por 10 minutos. Os resultados pré, imediatamente e 10 minutos após a intervençao, mostram variaçao de 32,3°C, 35,2°C e 32,7°C em relaçao à temperatura e 7,8 para 4,0 e 3,9 na avaliaçao com durômetro, nos diferentes tempos.
CONCLUSAO: A utilizaçao da parafina terapêutica promoveu alteraçoes nas características da cicatriz hipertrófica imediatamente após a aplicaçao do recurso, apresentando melhora na flexibilidade, referida subjetivamente pelo paciente; assim como, objetivamente pela avaliaçao com durômetro; mantendo-se por 10 minutos, mesmo com o decréscimo da temperatura local.




Código: 72

ALTERAÇOES FISIOPATOLOGICAS NA PELE DO PACIENTE QUEIMADO


ADRIANA DA SILVA BRITO, CAROLINE FERREIRA BARRETO, GRACIELLY REGIS DE ARAUJO, JORGE MARCIO ROCHA RODRIGUES, CRISTIANE COSTA REIS DA SILVA

OBJETIVO: Descrever as alteraçoes fisiopatológicas na pele do paciente queimado.
MÉTODO: Revisao de literatura de caráter descritivo. Na estratégica de busca de dados foi utilizada biblioteca virtual de saúde e SCIELO. Os descritores utilizados foram: alteraçoes fisiopatológicas, queimaduras. Os critérios de inclusao: artigos na íntegra, idioma português e publicado entre 2011 a 2016. Como critério de exclusao artigos nao relacionado à infecçao em queimaduras. Foram encontrados 10 artigos e 5 foram utilizados.
RESULTADOS: Nas queimaduras há uma liberaçao de agentes vasoativos e aumento da pressao osmótica em resposta ao dano provocado, levando ao edema. A presença de tecido desvitalizado e edema podem acarretar em isquemia, trazendo complicaçoes, num período de 12 a 48h. As queimaduras possuem características distintas, nas lesoes de 1º grau atingem a epiderme, ocorrem alteraçoes na hemodinâmica, como a presença de eritema local, dor e edema. Nas lesoes de 2º grau atingem a epiderme e uma porçao da derme, ocorre surgimento de bolhas, que regridem após três semanas deixando cicatriz e sao extremamente dolorosas, já as de 3º grau ocorre à destruiçao da epiderme, derme, tecido subcutâneo e, além disso, pode acometer músculos e ossos, a coloraçao desta lesao varia entre vermelho vivo a negro, devido à presença de hemoglobina no local. Neste tipo de lesao nao há presença de dor, devido à destruiçao das terminaçoes nervosas livres e necessitam de procedimento cirúrgico como a enxertia de pele para que ocorra cicatrizaçao.
CONCLUSAO: As queimaduras sao lesoes graves que podem levar a morte. Portanto, devemos prestar uma assistência adequada às vítimas, reduzindo o risco de infecçao dentre outras complicaçoes potencializando sempre a recuperaçao do paciente.




Código: 241

ANALISE DAS PUBLICAÇOES DA REVISTA BRASILEIRA DE QUEIMADURAS: UM ESTUDO BIBLIOMÉTRICO


NATALIA GONÇALVES, MARIA ELENA ECHEVARRIA-GUANILO, LILIANA ANTONIOLLI, LUCAS HENRIQUE DE ROSSO, PAULO ROBERTO BOEIRO FUCULO JUNIOR

OBJETIVO: Identificar e descrever as características da produçao científica publicada na Revista Brasileira de Queimaduras (RBQ).
MÉTODO: Pesquisa bibliométrica, usada para medir a atividade científica no período de 2009 a 2015. Para a obtençao dos estudos, foi acessada a página da revista da Sociedade Brasileira de Queimaduras. Os artigos foram classificados segundo quantidade, cronologia, instituiçao sede da pesquisa, titulaçao e funçao exercida pelos autores e procedência dos artigos e periódicos publicados. Após a leitura e fichamento das publicaçoes, separou-se as ideias centrais em categorias temáticas do estudo.
RESULTADOS: Foram analisados 249 artigos publicados no período selecionado. A média de autores por publicaçao foi de 4,6 (1-11), com maior publicaçao no ano de 2013 (n=43;17,3%) e a menor em 2009 (n=19; 7,6%). A grande maioria dos estudos teve como instituiçao sede o hospital (n=185; 75,5%), seguida das faculdades/universidades (n=56;22,5%). Em relaçao ao primeiro autor, 124 (49,8%) era do sexo masculino, 135 (54,2%) pertenciam à categoria médica, seguida da enfermagem (n=34; 13,7%). As regioes brasileiras mais expressivas nos estudos foram a Sudeste com 135 (54,2%), seguida da Sul com 49 (19,7%) e Nordeste com 30 (12,0%). Onze (4,4%) estudos era de origem estrangeira. Em relaçao ao delineamento dos estudos, 100 (40,2%) foram classificados como do tipo descritivo; 43 (17,3) revisao de literatura; 34 (13,7%) estudo de caso; e 25 (10,0%) relato de experiência. A categoria temática predominante nos estudos analisados foi o do tipo epidemiológico (75; 30%), seguido daqueles que discutiam sobre conduta médica (54; 21,7%).
CONCLUSAO: A partir dos resultados analisados, pode-se observar que no período de 2009 a 2015, a Revista Brasileira de Queimaduras publicou majoritariamente estudos epidemiológicos, de caráter descritivo, advindos da regiao Sudeste do país, tendo o médico como o principal autor. Dessa maneira, destaca-se a necessidade do envolvimento da equipe multiprofissional na produçao científica brasileira e da incorporaçao de metodologias robustas que auxiliem na prática baseada em evidências.




Código: 190

ANALISE DE QUEIMADOS POR ACIDENTE COM ALCOOL LIQUIDO DE JANEIRO DE 2010 A JUNHO DE 2016 EM UNIDADE DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DE REFERENCIA EM SERGIPE


VICTOR HUGO OLIVEIRA LEITE, LUANDA PRATA FRAGA RESENDE, MONIKE ELLEN MARTINS SOUZA, INGRID XAVIER DE ASSIS, KENYA DE SOUZA BORGES, BRUNO BARRETO CINTRA

OBJETIVOS: Avaliar o perfil epidemiológico e a gravidade dos pacientes internados na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) devido a queimadura por acidente com álcool líquido.
MÉTODO: Estudo retrospectivo, quantitativo e descritivo com análise secundária de dados coletados através do sistema de registro do serviço de Cirurgia Plástica da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) referentes ao período de janeiro de 2010 a junho de 2016, totalizando análise de 1314 registros. Foram analisados dados de pacientes queimados por acidente com álcool líquido quanto a sexo, idade, gravidade, área(s) acometida(s), Superfície Corporal Queimada (SCQ), tempo de internaçao e óbito.
RESULTADOS: Analisou-se 157 registros (12%) de queimaduras por acidente com álcool líquido. Houve maior prevalência do público adulto 130 (82,8%), do sexo masculino 95 (60,51%). Todos os pacientes internados apresentaram queimaduras de 2º grau, sendo que houve registro de 10 pacientes (6,37%) de 1º grau e de 23 pacientes (14,65%) de 3º grau associados. As áreas mais acometidas foram face 76 (48,40%), membros superiores 61 (38,85%), tronco 52 (33,12%), membros inferiores 51 (32,48%), regiao cervical 50 (31,84%), tórax 40 (25,47%), abdome 28 (17,83%), dorso 12 (7,64%), regiao glútea 7 (4,45%) e genitália 5 (3,18%). Foram registrados 89 (56,7%) como médios queimados. A média de dias de internaçao foi de 26,63 dias. Foram registrados 13 óbitos (8,3%).
CONCLUSOES: Pacientes adultos do sexo masculino representam o maior grupo de indivíduos internados na UTQ do HUSE devido a queimadura por acidente com álcool líquido, sendo as queimaduras de 2º grau em face e membros superiores as mais prevalentes. O estudo mostra-se importante por elucidar uma das graves consequências do manuseio inadequado do álcool líquido, principalmente por adultos jovens, sendo necessário tomarem-se medidas de conscientizaçao mesmo quando distante dos extremos de idade. O tempo de internaçao faz-se atentar quanto aos gastos no SUS por paciente queimado internado na UTQ. O número de óbitos foi relativamente alto.




Código: 18

APLICAÇAO DE CURATIVO SOB PRESSAO NEGATIVA DE BAIXO CUSTO EM IDOSO PORTADOR DE DIABETE MELLITUS TIPO 2 COM LACERAÇAO DE MEMBRO INFERIOR


MAYCON HOFFMANN CHEFFER, MARCIA REGINA SILVÉRIO SANTANA BARBOSA MENDES, NATIELY HAILA MOTTA, STEPHANIE PIANARO DE CASTRO

OBJETIVO: Relatar os efeitos do curativo sob pressao negativa ou a vácuo em uma ferida localizada em membro inferior esquerdo de um idoso portador de diabete mellitus tipo 2.
RELATO DE CASO: Idoso de 63 anos, agricultor, casado, portador de diabetes mellitus tipo 2, deu entrada no Hospital Universitário com ferida do tipo laceraçao em membro inferior esquerdo, relatou que o acidente ocorreu em sua residência quando foi podar uma arvore e a mesma ao cair, atingiu seu tornozelo causando a ferida. A equipe de enfermagem da comissao de controle de infecçao hospitalar realizou o curativo com soro fisiológico, carvao ativado com prata e cobertura estéril durante uma semana com leve melhora do quadro. A ferida apresentava-se com pequenos pontos de necrose, esfacelo e o restante da ferida com tecido de granulaçao, com músculos e tendoes expostos. Após uma semana, foi introduzido o curativo sob pressao negativa, mantido a pressao subatmosférica de 125 mmHg em modo contínuo, utilizando-se dos seguintes materiais: válvula estabilizadora de pressao negativa conectada ao vácuo hospitalar, mangueira de conexao entre a válvula, esponja e o coletor, coletor e filme transparente. Durante a internaçao foi realizado controle rigoroso de glicemia para controle da diabete mellitus, e após 15 dias de utilizaçao do curativo a vácuo o paciente evoluiu com bom prognóstico, nao sendo necessária enxertia, tendo alta hospitalar.
CONCLUSAO: O curativo a vácuo disponível no mercado tem um elevado custo para a instituiçao, o preço do produto importado para aplicaçao do curativo a vácuo a esponja custa em torno de US$ 600, enquanto o reservatório para drenagem da secreçao proveniente da ferida custa em torno de US$ 550.
CONCLUSAO: Considerando a necessidade de duas a três trocas semanais, o gasto estimado com o produto gira em torno de US$ 1750 (duas esponjas e um reservatório) a US$ 3450 (três esponjas e três reservatórios) por semana, por exemplo em uma ferida extremamente exsudativa. O curativo a vácuo utilizado no presente estudo apresenta um valor quase 10 vezes menor que a esponja do dispositivo importado. Já o tratamento semanal pode ficar 20 vezes mais econômico, se forem trocados três curativos por semana, pois o dispositivo utilizado neste relato de caso utiliza-se de vácuo a partir da infraestrutura hospitalar, disponível nas paredes dos quartos de enfermaria, nao necessitando de maquinaria específica.




Código: 175

APLICATIVOS VOLTADOS A EDUCAÇAO INFANTIL RELACIONADOS A QUEIMADURAS E DISPONIVEIS EM TABLETS E SMARTPHONES DIVERSOS


ICARO NUNES MAIA, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES, ROSANA FLORA RIBEIRO FREMPONG, RAPHAEL SOUZA DE ALMEIDA, LUIZA HELENA FERREIRA BRITTO ARAGAO, GUILHERME SILVA SOARES, JULIANNE COSTA VASCONCELOS DE SANTANA

OBJETIVO: Analisar aplicativos disponíveis em smartphones e tablets de diferentes sistemas operacionais que se relacionam com o tema "queimaduras" e sao voltados à educaçao de crianças por meio de jogos interativos e instrutivos. A pesquisa fundamenta-se numa procura direta nas lojas virtuais, originais dos próprios aparelhos, realizada através de palavras-chave.
MÉTODO: Inicialmente, foram selecionados aparelhos com os sistemas operacionais mais utilizados entre os tablets e smartphones do mercado (IOS, Android e Windows Phone). Procedeu-se, entao, com a busca nas respectivas lojas virtuais através de palavras-chave: "queimaduras", "jogos queimaduras", "burn", "burn treatment", "burn game" e "burning" - onde todos os resultados foram observados. A seguir, foi realizada filtragem dos achados para estabelecer consonância ou nao com o objetivo do trabalho. Posteriormente, foi feita avaliaçao individual de cada aplicativo para que seus conteúdos fossem ponderados.
RESULTADOS: As buscas totalizaram um grupo de nove aplicativos relacionados à instruçao infantil em queimaduras, direta ou indiretamente. Apenas um dos resultados (11,1%) aborda a queimadura como objeto secundário, mesclando-a com outras situaçoes emergenciais. Outro aplicativo, também isoladamente (11,1%), é fruto de uma parceria entre um projeto de extensao e o Hospital Regional Asa Norte, ambos de Brasília, e utiliza-se de um jogo de perguntas e respostas instrutivas diretamente relacionadas a queimaduras. Sete jogos (77,8%) lidam com a queimadura em primeiro plano, simulando acidentes e condutas preconizadas diante das mesmas (seja de maneira simples, como a aplicaçao de água corrente; seja de maneira complexa, como a intervençao com analgesia). Esse mesmo grupo prevalente apresenta, em suas intervençoes, cuidados fundamentais como: preocupaçao com a notificaçao do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência através do 911, noçoes de prioridades previstas no "ABCDE do Trauma" - como preconizado pelo PreHospital Trauma Life Support (PHTLS) - dentre outras medidas.
CONCLUSAO: Aplicativos de jogos para crianças encontram-se dentre os mais baixados nas lojas eletrônicas dos smartphones e tablets. Considerando a inquestionável presença desses aparelhos no cotidiano da faixa etária, a pequena quantidade de jogos relacionados à queimaduras encontrados abre espaço para a possibilidade de melhor exploraçao dessa alternativa educativa num grupo onde tal abordagem tem longo alcance.




Código: 129

ASPECTOS DO PROCESSO CICATRICIAL DE QUEIMADURAS DE ESPESSURA TOTAL EM RATOS TRATADOS COM SULFADIAZINA DE PRATA E COM REGEDERM®


RUY DE SOUZA LINO JUNIOR, LUIS PEDRO FERREIRA DE ASSIS, RODRIGO BARCELOS FERREIRA DE CARVALHO, YANLEY LUCIO NOGUEIRA, RENATO DE CASTRO SPADA RIBEIRO

OBJETIVO: Descrever e comparar os aspectos morfométricos e macroscópicos do processo cicatricial de queimaduras de espessura total em ratos tratados com sulfadiazina de prata 1% e o Regederm® (Hevea brasiliensis).
MÉTODO: Foram utilizados 60 ratos da linhagem Wistar Hannover, divididos em dois grupos: Grupo 1 (G1) tratado com sulfadiazina de prata e Grupo 2 (G2) tratado com látex da Hevea brasiliensis (Regederm®). Os animais foram submetidos à queimadura e ao desbridamento cirúrgico para avaliaçao da contraçao da ferida e formaçao de crosta. Cada grupo foi subdividido em seis subgrupos, compostos por cinco animais que foram eutanasiados aos 3, 7, 14, 21 e 30 dias após a induçao da lesao (DAI). As áreas de contraçao das feridas, nos diferentes intervalos, foram avaliadas através do teste ANOVA, enquanto que a formaçao da crosta foi avaliada pelo teste Kruskal-Wallis. Resultados: A contraçao das feridas apresentou diferença significativa entre os grupos de 7DAI: com G1 (média: 15,41; DP: 2,46), G2 (média: 5,99; DP: 4,93) e p=0,03. Os outros grupos, de 3, 14, 21 e 30DAI, nao apresentaram diferenças significativas. Quanto a crosta, verificaram-se diferenças entre os grupos de 3DAI: com G1 (mediana: 1), G2 (mediana: 2), p=0,002 e de 7DAI: G1 (mediana: 2), G2 (mediana: 3), p=0,001. Os outros grupos nao apresentaram diferenças significativas. Conclusao: O uso da sulfadiazina de prata gera maior contraçao da ferida até o 7DAI quando comparado ao Regederm® e igual açao após isso. O Regederm®, por sua vez, induz maior formaçao de crosta até o 7DAI.




Código: 180

ASPECTOS EPIDEMIOLOGICOS DE PACIENTES VITIMAS DE QUEIMADURAS INTERNADOS NO CENTRO DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DE LONDRINA - PARANA


ALEX LUIS FAGUNDES, EDNA YUKIMI ITAKUSSU, ELZA HIROMI TOKUSHIMA ANAMI, REINALDO MINORU KUWAHARA, ERIKA MAYUMI MIMURA, MARIA NAZARÉ DOS SANTOS ALBUQUERQUE, ELISANGELA FLAUZINO ZAMPAR, XENIA ANDRÉA EVANGELISTA TAVARES E SILVA

OBJETIVO: Descrever os aspectos epidemiológicos dos pacientes vitimas de queimaduras hospitalizados em um Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do sul do país. Método: Estudo descritivo, retrospectivo (período de setembro de 2007 á junho de 2016). Foram analisadas as seguintes variáveis: faixa etária, sexo, agente etiológico, motivo do acidente, extensao da queimadura, dias de internaçao e desfecho.
RESULTADOS: No período estudado, ocorreram 1674 internaçoes (excluindo-se as reinternaçoes para cirurgia reparadora, ou internaçoes por outras patologias), sendo 1174 adultos e 500 crianças. Houve um predomínio do sexo masculino 1130 (67,5%); a média de idade foi de 29,3 anos (DP=20,34) com mínimo de 4 meses e máximo de 97 anos. A média de dias de internaçao foi de 18,82 dias (DP=18,61). A Superfície Corporal Queimada (SCQ) variou de 2 a 95%. Quanto ao agente etiológico, predominou o fogo com 56% (938 casos), seguido de escaldo 31%( 520 casos), choque elétrico 5,8% (98 casos), contato 5,7% (97 casos) e 1,2% químico. Os acidentes domésticos prevaleceram, totalizando 1214 (72,5%) seguidos dos acidentes de trabalho (264 - 15,7%). Quanto ao desfecho, as altas por melhora clínica ocorreram em 93,96% dos pacientes, enquanto que em 6,04% foi por óbito.
CONCLUSAO: O estudo aponta que a queimadura acometeu mais frequentemente homens adultos jovens. A causa mais comum foi o fogo, destacando os acidentes domésticos como principal motivo do acidente. Os pacientes apresentaram média de superfície corporal queimada elevada e foram considerados grandes queimados na maior parte da amostra. A taxa de mortalidade hospitalar foi elevada.




Código: 117

ASPECTOS RELACIONADOS A DOR EM PACIENTES QUEIMADOS: UMA REVISAO DE LITERATURA


KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, IZABELLE BEZERRA COSTA, GLORIA CATARINA BESERRA RODRIGUEZ, ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, HELENA MARTA ALVES NUNES, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Descrever aspectos relacionados à dor em pacientes queimados, segundo literatura científica.
MÉTODO: Pesquisa bibliográfica, desenvolvida em junho/2016, nas bases de dados Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Base de Dados de Enfermagem (BDENF), utilizando-se dos descritores "queimaduras" e "dor", além do operador booleano AND. Foram encontrados 188 trabalhos científicos e destes, selecionados 15, a partir dos critérios de inclusao: artigos e teses em inglês, português ou espanhol, na íntegra, publicados entre 2000 e maio/2016.
RESULTADOS: Pacientes queimados sentem dores importantes, desde o momento da lesao até meses ou anos após o evento. A queixa álgica é um elemento importante, devido a sua permanente ocorrência. Para que seu tratamento seja adequado, é primordial a correta avaliaçao da dor, quanto a sua natureza, fatores agravantes e atenuantes e descriçao. Apesar dos grandes avanços na assistência aos pacientes queimados, o controle da dor constitui um aspecto que ainda precisa ser melhorado, tendo em vista que o registro álgico ou o manejo analgésico, algumas vezes, ocorre de forma inadequada ou inexistente. Quebra de confiança na equipe de saúde, desenvolvimento de dor crônica, parestesias e disestesias sao algumas das complicaçoes que o inadequado manejo da dor em pacientes queimados pode acarretar. Desordens psiquiátricas como depressao, potencial para o suicídio e estresse pós-traumático também podem ocorrer. O controle da dor é realizado prioritariamente através de terapia farmacológica com opióides, entretanto, é observado na literatura o uso de terapias nao farmacológicas adjuvantes como: hipnose, dispositivos de realidade virtual e terapia psicológica. Sendo assim, durante o tratamento do paciente queimado é indispensável que a assistência multidisciplinar, tendo em vista a enorme complexidade de fatores envolvidos na queixa álgica.
CONCLUSAO: A dor tem importância reconhecida para a saúde do paciente queimado, podendo influenciar negativamente durante e/ou após o tratamento. O sucesso no tratamento requer uma avaliaçao cuidadosa da dor e o conhecimento do melhor tratamento pela equipe multiprofissional, que deve reconhecê-la como uma experiência particular de cada paciente e que varia de acordo com os fatores fisiológicos, sociais e psicológicos de cada indivíduo.




Código: 38

ASPECTOS RELACIONADOS AS QUEIMADURAS EM CRIANÇAS: REVISAO DA LITERATURA


ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, RAYANE ARAUJO DO NASCIMENTO, TIAGO ALVES DE BRITO, KAREN RAYARA BEZERRA LIMA, ROBERTA DE LIMA CAVALCANTI, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Identificar, na literatura, as principais causas, consequências e fatores de risco para queimaduras em crianças.
MÉTODO: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica compreendendo as etapas de elaboraçao do tema; formulaçao da questao de pesquisa; aplicaçao dos critérios de inclusao e exclusao; avaliaçao e análise das publicaçoes selecionadas; interpretaçao e discussao de resultados e apresentaçao do conteúdo. Definiu-se como questao norteadora "quais as causas, consequências e fatores de riscos para queimaduras em crianças?" e a partir dela realizaram-se buscas na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), através das bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e da Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), utilizando os descritores "queimaduras"; "crianças"; "fatores de risco"; "acidentes domésticos", em junho/2016. Foram encontradas 502 publicaçoes científicas e destas selecionaram-se cinco, segundo os critérios de inclusao: artigos publicados entre 2011 e junho/2016, em texto completo e em português, excluindo-se os artigos que estivessem publicados em mais de uma base de dados.
RESULTADOS: A maioria das crianças sao do sexo masculino, sendo lactentes e pré-escolares. A principal causa de queimaduras é descrita na literatura como sendo exposiçao a substâncias quentes, como líquidos aquecidos (escaldamento). As principais consequências sao fatores que contribuem para a gravidade e mortalidade dos queimados como: choque séptico ou septicemia e Disfunçao de Múltiplos Orgaos Sistêmicos (DMOS). Vale ressaltar que, quanto maior for à área corporal atingida e o grau da lesao, maior também será a quantidade de intervençoes e de dias de permanência hospitalar com risco de agravamento. Os fatores de risco mais comuns de queimaduras em crianças acontece devido ao baixo nível socioeconômico de instruçao das maes e/ou responsáveis, moradias pequenas para o número de residentes e instalaçoes elétricas e equipamentos inadequados.
CONCLUSAO: A maioria dos acidentes acontece nas residências, e quase sempre o responsável pela criança possui déficit de conhecimento sobre prevençao. É importante desenvolver uma atividade entre profissionais da saúde e principalmente a populaçao de risco, para que as informaçoes sejam divulgadas objetivando a diminuiçao de acidentes.




Código: 42

ASPECTOS SOCIODEMOGRAFICOS E CLINICOS DE PACIENTES QUEIMADOS DE UM HOSPITAL DE REFERENCIA


ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, IZABELLE BEZERRA COSTA, RAYANE ARAUJO DO NASCIMENTO, MILLANY KIVIA PEREIRA SOARES, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Caracterizar os aspectos sociodemográficos e clínicos de pacientes queimados de um hospital referência.
MÉTODO: Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado no Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel, referência no atendimento de urgência e emergência no Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e julho/2016, com 144 vítimas de queimaduras atendidas na instituiçao, segundo os critérios: ter idade igual ou superior a 18 anos; estar consciente e consentir em participar da pesquisa ou ter sua participaçao autorizada pelo responsável, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A pesquisa obteve aprovaçao do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAAE: 51049615.3.0000.5537).
RESULTADOS: Com relaçao aos aspectos sociodemográficos, predominaram os pacientes do sexo masculino (71,53%); na faixa etária entre 18 e 25 anos (23,61%); pardos (76,39%) e brancos (9,72%); provenientes de Natal (24,31%). No que diz respeito aos fatores clínicos, as principais causas das queimaduras foram acidentes domésticos (47,92%), acidentes de trabalho (22,22%) e lesoes auto-infligíveis (9,72%), provenientes de chama direta (34,13%), agente químico (23,95%) e escaldamento (17,37%). A maioria das lesoes foi de segundo grau (50,00%), com percentual de superfície corporal queimada variando de 10% (25,00%), 10% a 20% (27,78%) e 21% a 30% (17,36%), sendo os membros superiores (31,16%) e o tronco (26,37%), as regioes mais acometidas. Os setores prioritários de atendimento foram o Centro de Tratamento de Queimados (95,83%) e Pronto Socorro (2,08%).
CONCLUSAO: Predominaram os pacientes do sexo masculino, adultos jovens, pardos, provenientes de Natal e que estavam internados no Centro de Tratamento de Queimados. A maioria das vítimas foi de médio queimado, com lesoes de segundo grau, que aconteceram no ambiente doméstico, com chama direta, acometendo principalmente membros superiores e tronco.




Código: 107

ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A PESSOA VITIMA DE CHOQUE ELÉTRICO: UM RELATO DE EXPERIENCIA


LORRANE PEREIRA DA SILVA, POLLYANA PEREIRA PORTELA, GILZA BASTOS DA SILVA, HÉRICA MARTINS BARRETO CARVALHO, INGREDY NAYARA CHIACCHIO SILVA, LAIANE SILVA PINHEIRO, SIENA NOGUEIRA GUIRARDI

OBJETIVO: Descrever a experiência de Estudantes de Enfermagem no cuidado prestado a uma pessoa vítima de choque elétrico baseada na Sistematizaçao da Assistência de Enfermagem (SAE). Foi realizado durante o período de aula prática da disciplina Enfermagem na Saúde do Adulto e do Idoso III, em um hospital do interior da Bahia.
RELATO DE CASO: A.O.S., 53 anos vítima de choque elétrico, foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o qual abriu o protocolo de trauma e encaminhou para o um hospital de referência em trauma no interior da Bahia, onde deu entrada no centro cirúrgico e realizou amputaçao do membro superior direito a nível do desarticulaçao genoumeral e do membro inferior direito no terço inferior da coxa. No 5º dia de internaçao foi realizada amputaçao do antebraço esquerdo e progressao do nível em amputaçao transfemural direita, ficando internado na Unidade de Terapia Intensiva. Além disso, A.O.S. foi diagnosticado com Rabdomiólise, Insuficiência Renal, Congestao pulmonar, Distúrbio de Coagulaçao e Síndrome da Resposta Inflamatória (SIRS). Durante os quatro dias que acompanhamos A.O.S. foram levantados 11 problemas e 23 diagnósticos de enfermagem, nos seguintes domínios: Enfrentamento/tolerância ao estresse, Princípios da vida, Autopercepçao, Conforto, Atividade/repouso, risco de vida. A partir dos diagnósticos de enfermagem foram planejados intervençoes buscando cuidado integral ao paciente de acordo com suas necessidades. Dentre os cuidados listamos a realizaçao dos curativos dos cotos, monitorar atentamente as condiçoes da pele, manter a cabeceira elevada entre 30 e 45º, manter o paciente moniotorizado e oferecer informaçoes à família a respeito do estado de saúde do cliente.
CONCLUSAO: Durante o período de prática percebemos que utilizaçao da SAE no cuidado à pessoa vítima de queimadura elétrica possibilita, na atuaçao em parceria com a equipe multiprofissional, uma assistência individualizada alcançando um cuidado integral de qualidade, proporcionando satisfaçao do cliente e família. A SAE como instrumento metodológico é fundamental para o desempenho da prática profissional, bem como proporciona o empoderamento da enfermeira.




Código: 204

ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM FERIDA CIRURGICA COM DEISCENCIA E PRESENÇA DE TUNEIS LATERAIS


MAIARA VITOR GOMES, LORRANE PEREIRA DA SILVA, GISELE DE QUEIROZ CASTRO, JUSSANDRA OURIQUES DE LIMA, EVANILDA SOUZA DE SANTANA CARVALHO

OBJETIVO: Descrever a evoluçao de uma ferida com deiscência cirúrgica a partir dos cuidados sistematizados por discentes em projeto de extensao.
RELATO DE CASO: Este estudo se insere nas atividades de Pesquisa e Extensao do "Projeto Pele Sa: Estudos e Práticas Multidisciplinares de Cuidado às Pessoas Acometidas ou sob Risco de Desenvolver Ulcera por Pressao e suas Famílias Atendidas no Hospital Geral Clériston Andrade", aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), pelo protocolo n. 038/2011. Durante o período de atuaçao dos discentes no ambulatório ao qual o projeto está vinculado, os mesmos tiveram a oportunidade de prestar assistência de enfermagem a um cliente do sexo masculino de 28 anos de idade, obeso, apresentando deiscência de ferida cirúrgica na regiao abdominal, medindo +-7 cm de diâmetro e túneis laterais com circunferência aproximada de 15 cm apresentando secreçao purulenta. Os curativos foram realizados por discentes sob supervisao de docentes e enfermeiras da unidade. Durante essa assistência foi realizado irrigaçao da ferida com SF 0,9%, até obter retorno claro, utilizado papaína gel a 10% com auxílio de seringa conectada a uma sonda de alívio para preenchimento dos túneis e uso de curativo oclusivo. Sendo esse procedimento mantido durante os quatro primeiros meses de tratamento, além do uso de cinta elástica a fim de promover conforto e segurança ao paciente, visto que a deiscência na regiao abdominal pode vir associada a sensaçao de vísceras soltas e distensao das mesmas devido ao relaxamento do abdome. Devido sinais de infecçao apresentados pela ferida, aumento da secreçao e presença de odor, passou-se a fazer o curativo com malha de carvao ativado com prata que está indicado para feridas fétidas, infectadas e exsudativas. Após seis meses em tratamento, com diminuiçao da profundidade dos túneis e melhora do quadro infeccioso, foi encaminhado para cirurgia para reaproximaçao das bordas e instalaçao de dreno bilateral abdominal, sob sucçao (Portovac). Um mês após fechamento cirúrgico, recebeu alta ambulatorial com a ferida completamente cicatrizada.
CONCLUSAO: Os discentes tiveram a oportunidade de presenciar e prestar os cuidados à pessoa com ferida operatória do abdome apresentando deiscência e túneis, do momento de admissao até sua alta ambulatorial, de modo que acompanharam o manejo pertinente a cada situaçao na qual a ferida se encontrava.




Código: 139

ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM NO SUPORTE EMOCIONAL A PACIENTES QUEIMADOS EM UNIDADES DE TERAPIA INTENSIVA (UTI).


MUNIQUE XAVIER DORETO, JANAINA PEREIRA DE SOUZA, TATIANE DOS SANTOS PESSOA, CAMILA DOURADO REIS DAS VIRGENS

OBJETIVO: Descrever os cuidados de enfermagem no apoio psicológico aos pacientes em cuidados intensivos vítimas de queimaduras.
MÉTODO: Refere-se a uma revisao de literatura realizada nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Base de Dados em Enfermagem (BDENF) e Literatura Latino-Americana do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) através dos descritores: "queimaduras", "cuidados intensivos" e "cuidados de enfermagem". Como critérios de inclusao: artigos que abordassem a temática, disponíveis online, no idioma português, na íntegra, nos últimos 5 anos. E como exclusao artigos repetidos na base de dados.
RESULTADOS: Os profissionais intensivistas habitualmente adotam uma postura tecnicista e racional, movidos pela complexidade inerente em uma UTI. Com o paciente queimado a responsabilidade da equipe vai além das intervençoes farmacológicas e tecnológicas visto que a experiência traumática poderá afetar aspectos psíquicos. Após assegurada a sobrevivência da vítima, os fatores físico-funcionais, estéticos e emocionais tornam-se prioridade para a subsequente qualidade de vida. Como cuidados indispensáveis de enfermagem para o suporte psicológico descritos na literatura destacam-se: Manter uma comunicaçao efetiva com o paciente e seus familiares; encorajá-los a expressar seus sentimentos; estabelecer relaçao de confiança com o assistido; apoiar no resgate da auto-estima; instruir sobre as retraçoes teciduais; orientar sobre as possíveis limitaçoes de mobilidade; ficar atento a sinais de depressao ou delirium; agir de maneira eficaz para controle do padrao de sono prejudicado; esclarecer dúvidas; envolvê-lo no cuidado; e fortalecer o autocuidado.
CONCLUSAO: Em cuidados intensivos existe a necessidade de seguir normas e rotinas, onde os pacientes acabam sendo privados de sua autonomia, privacidade e singularidade, porém devem ser analisadas individualmente as demandas dessa nova realidade enfrentada. É fundamental que o enfermeiro compreenda que a lesao por queimadura representa uma agressao física e psicológica à vitima, oferecendo assistência embasada em conhecimento técnico-científico, sem excluir o cuidado emocional, utilizando a comunicaçao, empatia e humanizaçao como ferramentas para minimizar os traumas e contribuir na recuperaçao dos pacientes.




Código: 226

ATENDIMENTO POR QUEIMADURA ELÉTRICA EM CENTRO DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DE SALVADOR-BA: RELATO DE CASO


EDIVANIA DE JESUS AMORIM, LETICIA GRECO TORRES, ALYNE HENRI MOTTA COIFMAN, MONIQUE FREITAS DE ALMEIDA, EMILY LIMA CARVALHO, TAINARA CERQUEIRA DA SILVA

OBJETIVO: Relatar o caso de um paciente atendido por queimadura elétrica no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) de Salvador, Bahia.
MÉTODO: Relato de caso a partir de experiência de estudantes de enfermagem da UFBA a partir dos registros de prontuário do CTQ de um Hospital de Salvador.
RELATO DE CASO: Trata-se de um paciente, sexo masculino, 43 anos, admitido em um Centro de Tratamento de Queimados de um hospital geral de Salvador-BA vítima de trauma por queimadura elétrica em maos, coxa direita e pênis em junho de 2016.
CONCLUSAO: A reconstruçao genital tem caráter estético primordial e importante para a autoestima de um paciente que esteja se recuperando de um trauma. A construçao do relato contribuiu de forma significativa para o aprendizado das estudantes.




Código: 41

ATITUDES TOMADAS POR LEIGOS FRENTE A EMERGENCIAS EM QUEIMADURAS E SEUS BENEFICIOS: REVISAO BIBLIOGRAFICA


ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, HELENA MARTA ALVES NUNES, JÉSSICA CRISTHYANNE PEIXOTO NASCIMENTO, KEZAUYN AIQUOC MIRANDA, IZABELLE BEZERRA COSTA, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Identificar, na literatura científica, as principais atitudes tomadas por leigos em situaçao de emergência com queimaduras e seus benefícios.
MÉTODO: Realizou-se uma revisao de literatura narrativa, em junho/2016, na qual foram consultados artigos científicos e manuais, disponíveis em texto completo em português e inglês, e publicados entre 2012 e maio/2016. Os documentos foram extraídos dos bancos de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SCIELO) e Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), através da Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), por meio dos descritores "atendimento pré-hospitalar", "queimados" e "primeiros cuidados", com utilizaçao do operador booleano "and".
RESULTADOS: Para o primeiro atendimento à vítima de queimaduras, é indicado pela Cartilha de Tratamento de Emergências das Queimaduras e pelo Protocolo de Queimaduras do Conselho Federal de Medicina, a interrupçao do processo de queimadura, remoçao de roupas nao aderidas, adornos e próteses e em seguida a cobertura das feridas com pano limpo. No entanto, a ausência de conhecimento em primeiros socorros associado à cultura de tratamentos sem comprovaçao científica, perpetuados através das geraçoes, acarretam em atitudes que pioram o quadro do paciente. As atitudes mais utilizadas por leigos nao treinados sao: lavagem com água fria corrente; uso de ovo cru, óleo de freio de carro, creme dental e outros materiais; além da retirada de roupas aderidas a pele. Foi verificado também que os indivíduos os quais usavam tratamentos inadequados, apresentavam piora do quadro clínico e, em sua maioria, nao possuíam conhecimentos prévios sobre primeiros socorros, o que dificultava os procedimentos realizados pela equipe de atendimento pré-hospitalar. Em contrapartida, os benefícios encontrados em clientes que obtiveram tratamento inicial adequado foram: interrupçao da progressao do calor, diminuiçao de edema local e favorecimento do crescimento de novas células epiteliais, ou seja, cicatrizaçao rápida e diminuiçao do tempo de permanência hospitalar.
CONCLUSAO: Os procedimentos realizados por leigos sem treinamento em primeiros socorros sao baseados em conhecimento nao científico, o que acarreta piora do quadro clínico do paciente queimado. Diferentemente das pessoas treinadas, as quais tomam atitudes que proporcionam um melhor prognóstico e recuperaçao das vítimas.




Código: 94

ATIVIDADE EXTENSIONISTA DE UMA LIGA ACADEMICA SOBRE QUEIMADURAS - RELATO DE EXPERIENCIA


MICHELE DOS SANTOS FERREIRA, SUIANE COSTA FERREIRA, MANUELA DE OLIVEIRA DAS MERCES, ELAINE BASILIO DOS SANTOS, CAMILA CABRAL BRITO DE SOUZA, MARIANE DE JESUS SOUZA CORDEIRO

OBJETIVO: Relatar a experiência da Liga Acadêmica de Emergências e Primeiros Socorros (LAEPS) em sua açao extensionista sobre queimaduras e o cuidado pré-hospitalar.
RELATO DE CASO: A atividade de extensao aconteceu sob a forma de sessao aberta. Para avaliar o nível de conhecimento pregresso e o impacto desse momento educativo, utilizou-se um questionário estruturado com três perguntas, aplicado antes e após o evento. A efetividade da sessao aberta foi medida pela comparaçao das respostas obtidas. Em funçao da percentagem de respostas certas, o nível de conhecimento foi classificado como Excelente (100% de respostas corretas); Bom (70-99%); Regular (50-69%); Ruim (30-49%) e Péssimo (abaixo de 30%).
RESULTADOS: A sessao aberta ocorreu em junho de 2016 onde abordou-se a temática de queimaduras e primeiros socorros por uma enfermeira do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU). Participaram 85 pessoas, entre enfermeiros, técnicos de enfermagem, bombeiros civis, técnicos em segurança do trabalho e estudantes da saúde. No questionário antes da sessao, com relaçao a auto-avaliaçao para prestar os primeiros socorros à vítima de queimadura, 58,4% (45) se consideravam aptos. Sobre as açoes a serem prestadas, 10,4% (8) dos participantes possuíam excelente nível de conhecimento, 29,9% (23) bom, 57,1% (44) regular e 2,6% (2) péssimo. Sobre o cuidado específico com flictenas, 67,5% (52) apresentaram nível de conhecimento excelente, 3,9% (3) bom, 24,7% (19) regular e 1,3% (1) ruim. Após a atividade, foi aplicado novamente o questionário. Nesse segundo momento, verificou-se que 91,1% (72) se consideraram aptos a prestar os primeiros socorros, demonstrando a princípio um efeito positivo da sessao aberta. Isso também foi corroborado pelo fato de que 16,4% (13) passaram a apresentar nível de conhecimento excelente e 44,3% (35) bom. Na última questao, mais uma vez identificou-se uma melhora no nível de conhecimento, onde 73,4% (58) dos participantes apresentaram nível excelente e 5,1% (4) bom.
CONCLUSAO: Foi possível concluir que o nível de aprendizado e de conhecimento sobre queimaduras foi elevado e que esta açao extensionista é uma estratégia de intervençao que deve ser estimulada.




Código: 149

ATUAÇAO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM NO TRATAMENTO A VITIMAS DE QUEIMADURAS


MUNIQUE XAVIER DORETO, TATIANE DOS SANTOS PESSOA, TATIANE SENA, JANAINA PEREIRA DE SOUZA, CAMILA DOURADO REIS DAS VIRGENS

OBJETIVO: Descrever os cuidados de enfermagem no tratamento à pacientes queimados evidenciados na literatura científica.
MÉTODO: Revisao literária da análise de informaçoes disponíveis em artigos científicos selecionados nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Biblioteca Regional de Medicina (BIREME), Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e Literatura Latino-Americana do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), utilizando-se os descritores: "queimaduras", "cuidados de enfermagem" e "assistência hospitalar". Como critérios de inclusao: estudos publicados no período de 2010 à 2016, disponíveis online, na íntegra, nos idiomas português e inglês; e de exclusao, artigos repetidos nas bases de dados. Resultados: Ao assistir o paciente vítima de queimadura, é necessária rigorosa avaliaçao das condiçoes clínicas, a fim de estabelecer um plano de intervençao que otimize o tratamento. Considerando-se a complexidade da estabilidade hidroeletrolítica e hemodinâmica do paciente, torna-se relevante a participaçao ativa do enfermeiro em todas as etapas da terapêutica, que correspondem desde à identificaçao das necessidades, implementaçao de plano de cuidados, intervençoes de enfermagem até a avaliaçao final. Diante disso, as principais intervençoes descritas nos estudos sao: desobstruir vias aéreas; controlar a dor; avaliar os sinais vitais; realizar exame físico; efetuar reposiçao hidroeletrolítica; registrar parâmetros; monitorar o padrao respiratório; realizar punçao venosa para administraçao de fármacos; verificar sinais de infecçao; fiscalizar balanço hídrico; realizar curativos seguindo técnicas assépticas; posicionar adequadamente o paciente e dispositivos; promover exercícios terapêuticos; realizar balneoterapia; apoiar emocionalmente paciente e familiares; orientar sobre hidrataçao e nutriçao pós alta.
CONCLUSAO: A assistência ao paciente queimado exige uma abordagem multidimensional, que varia desde intervençoes imediatistas ao atendimento que se efetiva gradualmente. O cuidado à vítima de queimadura requer competência, habilidade e conhecimentos atualizados, sendo necessário uma qualificaçao específica, afim de promover um tratamento humanizado e eficaz que contribua para minimizar os danos físicos e psicológicos do paciente e família.




Código: 186

ATUAÇAO DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR NO DESAFIO DE MUCOSITE ORAL: RELATO DE EXPERIENCIA


JULIANA LUCINDA DOS SANTOS ZIVIANI, LUCIANA MARTINS LUCCI ALMEIDA, GUILHERME TENKA, JESSE SOUZA FERREIRA

OBJETIVO: O estudo visou controlar que algia e otimizaçao do processo cicatricial na cavidade oral.
MÉTODO: Descritivo do tipo relato de experiência, desenvolvido por equipe multidisciplinar (dentista e estomaterapeuta) no período de março a abril 2016 em Consultório privado de estomaterapia de Sao Paulo. Descriçao do caso: Paciente de idosa de 82 anos hipertensa, refluxo gastroesofágico, cardiopata e asmática. História de surgimento da lesoes múltiplas na língua, palato duro e lábio superior após internaçao prévia na unidade de terapia Intensiva de Hospital privado de Sao Paulo devido comorbidades clínicas e o aporte de máscara de oxigênio (VNI) sem melhora clínica e com progressao da lesao. Após avaliaçao da equipe multidisciplinar (estomaterapeuta e dentista) no qual foram identificadas lesoes múltiplas de cavidade oral por mucosite oral grau 2. Foi proposto como tratamento: limpeza de cavidade oral com gluconato de clorexedine em soluçao aquosa e laserterapia de baixa de intensidade. Suporte e adequaçao nutricional. E acompanhamento clínico para cobertura fúngica.
RESULTADOS: Realizamos limpeza na cavidade oral e associamos a laserterapia de baixa intensidade, 1 vez por dia durante 7 dias, após este período a cada 48 horas por 3 dias. Obtivemos melhora do tecido inviável e otimizaçao do tecido. Epitelizaçao final após 10 dias.
CONCLUSAO: Com este estudo conclui-se que a avaliaçao adequada multidisciplinar e o aporte tecnológico com uso do laser de baixa intensidade foi favorável no controle da dor e na otimizaçao do processo cicatricial. Proporcionado o aceleramento da cicatrizaçao e a readequaçao alimentar. Reforçamos ainda a necessidade da avaliaçao multiprofissional e busca constante novas tecnologias direciona o estomaterapeuta e o dentista a atentar aos pacientes com alteraçao da mucosa oral pois o conhecimento, habilidade técnica e atitude sao elementos fundamentais para excelência da qualidade da assistência de enfermagem e odontológica.




Código: 140

ATUAÇAO MULTIDISCIPLINAR NO CONTROLE DE INFECÇAO DO PACIENTE VITIMA DE QUEIMADURA EM TERAPIA INTENSIVA.


MUNIQUE XAVIER DORETO, JANAINA PEREIRA DE SOUZA, TATIANE DOS SANTOS PESSOA, CAMILA DOURADO REIS DAS VIRGENS

OBJETIVO: Descrever açoes preventivas da equipe multidisciplinar para o controle das Infecçoes Relacionadas a Assistência de Saúde (IRAS) em pacientes queimados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
MÉTODO: Trata-se de uma revisao de literatura realizada através do levantamento nas bases de dados Scientific ElectronicLibrary Online (SciELO), Literatura Latino-Americana do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Biblioteca Regional de Medicina (BIREME) por meio dos descritores: "queimaduras", "terapia intensiva" e "infecçao dos ferimentos". Como critérios de inclusao: estudos que abordassem o tema, disponíveis online, no idioma português, na íntegra, no período de 2012 a 2016. E como exclusao artigos repetidos na base de dados.
RESULTADOS: O paciente grande queimado tem como principal complicaçao a infecçao, devido à imunosupressao, integridade da pele prejudicada e uso de dispositivos invasivos para monitorizaçao. O controle de infecçao é uma medida que contribui na reduçao da morbimortalidade por queimaduras e melhor prognóstico à vítima. O internamento prolongado em UTI eleva o risco de IRAS sendo indispensável a adoçao de uma cultura de segurança por todo profissional que atue direta ou indiretamente na assistência ao paciente. Dentre as principais açoes de prevençao descritas na literatura destacam-se: Participaçao de treinamentos frequentes; manipulaçao adequada do assistido com uso de materiais estéreis seguindo técnicas assépticas; adesao da prática de lavagem das maos; emprego apropriado dos equipamentos de proteçao individual; proibiçao do uso de adornos; instalaçao de medidas de precauçao de contato em pacientes colonizados; realizaçao de coleta sistemática de culturas; e orientaçao aos acompanhantes e visitantes sobre a transmissao cruzada.
CONCLUSAO: A infecçao é a causa mais frequente de morte após lesao por queimadura, embora sua erradicaçao seja improvável, a execuçao de boas práticas no controle de infecçoes é capaz de reduzir sua incidência. Independente da área de atuaçao na UTI, os profissionais intensivistas devem ter consciência crítica e posicionamento ético para aderir condutas preventivas que resultem na reduçao de danos ao paciente e melhor qualidade da assistência prestada.




Código: 115

AVALIAÇAO DA SATISFAÇAO COM A IMAGEM CORPORAL DOS PACIENTES QUEIMADOS DE UM HOSPITAL DE REFERENCIA


KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, GLORIA CATARINA BESERRA RODRIGUEZ, TIAGO ALVES DE BRITO, IZABEL FERNANDA XAVIER SILVA, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Avaliar a satisfaçao com a imagem corporal através da escala Satisfaction With Appearance Scale (SWAP) validada para português-Brasil dos pacientes queimados de um hospital de referência.
MÉTODOS: Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado no Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel, referência no atendimento de urgência e emergência no Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e julho/2016, com 17 vítimas de queimaduras atendidas na instituiçao, segundo os critérios: ter idade igual ou superior a 18 anos; estar consciente e consentir em participar da pesquisa ou ter sua participaçao autorizada pelo responsável, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A SWAP contém 14 itens que medem dois elementos da imagem corporal: satisfaçao subjetiva com a aparência (6 itens) e o impacto sociocomportamental (oito itens). As respostas foram assinaladas em uma escala de 7 pontos, variando de 1 (discordo totalmente) até 7 (concordo totalmente). O total é calculado subtraindo-se 1 ponto de cada para fixar os itens de 0 a 6. As questoes de 4 a 11 sao valorizadas de forma invertida. Com isso, o total pode variar de 0 a 84 pontos e quanto maior a pontuaçao, maior a insatisfaçao. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A pesquisa obteve aprovaçao do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAAE: 51049615.3.0000.5537).
RESULTADOS: A maioria era do sexo masculino (82,35%), de 30 a 59 anos (76,47%), pardo (76,47%) e com lesoes de 2° grau (61,90%) e 3° grau (19,05%). Quanto à satisfaçao com a imagem corporal através da escala Satisfaction With Appearance Scale (SWAP), a média foi 30,23 pontos e desvio padrao de 16,37. Tomando como parâmetro a média, 41,18% tiveram pontuaçao acima dela (variando entre 35 e 71 pontos), desses 85,17% eram de 30 e 59 anos e do sexo masculino. Ao analisar, separadamente, os dois elementos da imagem corporal que mais influenciaram na pontuaçao: 41,17% tiveram como o principal elemento o impacto sociocomportamental; 41,17%, a satisfaçao subjetiva com a aparência e em 17,64% dos pacientes, os dois elementos influenciaram igualmente na avaliaçao.
CONCLUSAO: Todas as vítimas de queimaduras apresentaram alguma insatisfaçao com a imagem corporal. No entanto, as que mais se aproximaram da pontuaçao máxima (84 pontos), indicando maior insatisfaçao, sao do sexo masculino, entre 30 e 59 anos, pardas e com lesoes de 2° grau.




Código: 147

AVALIAÇAO DE CARACTERISTICAS CLINICAS E BIOMECANICA DE CICATRIZES COMPARANDO MATRIZES DÉRMICAS EM SEQUELAS DE QUEIMADURAS


IVAN DE REZENDE ALMEIDA, FERNANDA BIANCO CORREA, PEDRO SOLER COLTRO, ADRIANA DA COSTA GONÇALVES, JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR

OBJETIVO: Avaliar e comparar características clínicas e biomecânica de cicatrizes, resultantes do tratamento cirúrgico de sequelas de queimaduras, com uso de diferentes matrizes dérmicas.
MÉTODO: Estudo observacional e transversal incluindo 11 pacientes resultando um total de 12 áreas de sequelas de queimadura com prejuízo estético ou restriçao funcional que foram tratadas por meio de enxerto de pele parcial com ou sem matriz dérmica, com no mínimo 6 meses de evoluçao. Tais pacientes foram divididos em 4 grupos: Grupo 1 (G1 - controle, enxerto de pele sem matriz dérmica), Grupo 2 (G2 - Integra®), Grupo 3 (G3 - Matriderm®) e Grupo 4 (G4 - Pelnac®), cada um com 3 áreas de cicatrizes cirúrgicas a serem estudadas. A avaliaçao das cicatrizes cirúrgicas foi realizada com a escala de cicatrizaçao de Vancouver e a análise da flexibilidade das cicatrizes foi obtida com o durômetro em áreas de pele normal, cicatriz hipertrófica e cicatriz cirúrgica.
RESULTADOS: A média de idade e de tempo pós-operatório dos pacientes foi de 30,3 anos e 8,3 meses, respectivamente. Na pontuaçao pela escala de Vancouver, os grupos de matriz dérmica (G2, G3 e G4) tiveram menor média (melhor cicatrizaçao) em comparaçao com G1. Entre os grupos que utilizaram matriz, o melhor resultado foi do G2 - Integra® (3,0±1,52). Quanto ao durômetro, a comparaçao das medidas indicou que as menores médias (menor rigidez tecidual) foram obtidas nas áreas de pele normal e as maiores nas áreas de cicatriz hipertrófica, em todos os grupos. Utilizando as médias das áreas de pele normal como padrao para comparaçao com as cicatrizes cirúrgicas, observou-se que o G3 - Matriderm® obteve menor aumento da rigidez tecidual (33%). No entanto, nao houve diferença estatisticamente significativa entre os grupos (ANOVA, p>0,05).
CONCLUSOES: Apesar do caráter preliminar deste estudo, nossos resultados sugerem que a utilizaçao das matrizes dérmicas Integra®, Matriderm® e Pelnac® está associada com uma melhor qualidade de cicatriz quando comparadas ao enxerto de pele parcial sem matriz.




Código: 3

AVALIAÇAO DE NOVOS CURATIVOS DE PRATA COMO SUBSTITUTOS DA SULFADIAZINA PARA FERIDAS DE QUEIMADURAS PROFUNDAS


JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR, PEDRO SOLER COLTRO, THAIS SANTOS OLIVEIRA, FERNANDA BIANCO CORREA, JULIO CESAR DIAS DE CASTRO

OBJETIVOS: Este artigo tem por objetivo avaliar preliminarmente a eficácia e possíveis vantagens de curativos na forma de lâminas impregnadas com prata iônica (Atrauman®, Mepilex border Ag® e Mepilex-Ag®) como agentes tópicos substitutos do creme de sulfadiazina de prata 1% nas queimaduras profundas de 15 pacientes. Apresentamos os resultados de quatro pacientes do estudo.
RELATOS DE CASOS: Relatamos a utilizaçao de curativos de lâminas impregnadas por prata iônica como substitutos do creme de sulfadiazina de prata 1% em quatro pacientes com diagnóstico inicial de queimadura profunda. O Atrauman-Ag® foi empregado em três pacientes, duas crianças e um adulto, e o Mepilex border Ag® e Mepilex-Ag® em outra paciente adulta. Em nenhum caso foram observados sinais de infecçao nas feridas, apesar das trocas de curativos terem sido realizadas entre 4 a 7 dias. O conforto propiciado por estes curativos foi evidente, minimizando o estresse e dor e as feridas de espessura parcial se apresentaram com sinais evidentes de rápida epitelizaçao.
CONCLUSAO: Neste estudo preliminar, notou-se que os 15 pacientes se beneficiaram de modo significativo do uso de curativos modernos com lâminas impregnadas por prata iônica quando comparados ao curativo convencional de sulfadiazina. Além da proteçao contra infecçao, eles oferecem vantagem das trocas serem espaçadas, quando comparados à sulfadiazina, que exige a troca diária dos curativos, minimizando dor e desconforto aos pacientes, mas também à equipe de saúde envolvida na lida dos Centros de Tratamento de Queimados.




Código: 100

AVALIAÇAO DO CONHECIMENTO E PROMOÇAO DA CONSCIENTIZAÇAO ACERCA DA PREVENÇAO DE QUEIMADURAS NA POPULAÇAO DE FORTALEZA - CEARA


GUILHERME EMILIO FERREIRA, EDMAR MACIEL LIMA JUNIOR, EZEQUIEL AGUIAR PARENTE, CIRNIA CABRAL ALVES, ELINE PEREIRA ALVES, MARIA CIRA DE ABREU MELO

OBJETIVO: Analisar o grau de conhecimento da populaçao de Fortaleza acerca dos riscos de queimaduras, caracterizando-os, com o propósito de promover uma conscientizaçao sobre o assunto.
MÉTODO: Estudo quantitativo, transversal, realizado no Instituto Dr. José Frota (IJF), durante o Dia Nacional de Prevençao de Queimaduras (6 de junho), no ano de 2014. A amostra foi formada por indivíduos presentes na recepçao do hospital, os quais responderam a um questionário que abordava questoes de prevençao e risco. A pesquisa foi aprovada pela Plataforma Brasil, no Comitê de Ética e Pesquisa do Centro Universitário Christus (Unichristus), com o número do parecer 684.972, e todos os participantes assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE). Resultados: A amostra foi composta por 80 participantes; 48(60%) deles sao pessoas do sexo feminino. O grupo dos analfabetos foi composto por 6,3%; 32,6% possuíam Ensino Fundamental; 45,1%, o Ensino Médio e 16,3%, o Ensino Superior. Trinta por cento dos participantes exerciam alguma profissao considerada "de risco" pelo presente estudo. Dos entrevistados, 57,5% já haviam sofrido alguma queimadura, sendo a térmica a mais prevalente, com 80,7%, seguida pela química com 10,5%, elétrica com 7,8% e queimadura por radiaçao com 1,8%. Aproximadamente, metade (51,2%) afirmou tomar uma atitude considerada incorreta diante de uma queimadura. Entre os fatores de risco para as queimaduras analisadas, o único que mostrou mais risco que segurança, o que significa que mais da metade dos entrevistados realizavam, foi o uso de extensoes ou adaptadores (81,3%), demonstrando ser uma prática comum. Conclusoes: Apesar de muitos participantes terem-se mostrado informados, é notável a necessidade de haver mais campanhas informativas, a fim de diminuir os fatores de risco e de se romper com costumes ineficazes em relaçao à conduta popular das queimaduras como a aplicaçao de pasta de dente, manteiga, entre outros. Outros estudos investigativos devem ser feitos, com o objetivo de se obterem resultados mais representativos e, assim, medidas mais eficazes nos pontos deficitários encontrados




Código: 124

AVALIAÇAO DO NIVEL DA DOR DE AREAS DOADORAS DE ENXERTIA DE PELE PRCIAL POR PACIENTES SUBMETIDOS AO USO DE TRES DIFERENTES CURATIVOS


VERENA CERQUEIRA PALACIO, RAFAELLA CAVALCANTE MEDEIROS SOUSA, AMANDA CARLA PONTES BEZERRA, JOSÉ IRINEU PESSOA NETO, JAMYLLE DOS SANTOS RAMOS, JULIANE EMANUELLE SILVA, GILBERTO FÉLIX DE MENEZES JUNIOR, ALDENIR FEITOSA DOS SANTOS

OBJETIVO: Comparar a eficiência de dois curativos farmacológicos: Sorbalgon® e Atrauman®Ag; e um curativo nao-farmacológico: Hydrotul® quanto ao menor nível de dor relatado pelos pacientes.
MÉTODO: Estudo observacional. Foi utilizada uma escala visual de dor devidamente validada e consentida. Para o estudo aplicou-se a escala visual de dor, em que o paciente classificava em uma escala de zero a dez a intensidade da dor que sentia na área doadora do enxerto de pele. Sendo zero a ausência de dor e dez a dor máxima relatada. Essa avaliaçao foi feita no primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto, sexto, sétimo e décimo pós-operatório.
RESULTADOS: Foi observado que o Sorbalgon® apresentou registros de intensidade de dor leve (nos três primeiros dias pós-operatórios) e ausência de dor nos demais dias. Contrastando com os outros dois tipos de curativos, que apresentaram níveis de dor mais elevados. O Atrauman®Ag registrou nível de dor intensa no primeiro pós-operatório, com queda progressiva até o sétimo pós-operatório. Enquanto o Hydrotul® apresentou nível intermediário de dor no primeiro pós-operatório.
CONCLUSAO: A intensidade da dor é uma variável importantíssima no tratamento das feridas, pois ela interfere diretamente em outras variáveis, como o menor uso de analgésicos, recuperaçao precoce e reduçao dos custos. Oferecer ao paciente um tratamento com todos os recursos disponíveis que possibilitem o mínimo de dor possível é melhorar a funcionalidade física, psíquica e social desse indivíduo, fornecendo assim uma melhor qualidade de vida.




Código: 82

AVALIAÇAO DO PRURIDO EM VITIMAS DE QUEIMADURAS: REVISAO INTEGRATIVA DA LITERATURA


NATALIA GONÇALVES, FLAVIO NADRUZ NOVAES, BEATRIZ ANGELO ROSA, FLAVIA FERNANDA DE OLIVEIRA ASSUNÇAO, ROBERTA CUNHA MATHEUS RODRIGUES

OBJETIVO: Descrever como tem sido avaliado o prurido em vítimas de queimaduras.
MÉTODO: revisao integrativa de literatura. Busca realizada no portal BIREME, considerando as palavras-chave: queimaduras e prurido, no período de cinco anos (2010 a 2015). Foram considerados os estudos que abordassem prurido em vítimas de queimaduras, nos idiomas português, inglês, espanhol e francês. Foram encontrados 45 artigos nas bases Literatura Internacional em Ciências da Saúde (MEDLINE) (42) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) (03). Desses, 18 foram excluídos: um em chinês, nove do tipo revisao de literatura, quatro opinioes de especialistas, três cartas ao editor e um nao específico em queimaduras.
RESULTADOS: Da amostra final (27), seis foram publicados em 2014 (22,2%), seguido de 2015, 2013 e 2012 com cinco (18,5%) estudos cada ano. Apenas um estudo selecionado era da base LILACS. Dez estudos (37,0%) foram classificados como ensaios clínicos, seguido de nove do tipo descritivo (33,3%). Em relaçao a amostra, 19 (70%) estudos analisaram o prurido em adultos, cinco (19%) em crianças e adolescentes e, três em crianças, adolescentes e adultos (11%). No total, dez diferentes escalas para prurido foram utilizadas nos estudos analisados, isoladas ou combinadas. Seis estudos avaliaram o prurido de forma subjetiva: presença ou ausência, e a intensidade. Dessas 10 de escalas, três foram mais utilizadas: a Visual Analógica em 11 estudos, seguida de The Questionnaire for pruritus assessments em quatro, e Escala Visual Numérica em três estudos. Apenas seis estudos citaram que os instrumentos específicos e a escala visual analógica foram validados e eram confiáveis para avaliaçao do prurido em vítimas de queimaduras.
CONCLUSAO: A maioria dos estudos analisados nesta revisao utilizou de instrumento genérico para avaliar o prurido em vítimas de queimaduras. Nenhum dos instrumentos aplicados nesses estudos sao adaptados e validados para o Brasil. O conhecimento sobre o prurido nesta populaçao pode ser melhorado a partir de avaliaçoes com instrumentos válidos e confiáveis, com aplicabilidade na prática clínica.




Código: 97

AVALIAÇAO MICROSCOPICA, ESTUDO HISTOQUIMICO E ANALISE DE PROPRIEDADES TENSIOMÉTRICAS DA PELE DE TILAPIA DO NILO


EZEQUIEL AGUIAR PARENTE, GUILHERME EMILIO FERREIRA, EDMAR MACIEL LIMA JUNIOR, ANA PAULA NEGREIROS NUNES ALVES, MARCELO JOSÉ BORGES DE MIRANDA, MANOEL ODORICO DE MORAES FILHO, NELSON SARTO PICCOLO

OBJETIVO: Caracterizar a pele de tilápia do Nilo, uma possível fonte de biomaterial para enxertia, a partir de suas características físicas (resistência à traçao), histomorfológicas e da tipificaçao da composiçao do colágeno.
MÉTODO: Amostras de pele de tilápia do Nilo foram utilizadas e, para os testes de traçao (utilizando a máquina de ensaios universais Instron®), as peles foram submetidas à imersao em soluçoes de glicerol em crescente concentraçao. Parte das amostras foi fixada em formol neutro a 10%, processada e corada com o uso da hematoxilina e da eosina, para confecçao de lâminas e posterior análise histológica e histoquímica. Todas as etapas foram reproduzidas também em pele humana, doada de cirurgias plásticas, para efeito comparativo.
RESULTADOS: A análise microscópica da pele de tilápia demonstrou a epiderme revestida por epitélio pavimentoso estratificado constituído, em diversos trechos, por poucas camadas celulares. As células basais apresentavam morfologia colunar e as espinhosas, poligonais com núcleos ovais. Foram observadas células mucosas dispersas. A derme superficial era composta por tecido conjuntivo frouxo, permeado por vasos sanguíneos de calibres variados, com fibras colágenas paralelas e finas, além de melanóforos subepiteliais e melanofagos disperses. Na derme profunda, observaram-se espessas fibras colágenas organizadas, compactadas, em disposiçao paralela/horizontal e transversal/vertical, perpendiculares à superfície da pele. Os fragmentos avaliados da pele da tilápia e da humana revelaram extensa área preenchida por colágeno, representando 91,6±1,1% e 71,3±2,6%, respectivamente(p<0,001). A pele de tilápia apresentou maior composiçao por colágeno tipo I em relaçao à pele humana (p=0,015). Nos testes de traçao, a carga média suportada pela pele de tilápia foi de 43,9±26,2 N, enquanto a extensao à traçao teve valores médios de 4,4±1,045 cm.
CONCLUSAO: É possível a utilizaçao da pele da tilápia como promissor biomaterial na medicina regenerativa. As suas características microscópicas, semelhantes à estrutura morfológica da pele humana e elevada resistência e extensao à traçao em quebra possibilitam esta aplicaçao. A derme desta pele é composta por feixes de colágeno compactados, longos e organizados, predominantemente do tipo I, de considerável importância para seu uso clínico. No entanto, novos estudos sao necessários, particularmente em animais, para validaçao da pele da tilápia como curativo biológico temporário em queimaduras.




Código: 137

BENEFICIOS DA REALIDADE VIRTUAL NO TRATAMENTO DE PACIENTES QUEIMADOS: REVISAO INTEGRATIVA


SOLIANE SCAPIN, MARIA ELENA ECHEVARRIA-GUANILO, PAULO ROBERTO BOEIRA FUCULO JUNIOR, MARIA PAULA WINCKLER DE SOUZA, MAYARA DA VENTURA BARBOSA, JERUSA CELI MARTINS

OBJETIVO: Identificar por meio de publicaçoes nacionais e internacionaisos benefícios da realidade virtual (RV) durante o tratamento de pacientes queimados.
MÉTODO: Trata-se de uma Revisao integrativa orientada pela questao norteadora: quais seriam os benefícios da utilizaçao de imagens de Realidade Virtual no tratamento de pacientes queimados? Foi realizada em quatro bases de dados: LILACS, SciELO, PubMED e CINAHL, utilizando os descritores "Realidade Virtual" e "Queimadura" nos idiomas português, inglês e espanhol. Foram incluídos os artigos originais, relatos de casos, estudos clínicos e randomizados, sem restriçao de tempo de publicaçao, que atendiam ao objetivo do estudo, incluindo pacientes adultos e pediátricos. Foram excluídos os artigos duplicado, aqueles que nao estavam disponíveis para leitura na íntegra via on-line e as revisoes de literatura. Nao foram encontrados estudos na LILACS e na SciELO. A PubMed apresentou 62 resultados e o CINAHL, 38. Resultados: Foram analisados 37 artigos que atenderam aos critérios de inclusao e exclusao, publicados entre os anos de 2000 a 2015, sendo seis trabalhos publicados em 2011. Houve predomínio de 20 publicaçoes nos Estados Unidos e de 11 no periódico Burns, e todos publicados na língua inglesa. Do total, 21 foram estudos randomizados. Nos estudos aponta-se a RV como importante intervençao na reduçao significativa da dor, desconforto, ansiedade e o estresse gerado pela rotina de cuidados médicos, de enfermagem, da fisioterapia ou terapia ocupacional. Além disso, os benefícios da RV sao percebidos pela equipe de enfermagem, que afirma reduzir a aplicaçao de doses de resgate de analgésico. Ainda, participantes da pesquisa apontaram melhoria na diversao ao utilizarem essa terapia. Foi percebido que a RV pode ser uma ferramenta, dependendo do equipamento, de baixo custo e de fácil aplicaçao. Nao foram encontradas contraindicaçoes significativas no uso da RV, assim como nenhum malefício, apenas em casos isolados foi relatada a indiferença na utilizaçao ou enjoos.
CONCLUSAO: O uso da RV apresenta resultados promissores na diminuiçao da dor e demonstra potencial de utilizaçao como método nao farmacológico complementar. Sugere-se a realizaçao de estudos no Brasil a fim de identificar os potenciais benefícios dessa terapia.




Código: 79

BIOSSEGURANÇA NO TRANSPORTE PRÉ- HOSPITALAR DO PACIENTE QUEIMADO


JORGE MARCIO ROCHA RODRIGUES, ADRIANA DA SILVA BRITO, CAROLINE FERREIRA BARRETO, GRACIELLY REGIS DE ARAUJO, CRISTIANE COSTA REIS DA SILVA

OBJETIVO: Descrever sobre a biossegurança no transporte pré-hospitalar do paciente queimado.
MÉTODO: Revisao de literatura de caráter descritivo. Na estratégica de busca de dados foi utilizada a biblioteca virtual de saúde (BVS), revista ESTIMA e livros. O estudo foi realizado no período de 2010 a 2014. Os descritores (DECS) utilizados foram: queimaduras, biossegurança, traumas. Como critério de exclusao, artigos relacionados em animais. Foram encontrados oitos artigos e três foram excluídos.
RESULTADOS: Durante o atendimento pré-hospitalar, é importante que o local de atendimento seja seguro, pois deve-se tratar as vitimas de queimaduras como suspeitas de trauma de coluna, realizar e analisar a gravidade da vitima após a avaliaçao do nível de consciência, transportar para o hospital assim que possível, realizar o exame secundário na busca de novas lesoes, manter o acesso venoso para infusao de líquidos ou soluçoes fisiológicas, Monitorar sinais vitais e coletar a historia do paciente. O atendimento adequado, imediatamente após uma queimadura, pode aumentar o sucesso de todo o tratamento.
CONCLUSOES: A biossegurança no pré-hospitalar do paciente queimado é fundamental para minimizar os riscos biológicos e traumas decorrentes das queimaduras. Faz-se necessário um atendimento individualizado com o protocolo da ATLS, reduzindo assim, risco de vida e seqüelas físicas no paciente com queimaduras.




Código: 45

CAMPANHA NACIONAL DE PREVENÇAO DE QUEIMADURAS E MUTIRAO DE CIRURGIA DE SEQUELAS - SBCP/SBQ 2016 NA EPM/UNIFESP


ANA CAROLINA MORAIS FERNANDES, JOSÉ RENATO NAHLOUS FERREIRA LEITE, ANDREA FERNANDES DE OLIVEIRA, REGINA HAYAMI OKAMOTO, GUSTAVO FERNANDES RAMOS, THIAGO RODRIGUES MARQUES, ROBERTO RUDGE RAMOS, LYDIA MASAKO FERREIRA

OBJETIVO: Relatar o desenvolvimento e resultados obtidos do Mutirao de Cirurgia de Sequelas, realizado na Unidade de Tratamento de Queimaduras da UNIFESP. Relato de Experiência: Oito pacientes provenientes do Ambulatório de Sequelas de Queimaduras da Disciplina de Cirurgia Plástica da EPM-UNIFESP, foram submetidos a procedimentos cirúrgicos para correçao das sequelas físicas com limitaçao funcional.
RESULTADOS: Os pacientes foram submetidos a procedimentos cirúrgicos de correçao de bridas e sinéquias, sem maiores intercorrências, recebendo alta em até dois dias. Conclusao: O Mutirao de Cirurgia de Sequelas por meio da participaçao conjunta dos profissionais de saúde, além da funçao assistencial, fortalece o entendimento sobre a complexidade do tratamento dessas sequelas e reforça a importância dos profissionais de participarem ativamente do processo de educaçao em queimaduras.




Código: 208

CAMPANHA NACIONAL DE PREVENÇAO DE QUEIMADURAS PELAS LIGAS ACADEMICAS


TRISTAO MAURICIO DE AQUINO FILHO, LUCIANO ORNELAS CHAVES FILHO, FERNANDA MENEZES SANTAIANA

OBJETIVO: O objetivo deste trabalho é relatar a experiência da ABLCP na realizaçao de uma campanha nacional de prevençao de queimaduras e tratamento de suas sequelas.
RELATO DE EXPERIENCIA: Com o objetivo de orientar e alertar a populaçao sobre os cuidados para prevenir esse tipo de acidente, a associaçao realizou açao social em 30 cidades no dia 5 de junho de 2016. Uma semana antes os membros das ligas receberam aulas sobre queimaduras. A açao foi entao realizada em praças públicas, shoppings e locais de grande circulaçao. Além da prevençao, os mais de 400 acadêmicos envolvidos apresentaram à populaçao o Mutirao de Cirurgias realizado na semana da campanha. Os membros das Ligas também participaram do Mutirao de Cirurgias através de um programa de estágio com processo seletivo que levou acadêmicos para acompanharem as cirurgias em 17 serviços de queimados. Todas essas atividades geraram certificados para os participantes.
CONCLUSAO: A ABLCP entende que tem um compromisso social e que é sua responsabilidade contribuir com a promoçao da saúde e educaçao no país. O contato direto dos acadêmicos com a populaçao os fez perceber o quanto nosso país é carente de informaçao e como isso poderia evitar tragédias e custos com a saúde pública. Foram vários os relatos da populaçao sobre maneiras erradas de se prestar um primeiro socorro e sobre situaçoes de risco para queimaduras no cotidiano da populaçao. Além da devolutiva à comunidade, esta açao contribui com a formaçao médica, levando, através das ligas, o conhecimento sobre queimaduras. Esta campanha mostrou que o trabalho conjunto da associaçao e das sociedades de especialidades é uma importante ferramenta para a promoçao da saúde na comunidade e para a educaçao médica.




Código: 93

CARACTERISTICAS EPIDEMIOLOGICAS DAS CRIANÇAS VITIMAS DE QUEIMADURAS NO HOSPITAL DE URGENCIA DE SERGIPE


REBECA LORENA MELO SILVA, RAFAEL ADAILTON DOS SANTOS JUNIOR, GABRIELA LINS LIMA, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Traçar o perfil epidemiológico dos pacientes infantis tratados pela equipe multiprofissional da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) a fim de identificar os principais fatores de risco evitáveis e, assim, trabalhar na elaboraçao de projetos efetivos relacionados à prevençao das queimaduras.
MÉTODO: Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo e transversal, com abordagem quantitativa, utilizando dados do sistema de registro de Cirurgia Plástica da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), referente às crianças vítimas de queimaduras admitidas no serviço de Cirurgia Plástica da referida unidade no período de janeiro de 2011 a junho de 2016, que totalizou 553 pacientes.
RESULTADOS: Foram incluídos os registros de 487 pacientes, com 84,39% deles pertencentes à primeira infância, predominância de 60,99% do gênero masculino, 85,80% dos pacientes foram acometidos por queimaduras de 2º grau, o principal agente causador foi a escaldadura com 73,31%, foram classificados como médios queimados 74,17% dos pacientes e o índice de óbito nesse grupo foi de 0,61%.
CONCLUSOES: O perfil da criança queimada no HUSE é uma vítima do gênero masculino, com faixa etária na primeira infância, médio queimado com presença de lesoes de 2º grau predominantes, sendo a escaldadura o principal agente causador. Os dados estatísticos avaliados formam uma ferramenta imprescindível para o preparo de uma equipe multidisciplinar que entende a realidade na qual trabalha e para a elaboraçao de propostas de intervençao.




Código: 191

CARACTERISTICAS EPIDEMIOLOGICAS DE PACIENTES EM UM CENTRO DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS


MIRIAM BENTES FERNANDES, GISELE TORRENTE

OBJETIVO: Caracterizar o perfil epidemiológico dos pacientes vítimas de queimadura admitidos no Centro de Tratamento de Queimados.
MÉTODO: Estudo descritivo com análise retrospectiva dos dados demográficos e clínicos dos pacientes admitidos no período de janeiro de 2013 a junho de 2016 disponíveis nos sistemas MEDVIEW, HYGIA e livros de registros do setor. Os dados foram tabulados em planilha do Excel e as variáveis foram analisadas quanto a mediana, média, desvio padrao, frequência relativa e absoluta. Obedecemos às normas das pesquisas com seres humanos pela resoluçao do Ministério da Saúde nº 466/2012.
RESULTADOS: No período ocorreram 579 internaçoes, foram excluídas 65 por nao atenderem o objetivo, resultando em amostra de 514 pacientes, composta por 72% do sexo masculino e média de idade de 37 anos (DP=14). A principal causa foi por queimadura térmica 75%, seguida da eletricidade 22%. Dentre os agentes causadores, os líquidos inflamáveis aparecem em 31,5%, seguido dos líquidos superaquecidos 24,9% e da corrente elétrica 22%. Referente ao grau de comprometimento do tecido, identificamos maior ocorrência de II Grau (61,7%) com mediana de superfície corporal queimada (SCQ) de 20%, tendo como principal agente causador das queimaduras mais extensas (acima de 40% de SCQ), a gasolina com 40,4%. O membro superior direito e a face foram as áreas mais lesadas com 43,5% e 41,2% respectivamente. A maioria dos pacientes permaneceu internado por um período inferior a 7 dias com 110 encaminhamentos para UTI do próprio setor, 469 altas hospitalares e 36 óbitos.
CONCLUSAO: Os pacientes sao, em sua maioria, do sexo masculino em idade produtiva. A queimadura térmica predominou entre as causas tendo como principal agente os líquidos inflamáveis, em especial a gasolina. Este estudo apresentou desfecho favorável ao paciente com 91,2% de alta hospitalar e 7% de óbitos. A inconsistência dos dados registrados dificultou a análise da conduta da equipe e a implementaçao de estratégias com foco na melhora da qualidade da assistência prestada alicerçada na saúde baseada em evidências. O uso da tecnologia dura (instrumento de registro) contendo informaçoes pertinentes ao evento, classificaçao, condutas médico-assistenciais, complicaçoes e desfecho, poderia auxiliar os profissionais envolvidos na gestao do cuidado, prevençao, promoçao e reabilitaçao dos pacientes vítimas desse trauma.




Código: 119

CARACTERISTICAS EPIDEMIOLOGICAS DOS IDOSOS VITIMAS DE QUEIMADURAS NO HOSPITAL DE URGENCIAS DE SERGIPE


GABRIELA LINS LIMA, REBECA LORENA MELO SILVA, RAFAEL ADAILTON DOS SANTOS JUNIOR, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Traçar o perfil epidemiológico dos pacientes idosos mantidos sob os cuidados da equipe multiprofissional da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) a fim de identificar os principais fatores de risco evitáveis e, assim, trabalhar na elaboraçao de projetos efetivos relacionados à prevençao das queimaduras.
MÉTODO: Trata-se de um estudo retrospectivo, descritivo e transversal, com abordagem quantitativa. Os dados utilizados foram fornecidos pelo sistema de registro de Cirurgia Plástica da Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE), referente a idosos vítimas de queimaduras admitidos no serviço no período de janeiro de 2011 a junho de 2016, totalizando 51 pacientes.
RESULTADOS: Foram incluídos os registros de 45 pacientes, com 77,78% deles entre 60 e 80 anos, predominância de 51,11% do gênero masculino, 60% dos pacientes foram acometidos por queimaduras de 2º grau, a chama direta representou 48,89% das causas, 66,67% foram classificados como médios queimados e o índice de óbito nesse grupo foi de 20%.
CONCLUSOES: Os idosos vítimas de queimaduras no HUSE sao, em sua maioria, do gênero masculino, entre 60 e 80 anos, médios queimados com presença de lesoes de 2º grau predominantes, sendo a chama direta o principal agente causal. Os dados estatísticos levantados sao uma ferramenta imprescindível para o preparo de uma equipe profissional ciente da realidade com a qual trabalha e para a elaboraçao de propostas de intervençao.




Código: 43

CARACTERIZAÇAO DA DOR DE VITIMAS DE QUEIMADURAS DE UM HOSPITAL DE EMERGENCIA


ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, JESSICA CRISTHYANNE PEIXOTO NASCIMENTO, HELENA MARTA ALVES NUNES, IZABELLE CRISTINE TARQUINIO DE CARVALHO, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Caracterizar a dor de vítimas de queimaduras de um hospital de emergência.
MÉTODO: Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado no Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel, referência no atendimento de urgência e emergência no Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e julho/2016, com 144 vítimas de queimaduras atendidas na instituiçao, segundo os critérios: ter idade igual ou superior a 18 anos; estar consciente e consentir em participar da pesquisa ou ter sua participaçao autorizada pelo responsável, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A pesquisa obteve aprovaçao do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAAE: 51049615.3.0000.5537).
RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo masculino (71,53%); entre 18 e 25 anos (23,61%); pardos (76,39%) e provenientes de Natal/Rio Grande do Norte (24,31%). 61,81% apresentavam algum nível de dor e 28,09% responderam a Escala Visual Analógica, na qual os escores variaram entre 0 a 2 pontos-dor leve (2,25%), 3 a 7 pontos-dor moderada (15,73%) e 8 a 10 pontos-dor intensa (10,11%). 56,00% relataram que a dor interferia nas atividades de vida diárias, no que diz respeito ao sono (26,00%), atividade física (19,00%), apetite (7,00%) e concentraçao (4,00%). Com relaçao à duraçao da dor, 20,22% alegaram duraçao de minutos, 15,73% de horas, 4,49% de dias e 1,12% de meses. Em 76,39% foi administrado algum tipo de analgesia e 33,33% apresentaram alívio da dor com a medicaçao; os principais fármacos foram tramadol (16,67%), dipirona sódica (11,81%) e a associaçao de ambos (43,75%).
CONCLUSAO: Observou-se predominância de pacientes com dor moderada e intensa, com duraçao de minutos ou horas e que interferem nas atividades diárias, principalmente no sono e atividade física. A analgesia predominantemente com opioide e/ou analgésico simples, mostrou-se eficaz no alívio da dor nos pacientes. Caracterizar a dor permite identificar as complicaçoes e realizar os ajustes terapêuticos adequados, ocasionando melhor êxito no tratamento, controle e alívio da queixa álgica.




Código: 90

CARACTERIZAÇAO DAS INTERNAÇOES POR QUEIMADURAS NO ESTADO DE SERGIPE NO PERIODO DE 2012 A 2015


MATHEUS DE ALBUQUERQUE SANTOS, LARISSA GABRIELLY RIBEIRO DE ANDRADE, MANOEL PETER BEZERRA NOGUEIRA, ROSANA FLORA FREMPONG RIBEIRO, KENYA DE SOUZA BORGES, HIANGA FAYSSA FERNANDES SIQUEIRA, MARCO AURÉLIO DE OLIVEIRA GOES, BRUNO BARRETO CINTRA

OBJETIVO: O presente estudo visa avaliar o perfil das internaçoes quanto ao sexo, taxa de óbitos, faixa etária e tempo de internaçao dos pacientes queimados no Estado de Sergipe no período de 2012 a 2015.
MÉTODO: Trata-se de um estudo descritivo, cujos dados foram obtidos do Sistema de Informaçoes Hospitalares do Sistema Unico de Saúde, que concentra todos os atendimentos provenientes de internaçoes hospitalares por ele financiadas.
RESULTADOS: Quanto ao tempo de permanência, em 2012, 50,34% dos pacientes permaneceram internados por mais de sete dias; em 2013, 2014 e 2015, esses números foram 42,86%, 53,41% e 53,79%, respectivamente. Para todos os anos, a maior frequência foi entre o oitavo e décimo quarto dias. No que tange a faixa etária, em 2012, 46,26% eram crianças até 9 anos, em 2013, 2014 e 2015, esses números sao, respectivamente, 40,6%, 63,64% e 40%. Em todo o período estudado, a frequência foi maior em homens, sendo, em 2012 de 59,18%; em 2013 de 61,65%, em 2014 de 59,09% e em 2015 de 70,34%. A distribuiçao de frequências em relaçao aos meses do ano demonstrou-se maior em fevereiro (2012), março (2013 e 2014) e setembro (2015). A letalidade foi menor que 3,5% para todos os anos, com exceçao de 2015, quando alcançou 7,59%.
CONCLUSAO: Os dados mostram que indivíduos do sexo masculino e, sobretudo, crianças sao parcela expressiva dos internados por queimaduras no estado de Sergipe. A tradiçao estadual de festas juninas nao parece influenciar no aumento dos indicadores para o mês de junho. Ademais, grande parte dos pacientes demanda considerável tempo de internaçao, embora a letalidade seja, em geral, baixa. Tal caracterizaçao se constitui como um orientador fundamental para a definiçao de políticas de prevençao de agravos, incapacidades e morte.




Código: 74

CARACTERIZAÇAO DAS VITIMAS DE QUEIMADURAS EM UM HOSPITAL ESCOLA DE MINAS GERAIS: RESULTADOS PRELIMINARES


MARILIA PIRES DE SOUSA E SILVA, PRISCILA DOS SANTOS ANDRADE, PAULO JOSÉ OLIVEIRA CORTEZ, CLARISSA SANTOS DE CARVALHO RIBEIRO

OBJETIVO: Caracterizar as vítimas de queimaduras atendidas no Hospital Escola da Faculdade de Medicina de Itajubá.
MÉTODO: Trabalho aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa CEP da Faculdade de Medicina de Itajubá (CEP/FMIt), sob parecer número 877.907. Foram analisadas 24 (vinte e quatro) fichas de atendimento de vítimas de queimadura, no período de julho de 2015 a junho de 2016, atendidos na Unidade de Pronto Socorro do Hospital Escola da Faculdade de Medicina de Itajubá (HE/FMIt), onde foram extraídos os dados como idade, sexo, procedência, causa da queimadura, profundidade, regiao corporal atingida, local de ocorrência e complicaçoes.
RESULTADOS: Os queimados foram em sua maioria do sexo masculino (58,33%), adultos acima de 20 anos (70,83%), provenientes de Itajubá (87,5%); as queimaduras mais incidentes foram causadas por escaldadura (75%), no ambiente domiciliar (58,33%) e de forma acidental (91,67%). Elas predominaram em membros superiores (62,5%) e com maior prevalência de 2º grau (58,33%).
CONCLUSAO: Conclui-se que as vítimas de queimaduras foram homens adultos, com média de 29 anos, causadas por escaldadura em membros superiores, sem grandes complicaçoes.




Código: 44

CARACTERIZAÇAO DO ATENDIMENTO AS VITIMAS DE QUEIMADURAS DE UM HOSPITAL DE REFERENCIA DO RIO GRANDE DO NORTE


ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, IZABEL FERNANDA XAVIER SILVA, LARISSA LIMA MOULIN, SARA PORFIRIO DE OLIVEIRA, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Caracterizar o atendimento às vítimas de queimaduras de um hospital de referência do Rio Grande do Norte.
MÉTODO: Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado no Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel, referência no atendimento de urgência e emergência no Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e julho/2016, com 144 vítimas de queimaduras atendidas na instituiçao, segundo os critérios: ter idade igual ou superior a 18 anos; estar consciente e consentir em participar da pesquisa ou ter sua participaçao autorizada pelo responsável, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A pesquisa obteve aprovaçao do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAAE: 51049615.3.0000.5537).
RESULTADOS: A maioria dos pacientes era do sexo masculino (71,53%); entre 18 e 25 anos (23,61%); pardos (76,39%) e provenientes de Natal/Rio Grande do Norte (24,31%). O atendimento foi caracterizado como primário e secundário. No atendimento primário, a oxigenoterapia, quando realizada, foi no hospital (9,72%) ou no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (2,08%). Desses casos, a intubaçao orotraqueal, ocorreu no ambiente hospitalar em 3,47% e no pré-hospitalar em 0,69%. A monitorizaçao hemodinâmica nao-invasiva foi verificada em 88,88% dos pacientes e os principais parâmetros anormais foram: taquicardia (10,42%) e bradicardia (2,78%), hipertensao (11,81%) e hipotensao (6,25%), taquipneia (18,75%) e hipertemia (15,28%), porém nenhum apresentou bradipneia ou hipotermia. Constatou-se acesso venoso periférico em 55,63% e central em 7,04%; as soluçoes prioritárias para reposiçao eletrolítica foram soro fisiológico 0,9% (35,22%) e o ringer lactato (25,16%). No atendimento secundário, 98,61% realizaram curativo, sendo as coberturas sulfadiazina de prata 1% (74,69%) e colagenase (24,07%), as mais utilizadas. O desbridamento cirúrgico ocorreu em 72,22% dos casos, a enxertia em 12,50% e a amputaçao em 0,69%.
CONCLUSAO: A conduta no atendimento primário correspondeu às açoes de manutençao da homeostasia e no secundário foi direcionada ao processo de reabilitaçao. Os cuidados pré-hospitalar e hospitalar sofrem variaçoes de acordo com vítima, porém sempre baseados em protocolos clínicos, assegurando atendimento qualitativo e eficaz para o restabelecimento do estado de saúde do paciente.




Código: 14

CARACTERIZAÇAO DOS EVENTOS TRAUMATICOS POR QUEIMADURA ATENDIDOS EM UMA UNIDADE DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DE SERGIPE


LIDIANE SOUZA LIMA, VIVIANE OLIVEIRA DE SOUSA CORREIA, TYCIANNE KAROLINE GARÇAO NASCIMENTO, JOYCE FRANCIELLE NEY BOMFIM SANTANA, MANUELLA SILVA LEITE PIMENTEL, MIRIAM GEISA DAS VIRGENS MENEZES, DANIELE VIEIRA DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO

OBJETIVOS: Identificar as características dos eventos traumáticos por queimadura atendidos em uma unidade de referência no tratamento de queimados de Sergipe.
MÉTODO: Estudo descritivo, quantitativo, realizado na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital de Urgências de Sergipe, entre agosto/2015 e abril/2016. O instrumento de coleta de dados era composto por dados sociodemográficos e características do evento traumático baseado na ficha de notificaçao do inquérito do Sistema de Vigilância de Violência e Acidentes do Ministério da Saúde. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe sob a CAAE: 44587415.4.0000.5546.
RESULTADOS: Participaram do estudo dezesseis pacientes, com idade média de 32 anos e maioria do gênero masculino (62,5%). Quase a totalidade das queimaduras foram acidentais (93,5%), no entanto destaca-se a ocorrência de uma heteroagressao (6,2%). O álcool foi o principal agente etiológico (31,2%), seguido por líquidos quentes (25,0%) e chama aberta (18,7%). As queimaduras acometeram, principalmente, os membros inferiores (68,7%) e tronco (56,2%) e geraram, sobretudo, lesoes de segundo grau (93,7%). O domingo apresentou-se como dia da semana de maior incidência (25,0%), mas vale ressaltar que terça-feira e sexta-feira também foram consideravelmente incidentes (18,7% cada). No que se refere ao horário do evento, houve predomínio dos turnos matutino (37,5%) e vespertino (37,5%). O principal sítio de ocorrência dos eventos foi o domicílio (50,0%), seguido pela via pública (25,0%). A maioria dos participantes (87,5%) negou o uso de bebida alcoólica no momento do evento e nenhum confirmou o uso de drogas ilícitas. Majoritariamente (68,7%), os eventos nao tiveram envolvimento com atividades laborais dos participantes.
CONCLUSAO: Os homens sao os principais envolvidos em queimaduras, a maioria das quais ocorre acidentalmente, tem como agente etiológico o álcool e atingem os membros inferiores. Destacam-se o domingo de diurno e o domicílio como propícios para ocorrência de queimaduras. A relevância da epidemiologia dos eventos por queimadura consiste na elaboraçao de evidências científicas que sustentem a fomentaçao de políticas públicas voltadas para a prevençao desses agravos, assim como para a melhor conduçao terapêutica em nível hospitalar e ambulatorial.




Código: 133

CARACTERIZAÇAO DOS PACIENTES VITIMAS DE QUEIMADURAS POR LIQUIDOS AQUECIDOS NO HOSPITAL DE URGENCIAS DE SERGIPE: ESTUDO COMPARATIVO


LUANDA PRATA FRAGA RESENDE, MONIKE ELLEN MARTINS SOUZA, INGRID XAVIER DE ASSIS, VICTOR HUGO OLIVEIRA LEITE, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Comparar a epidemiologia dos pacientes queimados por líquidos aquecidos no período de junho/2014 a novembro/2015 com a do período de janeiro/2013 a maio/2014.
MÉTODO: Realizou-se um estudo comparativo e retrospectivo, no qual foi analisado o banco de dados dos pacientes internados na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe de junho/2014 a novembro/2015. Comparou-se os dados encontrados com os achados anteriormente no "Estudo Epidemiológico de Pacientes Vítimas de Queimaduras por Líquidos Aquecidos no Hospital de Urgências de Sergipe no período de 2013 a 2014". Resultados: Dos 296 pacientes admitidos na UTQ no período analisado, 116 (39,1%) foram internados devido a queimaduras por líquidos aquecidos. Desses, 91 (78,4%) tinham até 5 anos de idade. Em relaçao ao grau, somente dois pacientes apresentavam queimaduras exclusivamente de terceiro grau; os outros apresentavam queimaduras de segundo grau. De acordo com o porte da queimadura, 12,0% apresentou queimaduras de pequeno porte; 79,3%, de médio porte; e 8,7%, de grande porte. Apenas três pacientes foram a óbito (2,5%). Na análise da regiao do corpo mais acometida, a ordem de prevalência encontrada foi: membros superiores (56,8%), face (38,7%), tórax (31,0%), abdome (30,1%), membros inferiores (27,5%), tronco (19,8%), pescoço (8,6%), dorso (8,6%), genitália (6,0%) e nádegas (2,5%). Comparando com o estudo anterior, houve uma pequena diminuiçao (2%) na incidência de queimaduras por líquidos aquecidos. Nao ocorreu mudança na prevalência em relaçao à faixa etária, ao grau e ao porte das queimaduras. A taxa de óbito aumentou 1,4%. Em relaçao à superfície queimada, os membros superiores permaneceram como os mais acometidos, porém a sequência após esses se alterou, já que no estudo anterior era: membros inferiores (47,7%), tronco (38,6%), tórax (29,5%), face (26,1%), abdome (17,0%), dorso (10,2%), genitália (10,2%), nádegas (9,1%) e pescoço (4,5%).
CONCLUSAO: O estudo demostrou que ainda há maior prevalência de queimaduras por líquidos aquecidos em crianças com até 5 anos, o que evidencia a necessidade de estímulo às açoes de educaçao em saúde com intuito de prevenir os acidentes domésticos envolvendo crianças. Apesar de um número elevado de queimados, a taxa de óbito ainda se apresenta baixa, mas em aumento se comparada à avaliaçao anterior. A maioria das queimaduras permaneceu sendo de médio porte e de segundo grau e acometendo, principalmente, os membros superiores.




Código: 101

CARACTERIZAÇAO E IDENTIFICAÇAO DA MICROBIOTA DA PELE E DA CAVIDADE ORAL DA TILAPIA DO NILO (OREOCHROMIS NILOTICUS)


GUILHERME EMILIO FERREIRA, EDMAR MACIEL LIMA JUNIOR, TEREZA DE JESUS PINHEIRO GOMES BANDEIRA, MARCELO JOSÉ BORGES DE MIRANDA, MANOEL ODORICO MORAES, NELSON SARTO PICCOLO, EZEQUIEL AGUIAR PARENTE

OBJETIVO: Os peixes sao expostos a elevadas cargas microbianas no ambiente aquático, mais do que os animais domesticados terrestres sao no ar ou no solo. O perfil da microbiota em pisciculturas é predominantemente constituído de bactérias gram-negativas. A flora psicotrófica é constituída principalmente por Pseudomonas spp., Aeromonas spp., Shewanella putrefasciens, Acinetobacter spp., e Moraxella spp. O objetivo do trabalho é analisar a microbiobata da cavidade oral, da pele e do subcutâneo da tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus), cultivada em tanque-rede no Castanhao, em Jaguaribara/Ceará. Métodos: Trata-se de uma pesquisa observacional, transversal e quantitativa, desenvolvida pelo Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará e no LabPasteur. Foram analisados 20 peixes da espécie tilápia (Oreochromis niloticus) pesando aproximadamente 1.000 gramas cada uma. Foi analisada a microbiota da pele e da boca desses peixes, cultivados em placas de ASA e CPS. Todas as colônias foram selecionadas com características morfológicas distintas e, em seguida, elas foram reisoladas. A pesquisa foi submetida ao comitê de ética em pesquisa e obteve a aprovaçao sob o protocolo número 48/2016 da Comissao de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal de Fortaleza.
RESULTADOS: Das placas de ASA e CPS, foram isolados 113 micro-organismos. A ordem de frequência da tabela mostra que os bacilos gram-negativos (BGN) estao em maioria, enquanto os cocos gram-positivos estao representados pelos gêneros Globicatella, Streptococcus e Engerococcus. Pseudomonas aeruginosa e os gêneros da família Enterobacteriacea foram isoladas em todas as placas do estudo. Das bactérias gram-positivas, a espécie Enterococcus faecalis teve uma ocorrência de isolamento em amostras de pele e de cavidade oral de 70% e 60%, respectivamente.
CONCLUSAO: Os valores de UFCs/g de tecido, encontrados neste trabalho, sao caracterizados como microbiota e nao como processo infeccioso.




Código: 17

CICATRIZAÇAO DE FASCEITE NECROTIZANTE COM USO DE CURATIVO SOB PRESSAO NEGATIVA E ACIDOS GRAXOS ESSENCIAIS.


MAYCON HOFFMANN CHEFFER, MARCIA REGINA SILVÉRIO SANTANA BARBOSA MENDES, NATIELY HAILA MOTTA, STEPHANIE PIANARO DE CASTRO

OBJETIVO: Relatar a evoluçao do tratamento de uma fasceíte necrotizante, utilizando o curativo sob pressao negativa e ácidos graxos essenciais, de uma paciente internada no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP) durante 6 meses. Relato do Caso: Paciente do sexo feminino, 34 anos, obesa e sedentária, foi admitida no pronto socorro do HUOP no dia 19 de setembro de 2015 com laceraçao em regiao dorsal da coxa e em glúteo esquerdo devido a acidente automoblistico. No dia 20 foi submetida a cirurgia para desbridamento de tecido desvitalizado da ferida e sutura da laceraçao, e em 3 dias evoluiu com fasceíte necrosante da regiao de sutura na coxa esquerda, sendo encaminhada ao centro cirúrgico para desbridamento, sendo instalado curativo sob pressao negativa utilizando saf-gel e opsite, mantendo pressao controlada em 125 mmHg. Devido a presença de exsudato purulento e tecidos desvitalizados, foi descartado a hipótese de enxerto durante a internaçao. O curativo sob pressao negativa foi mantido, sendo retirado apenas na alta hospitalar, dia 17 de novembro. Após a alta a paciente iniciou o atendimento no ambulatório de feridas e curativos do referido hospital, sendo atendida uma vez na semana. No primeiro atendimento, a ferida apresentava tecido de granulaçao, exsudato purulento em grande quantidade, com mensuraçao de 27x17 cm, sendo realizado curativo com ácidos graxos essenciais. Após 4 meses a ferida media 11x3 cm com ausência de tecidos desvitalizados. Conclusao: O uso do curativo sob pressao negativa estimula aumento da perfusao tecidual e reduz a tensao sobre as bordas da ferida, minimiza o risco de necrose e promove contraçao da ferida aproximando as bordas. A fisiologia da açao do curativo a vácuo é decorrente de diversos mecanismos, dentre eles destacam-se a macrodeformaçao e a microdeformaçao da superfície, a remoçao de exsudato e a estabilizaçao do meio, resultando em induçao de angiogênese e proliferaçao celular, reduçao de edema e volume da ferida, aumento da perfusao capilar, reduçao de carga bacteriana e incremento da granulaçao tecidual aumentando a qualidade do leito para enxertia. Após a alta, o AGE foi escolhido por formar uma barreira protetora para a pele, além de ser de importante nos processos de inflamaçao celular, nutriçao celular local, além de ter uma grande capacidade de regeneraçao dos tecidos. Concluímos que a ferida apresentou boa progressao, estando quase completamente cicatrizada em 4 meses.




Código: 16

CICATRIZAÇAO DE FERIDA OPERATORIA POR SEGUNDA INTENÇAO COM COLAGENASE E ACIDOS GRAXOS ESSENCIAIS.


MAYCON HOFFMANN CHEFFER, MARCIA REGINA SILVÉRIO SANTANA BARBOSA MENDES, NATIELY HAILA MOTTA, STEPHANIE PIANARO DE CASTRO

OBJETIVO: Relatar a evoluçao do tratamento de uma ferida operatória (FO) com deiscência de sutura, de uma paciente atendida no ambulatório de feridas e curativos do Hospital Universitário do Oeste do Paraná.
RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 62 anos, aposentada, tabagista, hipertensa, diabética e sedentária. Foi submetida à colostomia e histerectomia total no dia 25 de novembro de 2015, e iniciou o atendimento no ambulatório de feridas e curativos no dia 12 de dezembro de 2015. No primeiro atendimento a FO em regiao abdominal media aproximadamente 45 centímetros (cm) de cumprimento e 5 cm de largura, parte superior com pontos já retirados e parte inferior com deiscência da sutura de aproximadamente 3 cm de largura e 8 cm de profundidade, tecido de granulaçao no leito com pontos de tecido desvitalizado (esfacelo) próximos à borda, exsudato purulento em moderada quantidade, bordas irregulares e regiao perilesional intacta com leve irritaçao devido à fixaçao do curativo. Foi atendida uma vez na semana, sendo orientada quanto ao curativo diário em domicilio. A limpeza da ferida era feita com soro fisiológico em jato e a colagenase foi a cobertura primária escolhida devido a necessidade de desbridamento autolítico, e por sua disponibilidade, sendo mantida até a aproximaçao das bordas da FO, e entao, a cobertura primária foi alterada para Acidos Graxos Essenciais (AGE) até a completa cicatrizaçao. Conclusao: A deiscência da ferida abdominal ocorre em 0 a 6% das laparotomias, com taxas de mortalidade em torno de 10%, é considerada uma das complicaçoes cirúrgicas abdominais mais graves e pode estar associada à infecçao da FO além de fatores diversos. As vantagens da utilizaçao da colagenase incluem a seletividade na remoçao do tecido morto pela clivagem de filamentos de colágeno; procedimento indolor sem sangramento; pode ser usado em combinaçao com desbridamento mecânico, aumentando a formaçao de tecido de granulaçao, promovendo a atraçao de células inflamatórias e fibroblastos para a ferida. O AGE forma uma barreira protetora para a pele, impedindo maceraçao, além de ser importante nos processos de inflamaçao celular, nutriçao celular local e ter uma grande capacidade de regeneraçao dos tecidos. Concluímos que a ferida apresentou uma boa progressao, pois apesar dos vários fatores relacionados ao paciente que retardam a cicatrizaçao, a ferida cicatrizou completamente em dois meses utilizando produtos relativamente baratos e disponíveis na instituiçao.




Código: 92

COMPLICAÇOES DAS QUEIMADURAS: PLANEJANDO O CUIDADO HOSPITALAR


JÉSSICA SANTOS DO NASCIMENTO, ANA MARCIA DA SILVA DOS SANTOS, CRISTIANE COSTA REIS DA SILVA

OBJETIVO: Identificar as principais complicaçoes em pacientes internados por queimaduras, propondo um planejamento de enfermagem.
MÉTODO: Revisao de literatura de caráter descritivo. Na estratégica de busca de dados foi utilizada Scientific Eletronic Library Online (SCIELO), Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Queimaduras, Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Foram encontrados 10 artigos científicos, mas apenas 5 foram utilizados.Os critérios de inclusao: artigos na íntegra, idioma português e publicados entre 2012 a 2016.
RESULTADOS: Os artigos mostraram que pacientes queimados estao vulneráveis a desenvolverem algumas complicaçoes como: infecçao,septicemia, alteraçoes metabólicas, problemas respiratórios, transtornos emocionais tendo como principal delas a infecçao. Esta é caracterizada como um desafio e grande causa de óbito nos grandes queimados, pois os mesmos passam por muitos procedimentos invasivos tanto diagnósticos como terapêuticos (uso de cateteres, tubo, internaçao prolongada). A enfermagem tem um papel muito importante na reabilitaçao desse paciente e na prevençao dessas complicaçoes. O cuidado prestado pelo enfermeiro nao pode apenas limitar-se à assistência tecnicista, requer uma abordagem multidimensional, nao olhando apenas o indivíduo, mas também sua família. Isto permite estabelecer intervençoes direcionadas ao paciente e sua família, a fim de obter resultados positivos visando sempre o bem estar do paciente e uma recuperaçao segura. A equipe de enfermagem deve ficar atenta a sinais de infecçao no local da queimadura, observando os aspectos de coloraçao, exsudato e sintomas sistêmicos, como hipertermia e contagem de leucócitos. É necessário atentar para sinais flogísticos no acesso venoso, obstruçoes nos cateteres, tempo de troca e controlar as respostas respiratórias. O enfermeiro deve estar atento aos sinais de choque hipovolêmico e intervir de forma imediata com reposiçao de líquidos e eletrólitos, conforme indicaçao terapêutica.
CONCLUSAO: Mesmo com os cuidados prestados pela equipe de saúde ainda tem muito a se fazer para prevenir essas complicaçoes foi possível compreender a necessidade de uma assistência adequada e contínua, e como isso poder contribuir efetivamente no processo de cura e reabilitaçao do paciente.




Código: 37

COMPLICAÇOES EM PACIENTES VITIMAS DE QUEIMADURAS: REVISAO DA LITERATURA


SABRINA DAIANE GURGEL SARMENTO, IZABELLE CRISTINE TARQUINIO DE CARVALHO, MILLANY KIVIA PEREIRA SOARES, LARISSA LIMA MOULIN, KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Identificar, na literatura científica, as principais complicaçoes que acometem os pacientes vítimas de queimaduras.
MÉTODO: Trata-se de uma revisao bibliográfica, realizada em junho de 2016, nas bases de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), Sistema Latino-Americano e do Caribe de Informaçao em Ciências da Saúde (LILACS), Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e no portal da Coordenaçao de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), utilizando os descritores "Queimaduras", "Complicaçoes", "Enfermagem". Para a seleçao dos artigos, foram estabelecidos os seguintes critérios de inclusao: artigos disponíveis em texto completo, sem restriçao de idioma, publicados entre 2010 a maio/2016. Excluíram-se os artigos repetidos em mais de uma base de dados. Foram encontrados 51 artigos, dos quais, 16 constituíram a amostra final.
RESULTADOS: Os pacientes vítimas de queimaduras podem torna-se vulneráveis a alteraçoes sistêmicas, a depender das características do evento (extensao, grau e gravidade da queimadura) e procedimentos necessários. A gravidade da lesao, tempo de internamento e procedimentos invasivos aumentam o risco de infecçao, podendo evoluir para sepse e choque séptico, as principais causas de mortalidade nesses pacientes. As vítimas de queimaduras podem apresentar lesao e edema de vias aéreas pela inalaçao da fumaça, tanto pela açao térmica quanto pela inalaçao de substâncias tóxicas, causando dificuldade de intubaçao, insuficiência respiratória aguda, hipoxemia, distúrbio ácido-basico e pneumonia. As afecçoes cardiovasculares estao relacionadas com a destruiçao dos glóbulos vermelhos pelo calor e diminuiçao de volume circulante, resultando em anemia e choque hipovolêmico. A insuficiência renal está relacionada à hipovolemia e à elevaçao da albumina que leva a hemoconcentraçao.
CONCLUSAO: As principais complicaçoes que acometem os pacientes vítimas de queimaduras, encontradas na literatura cientifica, foram infecçao, septicemia, insuficiência respiratória, pneumonia, alteraçoes cardiovasculares e renais.




Código: 23

CONDUTA EM QUEIMADURA ELÉTRICA FACIAL: RELATO DE CASO


ANA CAROLINA MORAIS FERNANDES, ANDREA FERNANDES DE OLIVEIRA, JOSÉ DA CONCEIÇAO CARVALHO JUNIOR, MANOEL FERNANDO BIZERRA SOUSA, LYDIA MASAKO FERREIRA

OBJETIVO: Esse trabalho objetiva apresentar a abordagem clínica e cirurgica de um paciente vítima de trauma elétrico de alta tensao em regiao facial.
RELATO DE CASO: Paciente masculino sofreu crise epiléptica durante o trabalho culminando com trauma facial em caixa de força. Apresentou entrada da corrente elétrica pelo mento e saida pela regiao masseteriana à esquerda. Foi admitido na Unidade de Tratamento de Queimaduras do Hospital Sao Paulo - UNIFESP 24 horas após o trauma. Submetido a desbridamento da ferida no segundo dia de internaçao e apesar de apresentar feridas com bom aspecto periférico optou-se por aguardar melhor delimitaçao da lesao. Após 15 dias delimitaram-se as feridas e foi programado seu fechamento. No mento foi realizado retalho romboide para cobertura e a ferida da regiao massetérica foi coberta através de rotaçao de retalho cérvico-facial, com dissecçao em plano subcutâneo supra-SMAS. Paciente evoliu com epiteliólise distal do retalho porém através de curativos diários com pomada fibrinolítica obteve-se bom resultado estético final. Após estabilizaçao do quadro clínico deve-se direcionar atençao à cobertura das lesoes. No contexto da queimadura elétrica é necessário o entendimento da sua evoluçao progressiva, sendo que a etiopatogenia ainda é motivo de controvérsia. Na lesao do mento, apesar de várias alternativas de cobertura, foi optado por retalho de transposicao, que se encontrava fora do trajeto da corrente elétrica, para nao comprometer sua viabilidade devido a possíveis microtromboses. Na lesao masseteriana foi feito retalho cérvico-facial de avanço.
CONCLUSAO: Esse retalho cutâneo supra SMAS apresenta como vantagens: cicatriz alocada em regiao retroauricular, manter íntegra as unidades estéticas da face e promover grande mobilizaçao do retalho cobrindo grande defeitos.




Código: 126

CONHECIMENTO DE INGRESSOS E EGRESSOS DO CURSO DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHAO SOBRE QUEIMADURAS E ATENDIMENTO AO PACIENTE QUEIMADO


MARIANA NEVES DE MORAES E SOUSA, CARLA JANINE DE ALMEIDA NOBRE, MARCIO MOYSÉS DE OLIVEIRA, RAPHAEL OLIVEIRA LIMA SILVA

OBJETIVO: Comparar o conhecimento de estudantes que estao ingressando com o dos que estao saindo do curso de Medicina sobre queimaduras e seu tratamento inicial para analisar o ensino médico sobre tal assunto durante os 6 anos de formaçao.
MÉTODO: Foi realizado um estudo analítico transversal com amostra de 55 alunos, divididos em grupos do primeiro período (G1) e do último período do curso de medicina da UFMA (G2). Um questionário foi aplicado com tais alunos, e as respostas organizadas em tabelas para posterior análise e formaçao da conclusao. Resultados: No geral, a maioria dos alunos de ambos os grupos acredita ser importante ter tal conhecimento, e participaria de aulas sobre o assunto. O G2 teve mais contato com pacientes queimados e aulas sobre o assunto, além de maior número de participantes de ligas acadêmicas que estudam o tema. Quanto às perguntas que analisam o conhecimento, a média do G1 foi de 34,6% de acertos, contra 61,9% do G2. Alunos que participaram de ligas que abordam o tema obtiveram melhores respostas e maior média. Nenhum aluno, de ambos os grupos, acertou ou errou todas as questoes.
CONCLUSAO: Observa-se que há abordagem sobre o tema durante o curso de medicina e aumento do número de acertos comparando G2 ao G1, porém com este estudo nao houve como avaliar esse ensino de forma qualitativa, nem sua aplicaçao na prática médica diária. O ensino sobre queimaduras ainda pode, e deve, ser incrementado.




Código: 120

CONSTRUÇAO E IMPLEMENTAÇAO DE UM NOVO MODELO DE ASSISTENCIA TRANSDISCIPLINAR AMBULATORIAL PARA TRATAMENTO DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIENCIA


DANIELLY DOS ANJOS FRESCHI, IVAN SILVA MARINHO, BRUNA GABRIELY COSTA, YURI MARINHO FIGUEIRA, PAULO CESAR FLORIANO, JOSÉ RIBAMAR BRANCO FILHO, LUCIANO PINHEIRO CASALE, IGOR RAFAEL SINCOS

OBJETIVO: Apresentar a estruturaçao ambulatorial do Centro de Tratamento de Feridas e Cuidados com a Pele do Hospital Sao Camilo unidade Pompeia, iniciada em março de 2016. Relato do caso: O Hospital Sao Camilo Pompeia é uma instituiçao de saúde terciária privada, que em resposta a uma crescente necessidade, implementou o sistema de atendimento transdisciplinar para o tratamento de pessoas com feridas. A equipe transdisciplinar inclui estomaterapeuta, cirurgiao plástico, infectologista, cirurgiao vascular, ortopedista, além da retaguarda de nutrólogo, endocrinologista, fisiatra e geriatra entre outros. Através do Call Center, que centraliza o agendamento de consultas ambulatoriais, realiza-se o agendamento de consulta no centro de feridas com a participaçao de várias especialidades no mesmo horário e local, permitindo que ocorra a diminuiçao do tempo de espera, criando um fluxo específico no atendimento aos pacientes. Devido a dificuldades técnicas como a inexistência de um fluxo de remuneraçao pelos convênios de um serviço com estas características, a entrada do paciente se faz por consulta agendada com infectologista, durante a qual o paciente é avaliado em conjunto com estomaterapeuta e outras especialidades sao agregadas conforme a necessidade, ainda durante o atendimento, assim como a realizaçao de procedimentos e exames, como curativos, desbridamento simples ou USG Doppler, por exemplo.
CONCLUSAO: Mais do que atender uma demanda reprimida de atendimento a pacientes crônicos, o projeto do Centro de Tratamento de Feridas e Cuidados da Pele constitui numa nova abordagem de gerenciamento e conduçao de atendimento, ainda inexistente no pais, antenado com o que se faz de mais moderno nos países desenvolvidos, produzindo melhores resultados e prevenindo agravos relacionados às feridas, desospitalizaçao precoce, maior conforto ao paciente, padronizaçao de condutas dos profissionais, otimizaçao de custos para instituiçao e fonte pagadora.




Código: 64

CRIANÇAS VITIMAS DE QUEIMADURAS ATENDIDAS NO HOSPITAL DE REFERENCIA EM URGENCIA E EMERGENCIA DO ESTADO DE SERGIPE


PAULA QUEIROZ ALVES, MATHEUS DE SOUZA NOGUEIRA, MARIANA RODRIGUES DE FREITAS DORIA, JÉSSICA SARAH SILVA DOS SANTOS, GABRIELA OLIVEIRA PEIXOTO, ISABELLE TEREZA CARVALHO ALVES, LUCAS LEAL VARJAO, SONIA OLIVEIRA LIMA

OBJETIVO: Traçar o perfil epidemiológico das queimaduras em crianças atendidas em Hospital de urgência e emergência de referência no estado de Sergipe.
MÉTODO: Foi realizado um estudo quantitativo, retrospectivo e transversal mediante a análise de relatório de internaçao hospitalar de crianças que deram entrada e foram atendidas no setor de Queimados do Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE) no período de janeiro a dezembro de 2015. Foram considerados crianças aqueles pacientes menores de 18 anos, seguindo a definiçao da Unicef de 1990. Foram avaliados indicadores sobre o total de internaçoes, sexo, faixa etária, os locais acometidos, o grau da queimadura e o agente causador. Para análise de dados foram utilizados os programas Excel e Statistical Package for the Social Sciences, SPSS (v.21).
RESULTADOS: De janeiro a dezembro de 2015 foram atendidos no setor de queimados do HUSE 230 casos, dos quais 115 (50,0%) foram crianças, principalmente do sexo masculino (58%), distribuídas nas seguintes faixas etárias: 0 a 2 anos com 50 (43,47%), 2 a 7 anos com 38 (33,04%), 7 a 12 anos com 16 (13,91%) e 12 a 17 com 11 (9,56%) vítimas. Os agentes causais predominantes foram líquidos aquecidos, correspondendo a 59,13% dos casos, seguidos por objetos aquecidos (11,30%). O tronco correspondeu à regiao corpórea mais atingida, pois foi o local acometido em 82 casos (71,30%). 113 crianças tiveram queimaduras de segundo grau, sendo, assim, esse o grau mais prevalente no estudo. Apenas três óbitos ocorreram, sendo a alta hospitalar o principal desfecho.
CONCLUSAO: O estudo mostra a necessidade da prevençao de queimaduras em pacientes da faixa etária pediátrica. O conjunto de dados obtidos permite inferir que os esforços de prevençao devem se concentrar no ambiente doméstico, principalmente em crianças de 0 a 2 anos, com foco especial nos líquidos quentes como agente causador. O perfil epidemiológico foi de uma criança de sexo masculino, na faixa etária de 0 a 2 anos, com queimadura causada por líquidos aquecidos, na regiao do tórax e com o desfecho de alta hospitalar.




Código: 145

CUIDADOS DE ENFERMAGEM NA PREVENÇAO DE LESOES POR PRESSAO REALIZADOS POR ENFERMEIROS DE UM HOSPITAL DE ENSINO


LUCAS HENRIQUE DE ROSSO, TAIARA FONSECA DA SILVA, ISABELA JÉSSICA QUEIROZ BLAIR, FERNANDA SANT'ANA TRISTAO, NATALIA DE LOURDES DINIZ MENEZES, PATRICIA TUERLICKX NOGUEZ, MARIA ANGÉLICA SILVEIRA PADILHA, SUELEN CARDOSO LEITE

OBJETIVO: Conhecer os cuidados de enfermagem realizados por enfermeiros que atuam em um hospital de ensino em relaçao à prevençao de Lesao por Pressao.
MÉTODO: Trata-se de um recorte do Trabalho de Conclusao de Curso (TCC) de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Estudo quantitativo, descritivo e transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas, sob Parecer n°1.385.728 e realizado no período de janeiro a abril de 2016. A amostra foi composta por 40 enfermeiros que atuavam na assistência direta há pacientes adultos hospitalizados. A coleta de dados foi realizada por meio de um formulário auto aplicável que continha 22 questoes de múltipla escolha. Os dados foram analisados pelo Programa Statistic Package for Social Sciences (SPSS) versao 22.0 e foi aplicado Teste Qui-Quadrado para o estudo da associaçao entre as variáveis.
RESULTADOS: Observou-se uma populaçao predominante do sexo feminino (n=36; 90%), destacando graduados em instituiçoes públicas (n=26; 65,0%). Entre os cuidados mais realizados encontra-se a mudança de decúbito e a utilizaçao de coxins (n=38, 95,0%), nota-se que os resultados menos utilizados sao o uso de quadro de avisos ao lado do leito para informar sobre a mudança de decúbito (n=4, 10,0%), reconhecem como um cuidado, porém identificam como fator de risco obesidade e/ou desnutriçao e/ ou desidrataçao (n=39, 97,5%), colchao inadequado (densidade, tempo de uso, espessura <13 cm), (n=31, 77,5%). Os cuidados de enfermagem para prevençao de Lesao por Pressao sao de extrema importância dentro de uma instituiçao hospitalar. Para que isso ocorra de forma efetiva, necessita-se que os profissionais envolvidos tenham o conhecimento específico sobre o assunto.
CONCLUSAO: Os profissionais têm conhecimento sobre prevençao e identificam as principais causas e medidas de prevençao, no entanto, necessitam de capacitaçao sobre o tema de estudo em relaçao às recomendaçoes nacionais e internacionais para a segurança do paciente que incluem as medidas de prevençao e os cuidados recomendados fundamentados em evidências.




Código: 244

CUIDADOS PRESTADOS A UMA CRIANÇA QUEIMADA: RELATO DE CASO


JERUSA CELI MARTINS, MARIA PAULA WINCKLER DE SOUZA, MAYARA DA VENTURA BARBOSA, SOLIANE SCAPIN, MAURICIO JOSÉ LOPES PEREIMA, MARIA ELENA ECHEVARRIA GUANILO

OBJETIVO: Relatar a experiência dos cuidados prestados a uma criança queimada internada em Centro de Tratamento ao Queimado (CTQ) de referência no Sul do Brasil. Relato de caso: M.G.A. 7 anos, natural de Camboriu, SC, vítima de queimadura por chama direta com SCQ 47% por álcool em face, pescoço anterior, Tórax anterior, membro superior direito (MSD) com queimadura circular total em braço e antebraço e mao direita, membro superior esquerdo (MSE) com queimadura circular parcial em braço e face interna da coxa esquerda. Segundo relato da mae, vizinho de 13 anos jogou álcool na criança e após acendeu fogo. Atendido na Unidade de Terapia Intensiva, sendo realizado curativo ocluído com gaze nao aderente. Verificado diminuiçao de pulsos periféricos e saturaçao de oxigênio em MSD, em decorrência de queimadura circular, sendo necessário a realizaçao de escarotomia. Encontrava-se em choque hipovolêmico, febril, intubado, com sonda vesical de demora, acesso periférico em regiao dorsal do pé esquerdo e mao esquerda. Recebeu reposiçao volêmica conforme fórmula de Parkland. Após 48 horas da queimadura, foram verificadas áreas com queimadura total, passando a realizar curativo ocluido com sulfadiazina de prata 1%. As 72h, da queimadura, realizou primeiro enxerto em MSD, sendo as áreas doadoras a perna e a coxa esquerda. Extubado após cinco dias e transferido da UTI para Unidade Queimados da mesma instituiçao. Durante período de internaçao, destacam-se as seguintes intercorrências: choque hipovolêmico, escarotomia, delirium, hipertensao, prurido, perdas de enxertia e de áreas de matriz dérmica. Em relaçao a procedimentos cirúrgicos, foram total de oito enxertos, 21 procedimentos cirúrgicos, que incluíam a realizaçao de trocas de curativos. Durante o atendimento, além de cuidados médicos e de enfermagem, foi atendido pelo serviço da psicologia, nutriçao, pedagogia e fisioterapia. O tempo de internaçao foi de 63 dias. Recebeu alta, apresentando ampla movimentaçao de articulaçoes atingidas e completa cicatrizaçao das lesoes, sendo encaminhados para serviço de fisioterapia e orientado quanto aos cuidados com a pele, retornos ambulatoriais e solicitaçao de malha compressiva. Conclusao: Cuidados realizados pela equipe multidisciplinar contribuíram na recuperaçao do paciente, evoluindo de forma satisfatória física e psicologicamente.




Código: 56

DADOS EPIDEMIOLOGICOS DE PACIENTES QUEIMADOS INTERNADOS EM UM HOSPITAL PUBLICO DE REFERENCIA NA BAHIA


CRISTIANE ASSIS DE PAULA, LAILA DE ANDRADE DOS SANTOS, LAIS RAMOS SOARES, RAQUEL ROCHA DOS SANTOS, PAMELA DA MATA LIMA LEAL, LISIANE PASSOS LUZ, VANESSA CABRAL RIBEIRO MATOS, RITA DE CASSIA SALES SILVA

OBJETIVO: Identificar as características epidemiológicas de pacientes vítimas de queimaduras em acompanhamento hospitalar.
MÉTODO: Estudo retrospectivo, transversal, observacional e descritivo, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola de Nutriçao da Universidade Federal da Bahia, protocolo nº 1.565.571. Realizado em um hospital público de referência em queimaduras, com dados coletados em prontuário do serviço de nutriçao no período de setembro a novembro de 2015. Foram incluídos 112 pacientes adultos e idosos, por amostragem de conveniência, vítimas de qualquer tipo de queimadura. A amostra foi caracterizada quanto à profundidade, localizaçao, etiologia e extensao da superfície corporal queimada (SCQ) de acordo com o método de Lund e Browder (1944). Os dados foram tabulados no programa SPSS versao 20.0 e calculadas as medidas de frequência.
RESULTADOS: A maioria dos pacientes avaliados eram do sexo masculino (58,9%, n=66), adultos (91,9%, n=103), previamente hígidos (77,7%, n=87). Entre aqueles com comorbidades, 21,4% (n=24) eram hipertensos e 6,3% (n=7) diabéticos. Cerca de 50% (n=53) dos pacientes tinham queimadura em graus diferentes. Grande parte tinha pelo menos uma área de queimadura de 2º grau (99,1%, n=111), seguida de queimadura de 1º grau (26,8%, n=30) e de 3º grau (25,0%, n=28). Mais da metade dos pacientes (51,8%, n=58) tinha até 10% de SCQ, seguido de pacientes com queimadura de 11 a 30% de SCQ (39,3%, n=44). A maioria dos pacientes teve queimadura por líquido, sendo 39,3% (n=44) por líquido quente e 26,8% (n=30) por líquido combustível. A maioria (72,3%, n=81) apresentou queimadura em mais de uma área corporal, sendo que com maior prevalência nos membros superiores (70,5%, n=79) seguido da regiao da cabeça (46,4%, n=52) e queimadura em membros inferiores (45,5%, n=51).
CONCLUSAO: Grande parte dos pacientes queimados eram adultos, do sexo masculino, previamente hígidos, com queimadura de segundo grau decorrente de algum líquido, acometendo membros superiores e atingindo até 10% da SCQ.




Código: 116

DESAFIOS DA EDUCAÇAO EM SAUDE NA ESTRATÉGIA SAUDE DA FAMILIA: REVISAO DE LITERATURA


KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, IZABELLE BEZERRA COSTA, IZABELLE CRISTINE TARQUINIO DE CARVALHO, JÉSSICA CRISTHYANNE PEIXOTO NASCIMENTO, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Descrever os desafios da educaçao em saúde na Estratégia Saúde da Família, segundo a literatura científica.
MÉTODOS: Trata-se de revisao bibliográfica, realizada em junho/2016, nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e Sistema Online de Busca e Análise de Literatura Médica (MEDLINE), todas disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), utilizando-se os descritores: "Estratégia Saúde da Família", "Educaçao em Saúde" e "Enfermagem", além do operador booleano "AND". Foram encontrados 184 trabalhos científicos e, destes, selecionados 16, a partir dos critérios de inclusao: artigos em inglês, português ou espanhol, na íntegra, publicados entre 2012 e maio/2016. Já o critério de exclusao foi: artigos encontrados em mais de uma base.
RESULTADOS: O maior desafio encontrado foi a metodologia utilizada nas açoes educativas, com a utilizaçao de expositivos nao recíprocos e fundamentaçao teórica sem correlacionar com a vivência cotidiana. Além disso, foi observada dificuldade em lidar com a cultura da populaçao que, em sua maioria, supervaloriza o modelo curativista e atribui menor importância à educaçao em saúde. A populaçao adscrita apresenta dificuldades em compreender as atividades educativas convencionais, principalmente quando envolvem tabus e preconceitos. Outro problema é a comunidade confundir o programa de educaçao em saúde, com ato político. Pôde-se também ser constatada a necessidade do maior número de profissionais envolvidos nas açoes, uma vez que se percebe a sobrecarga de alguns integrantes da equipe. A estrutura física inadequada ou indisponível, também foi observada, além da insuficiência de recursos, fatores esses que dificultam a educaçao em saúde.
CONCLUSAO: Deve-se superar o estigma da desvalorizaçao do conhecimento da populaçao e atuar com criatividade, senso crítico, de forma humanizada, competente e resolutiva no âmbito da prevençao, promoçao, recuperaçao, reabilitaçao e, principalmente, em assuntos que envolvam preconceitos ou tabus. Torna-se importante também, esclarecer os objetivos e as finalidades do programa e fazer intervençao de forma que a populaçao entenda o que está sendo discutido. Além disso, promover a capacitaçao da equipe da Estratégia e melhorar as condiçoes estruturais sao fundamentais para o sucesso das açoes em educaçao em saúde.




Código: 201

DESAFIOS DA FALTA DA SISTEMATIZAÇAO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM EM UMA UNIDADE DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS


LUISA VALE DE CARVALHO, LARISSA SERAFIM ARAUJO CARNEIRO, LUANA TELES DE RESENDE, MATHEUS SANTOS MELO

OBJETIVOS: Descrever as dificuldades da assistência em uma Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) sem a Sistematizaçao da Assistência de Enfermagem (SAE).
MÉTODO: Trata-se de um relato de experiência, baseado na prática de uma enfermeira assistencial na UTQ de um hospital público de referência no estado de Sergipe.
RESULTADOS: A implementaçao da SAE e execuçao do processo de enfermagem é dificultada em uma unidade onde falta recursos humanos, onde o trabalho do enfermeiro é preenchido por atividades extras e há desconhecimento dos profissionais de enfermagem sobre a SAE. Assim, o enfermeiro se detém as atividades de preenchimento de impressos, organizaçao do setor, realizaçao e marcaçao de exames, fazendo com que se distancie da principal peça na prestaçao do cuidado, que é a assistência direta ao paciente queimado.
CONCLUSAO: Observa-se que o Processo de Enfermagem (PE) esbarra em problemáticas incluídas no processo de trabalho da equipe de enfermagem da unidade, com isso, nao está sendo realizado de forma sistemática e abrangendo todas as suas etapas, conforme estabelece a resoluçao do COFEN 358/2009 que indica o PE como método que orienta o cuidado integral ao paciente, organiza o trabalho e promove o reconhecimento profissional. Dessa forma, as instituiçoes que buscam uma assistência de qualidade para seus clientes necessitam oferecer condiçoes necessárias para que o PE seja executado de forma efetiva, voltado às reais necessidades dos pacientes.




Código: 52

DESAFIOS ENFRENTADOS PELA EQUIPE DE ENFERMAGEM NA ASSISTENCIA AO PACIENTE QUEIMADO: REVISAO DE LITERATURA


SABRINA DAIANE GURGEL SARMENTO, IZABEL FERNANDA XAVIER SILVA, LARISSA LIMA MOULIN, SARA PORFIRIO DE OLIVEIRA, MILLANY KIVIA PEREIRA SOARES, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Identificar, segundo a literatura científica, os desafios da equipe de enfermagem na assistência ao paciente queimado.
MÉTODO: Pesquisa bibliográfica, realizada entre abril e maio/2016, nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), da Base de Dados de Enfermagem (BDENF) e da Medical Literature Analysis and Retrieval System Online (MEDLINE), disponíveis na Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), utilizando-se os descritores: "Enfermagem" e "Unidades de Queimados", com operador booleano AND. O cruzamento dos descritores resultou em um total de 282 publicaçoes científicas, das quais se selecionaram 11 artigos que abordavam a temática em questao, através dos critérios de inclusao: disponibilidade de texto completo, publicados entre 2011 e maio/2016, em português e inglês. Foram excluídos os artigos que estavam em duplicidade (publicados em mais de uma base de dados selecionada).
RESULTADOS: Na equipe de enfermagem, observaram-se desafios quanto: à assistência ao paciente queimado e ao planejamento pautado no Processo de Enfermagem (PE), relacionados à monitoraçao hemodinâmica adequada, ao controle de processos infecciosos e a dor; ao suporte emocional do profissional, que ao assistir vítimas sensibilizadas, expostas à dor, ao sofrimento e a culpa, costuma envolver-se no ciclo profissional-paciente-família, despertando sentimentos controversos de sofrimento e gratidao.
CONCLUSOES: Torna-se necessário compreender esses desafios e proporcionar educaçao permanente e insumos que subsidiem a assistência pautada no processo de enfermagem, além disso, faz-se essencial a promoçao do suporte emocional por meio da instituiçao de saúde, incentivando os profissionais a relatarem suas angústias e dificuldades de forma a lidarem com os fatores limitantes e desgastantes no processo de trabalho que envolve o cuidado às vítimas de queimaduras.




Código: 232

DESBRIDAMENTO CIRURGICO COMO TRATAMENTO DE QUEIMADOS: RELATO DE CASO


MONIQUE FREITAS DE ALMEIDA, ALYNE HENRI MOTTA COIFMAN, EMILY LIMA CARVALHO, LETICIA GRECO TORRES, EDIVANIA DE JESUS AMORIM, TAINARA CERQUEIRA DA SILVA

Objetivo: Este trabalho tem como objetivo relatar casos de pessoas acometidas por queimaduras que foram tratados com desbridamento cirúrgico no Centro de tratamento de queimados (CTQ) em um hospital de referência no município de Salvador-BA. Relato de caso: Foi realizada coleta de dados no CTQ em um hospital de referência de Salvador-BA, sendo coletados dados dos prontuários de pessoas que se encontravam internadas nessa unidade foi colhido dados de 11 prontuários sendo feita uma busca pelas pessoas que passaram pelo desbridamento como conduta inicial analisando o perfil e causa da queimadura. Conclusao: Os dados encontrados na literatura corroboram com os achados dos casos relatados, visto que o tratamento da pessoa acometida por queimaduras requer toda atençao na escolha da conduta terapêutica a ser realizada. Conclui-se que o desbridamento cirúrgico é a técnica de escolha para o tratamento de lesoes causadas por queimaduras devido ao tamanho das lesoes e a presença de tecido desvitalizados nas lesoes.




Código: 181

DIAGNOSTICOS DE ENFERMAGEM A PACIENTES QUEIMADOS: UMA REVISAO INTEGRATIVA


LUCAS HENRIQUE DE ROSSO, PAULO ROBERTO BOEIRO FUCULO JUNIOR, EVELYN ANDRADE DOS SANTOS, LILIANA ANTONIOLLI, NATALIA GONÇALVES, MARIA ELENA ECHEVARRIA-GUANILO

OBJETIVO: Identificar os diagnósticos de enfermagem a pacientes queimados no Brasil.
MÉTODO: revisao integrativa, orientada pela questao norteadora: "Quais os diagnósticos de enfermagem a pacientes queimados descritos na literatura científica brasileira?". O levantamento dos dados ocorreu em julho de 2016, com recorte temporal de 1996 até julho de 2016. Foram consultadas a Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS). Utilizaram-se os descritores "diagnóstico de enfermagem" e "queimaduras". Foram incluídos artigos na área da enfermagem, que abordassem a temática, em português e no período de busca estabelecido, pesquisas primárias de abordagem quantitativas ou qualitativas, estudos teóricos, com acesso integral via on-line.
RESULTADOS: Dos 16 artigos identificados, seis atenderam aos critérios de seleçao. Os artigos foram publicados na: Revista Brasileira de Enfermagem (n. 2; 33,3%), Revista Latino-Americana de Enfermagem (n. 2; 33,3%), Revista da Escola de Enfermagem da USP (n. 1; 16,7%) e na Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste (n. 1; 16,7%). Três artigos (50%) foram publicados em periódicos Qualis/Capes A2, dois (33,3%) A1 e um (16,7%) em B2. As publicaçoes ocorreram nos anos de 1996, 1998, 2003, 2004, 2006 e 2011, sendo maior na regiao Sudeste (66,7%), seguido da regiao Nordeste (33,3%). Segundo a North American Nursing Diagnosis Association Internatinal (NANDA-I), identificaram-se 22 diagnósticos de enfermagem, sendo 15 com foco no problema (68,2%) e sete de risco (31,8%). Os diagnósticos predominante foram dor (50%), ansiedade (50%), risco de infecçao (50%) e risco de desequilíbrio na temperatura corporal (50%). Nove (40,9%) pertenciam ao domínio 11 - segurança/proteçao, quatro (18,2%) ao domínio 4 - atividade/repouso, três ao domínio 2 - nutriçao, dois (9,1%) ao domínio 9 - enfrentamento/tolerância ao estresse, dois (9,1%) ao domínio 12 - conforto, um (4,5%) ao domínio 5 - percepçao/cogniçao e um (4,5%) ao domínio 7 - papéis e relacionamentos.
CONCLUSAO: Constata-se que dor, ansiedade, risco de infecçao e risco de desequilíbrio na temperatura corporal sao os diagnósticos mais identificados em pacientes vítimas de queimaduras. Estes achados sao significativos para a prática clínica, entretanto, estao voltados a fase aguda da queimadura. Esta temática ainda é pouco explorada no Brasil. Recomenda-se a realizaçao de novos estudos, visto a necessidade e relevância deste tema.




Código: 110

DIAGNOSTICOS DE ENFERMAGEM DE VITIMAS DE QUEIMADURAS ATENDIDAS EM UM HOSPITAL DE EMERGENCIA


KEZAUYN MIRANDA AIQUOC, ELLEN DE FATIMA LIMA VASCONCELOS, KAREN RAYARA BEZERRA LIMA, SABRINA DAIANE GURGEL SARMENTO, JOSÉ JOANDSON DE SOUZA DOS SANTOS, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Identificar os principais diagnósticos de enfermagem, de acordo com a Taxonomia II da North American Nursing Diagnosis Association (NANDA), das vítimas de queimaduras atendidas em um hospital de emergência.
MÉTODOS: Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado no Complexo Hospitalar Monsenhor Walfredo Gurgel, referência no atendimento de urgência e emergência no Rio Grande do Norte. A coleta de dados ocorreu entre janeiro e julho/2016, com 144 vítimas de queimaduras atendidas na instituiçao, segundo os critérios: ter idade igual ou superior a 18 anos; estar consciente e consentir em participar da pesquisa ou ter sua participaçao autorizada pelo responsável, com assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva. A pesquisa obteve aprovaçao do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (CAAE: 51049615.3.0000.5537).
RESULTADOS: Predominaram pacientes do sexo masculino (71,53%), entre 18 e 25 anos (23,61%), pardos (76,39%), de Natal/Rio Grande do Norte (24,31%), médio queimado (27,78%), com lesoes de segundo grau (50,00%), causadas por chama direta (34,13%) e no ambiente doméstico (47,92%). A partir desse perfil, os principais diagnósticos de enfermagem foram: risco de infecçao relacionado ao procedimento invasivo, alteraçao na integridade da pele e a defesas primárias inadequadas (70,13%); integridade da pele prejudicada relacionada à agente lesivo evidenciado por alteraçao na integridade da pele (61,11%); dor aguda relacionada à agente lesivo evidenciada por autorrelato de intensidade usando escala padronizada de dor (visual analógica); comportamento de distorçao, expressao facial de dor (60,41%); risco de choque relacionado à sepse (21,52%); mobilidade física prejudicada relacionada à desconforto, evidenciada por amplitude limitada de movimentos (14,58%).
CONCLUSAO: Os principais diagnósticos, segundo a pesquisa dizem respeito ao risco de infecçao, integridade da pele prejudicada e dor aguda. Com isso, considera-se de suma importância conhecer o perfil da vítima para subsidiar a identificaçao dos principais diagnósticos durante atendimento, o que contribui para cuidados direcionados, eficazes e uma assistência sistematizada.




Código: 169

DIAGNOSTICOS DE ENFERMAGEM EM FAMILIARES DE VITIMAS DE QUEIMADURAS: REVISAO DE LITERATURA


LUANA TELES DE RESENDE, EDILENE CURVELO HORA MOTA, ADRIELLEN PINTO CARVALHO, BRUNO MELO DA SILVA, MARISE ALVES DA SILVA CRUZ, RENATA GABRIELY ALVES DOS PASSOS BARRETO, IASMIM DE ALBUQUERQUE FRANCO OLIVEIRA, ANA THAIS SANTANA SANTOS

OBJETIVO: Realizar uma revisao de literatura acerca dos principais diagnósticos de enfermagem em familiares de vítimas de queimaduras.
MÉTODO: A busca científica se deu na Biblioteca Virtual em Saúde e no Portal CAPES com as seguintes bases de dados: Lilacs, Medline, PubMed, Directory of Open Acess Journal (DOAJ), Scielo, por meio dos descritores nursing diagnosis e burn, sendo AND o operador booleano empregado. Foram encontrados 67 artigos completos e disponíveis. Desses, apenas 4 relacionavam a assistência de enfermagem ao paciente queimado aos diagnósticos dos familiares dessas vítimas de queimaduras e destacavam o impacto que a queimadura provoca, tanto no paciente queimado, quanto em seus familiares.
RESULTADOS: A partir de uma análise pormenorizada, foram encontradas na literatura as seguintes categorias diagnósticas: ansiedade, medo, enfrentamento familiar comprometido, sentimento de pesar antecipado, conflito no desempenho de papeis, desempenho de papeis ineficaz, processos familiares disfuncionais: alcoolismo, enfrentamento defensivo, manutençao do lar prejudicada, nutriçao desequilibrada menos que as necessidades corporais, conhecimento deficiente, enfrentamento familiar incapacitado, paternidade ou maternidade prejudicadas, disposiçao para enfrentamento familiar aumentado, padrao de sono perturbado, tensao devida ao papel de cuidador. Entre os diagnósticos mais prevalentes, destacam-se: sentimento de pesar antecipado relacionado à ameaça no estado de saúde caracterizado por expressao de angústia com o que poderá acontecer, desempenho de papeis (mae e pai) prejudicado relacionado a falta de recursos caracterizado por mudança nos padroes habituais de responsabilidade, conhecimento deficiente relacionado a inexperiência de cuidar de pessoas que sofreram queimaduras caracterizado por verbalizaçao do desejo de informaçoes, ansiedade relacionada a ameaça de mudança no status econômico caracterizado por movimentos de maos/braços.
CONCLUSAO: Os familiares exercem papel de importante na assistência a pacientes que sofreram queimaduras, porém muitos desses familiares e sofrem junto e algumas vezes apresentam diagnósticos de enfermagem semelhantes aos dos pacientes, e por isso merecem uma atençao especial também. Embora seja uma temática relevante, ainda há uma escassez de estudos recentes publicados que possam subsidiar a prática assistencial da enfermagem ao familiar do paciente queimado.




Código: 168

DIAGNOSTICOS DE ENFERMAGEM EM VITIMAS DE QUEIMADURAS: REVISAO DE LITERATURA


LUANA TELES DE RESENDE, EDILENE CURVELO HORA MOTA, ADRIELLEN PINTO CARVALHO, BRUNO MELO DA SILVA, MARISE ALVES DA SILVA CRUZ, CAROLINE BISPO DE OLIVEIRA, KAROLINE CRAVO DE MELO, LUANA MENESES FEITOSA

OBJETIVO: Realizar uma revisao de literatura acerca dos principais Diagnósticos de Enfermagem em vítimas de queimaduras.
MÉTODO: A busca científica se deu no Portal CAPES com as seguintes bases de dados: Medline, PubMed, Directory of Open Acess Journal (DOAJ), Scielo, por meio dos descritores nursing diagnosis, burn, enfermagem e queimaduras, sendo AND o operador booleano empregado. Foram encontrados 98 artigos completos e disponíveis. Desses, apenas 10 relacionavam a assistência de enfermagem ao paciente queimado e destacavam os diagnósticos de Enfermagem para a realizaçao do plano de cuidados e reabilitaçao das vítimas de queimadura.
RESULTADOS: Os principais diagnósticos de enfermagem de pacientes queimados, encontrados na literatura sao: integridade tissular prejudicada, hipertermia, dor, ansiedade, déficit de volume de líquido e risco de infecçao. Dentre os fatores relacionados, os mais prevalentes foram: fatores térmicos, trauma, agentes lesivos, ameaça de mudanças, taxa metabólica aumentada. As características definidoras mais prevalentes sao: tecido lesado ou destruído, aumento da temperatura corporal, relato verbal de dor, inquietaçao.
CONCLUSAO: As queimaduras sao feridas traumáticas, que podem resultar em sequelas severas e marcas no corpo, e por isso causam sofrimento físico e emocional. Desta forma, o paciente vítima de queimaduras requer atençao especial de equipe multidisciplinar, tendo como um dos atuantes o enfermeiro. Por isso, é necessário prestar assistência adequada ao paciente queimado, a fim de amenizar o sofrimento e evitar complicaçoes.




Código: 144

DISPOSITIVOS DE REPOSICIONAMENTO UTILIZADOS PARA A PREVENÇAO DE LESOES POR PRESSAO


LUCAS HENRIQUE DE ROSSO, TAIARA FONSECA DA SILVA, ISABELA JÉSSICA QUEIROZ BLAIR, FERNANDA SANT'ANA TRISTAO, NATALIA DE LOURDES DINIZ MENEZES, MARIA ANGÉLICA SILVEIRA PADILHA, CINTIA RODRIGUES FARIAS, JESSICA ROSSALES DA SILVA

OBJETIVO: Identificar os dispositivos utilizados para prevençao de Lesao por Pressao (LP).
MÉTODO: Trata-se de um recorte do Trabalho de Conclusao de Curso (TCC) de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Estudo quantitativo, descritivo e transversal, aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas, sob Parecer n° 1.385.728 e realizado no período de janeiro a abril de 2016. A amostra foi composta por 40 enfermeiros que atuavam na assistência direta há pacientes adultos hospitalizados. A coleta de dados foi realizada por meio de um formulário auto aplicável que continha 22 questoes de múltipla escolha. Os dados foram analisados pelo Programa Statistic Package for Social Sciences (SPSS) versao 22.0 e foi aplicado Teste Qui-Quadrado para o estudo da associaçao entre as variáveis.
RESULTADOS: Os dispositivos mais utilizados sao: lençol móvel (n=40, 100%), coxins de espuma (n=29, 70,0), seguido colchao piramidal (n=27, 67,5%). Os profissionais enfermeiros identificam que existem materiais para prevençao de úlcera por pressao em quantidade suficiente nas unidades da instituiçao (n=20, 50%), sendo que (n=29, 72,2%) os consideram adequados. Conclusao: Observa-se que os enfermeiros utilizam dispositivos de reposicionamento na prevençao de LP, no entanto, ficam restritos a materiais disponíveis nas unidades. Evidenciou-se que a instituiçao carece de materiais para prevençao de LP que apresentem maior segurança e eficácia e sejam validados e recomendados por diretrizes atuais. Destacamos a relevância de atribuir estes resultados à formulaçao de outros estudos que capturem o custo e benefício e a melhora da integridade da pele durante toda a internaçao em relaçao a custo-benefício.




Código: 50

EDUCAÇAO EM SAUDE COMO ESTRATÉGIA PARA O CUIDADO DE CRIANÇAS QUEIMADAS EM UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA REMOTA


SAMYLLA MAIRA COSTA SIQUEIRA, VIVIANE SILVA DE JESUS, IASMIN MELO DOS SANTOS, SAIONARA COSTA DO SACRAMENTO, LARISSA DE OLIVEIRA ULISSES, RIDALVA DIAS MARTINS FELZEMBURGH, MARIA CAROLINA ORTIZ WHITAKER, CLIMENE LAURA DE CAMARGO

OBJETIVO: Descrever a atividade de educaçao em saúde para o cuidado a crianças queimadas a ser realizada em uma comunidade quilombola remota.
MÉTODO: Trata-se de um relato de caso acerca das atividades de educaçao em saúde para o cuidado à criança queimada a serem empreendidas pelo grupo Crescer (Grupo de Estudos Sobre a Saúde da Criança e do Adolescente) da Universidade Federal da Bahia (UFBA) na comunidade quilombola de Praia Grande/Ilha de Maré (situada numa ilha há cerca de 14 km da cidade de Salvador-BA).
RELATO DO CASO: Após serem auferidos os resultados da dissertaçao de mestrado intitulada "Itinerários terapêuticos em urgências e emergências pediátricas em uma comunidade quilombola", apresentada em 2014 ao Programa de Pós-Graduaçao em Enfermagem da UFBA, os integrantes do grupo Crescer elaboraram uma oficina de primeiros socorros em pediatria que aborda, dentre outros temas, "O cuidado à criança vítima de queimaduras", visto que este foi um dos agravos emergidos nos resultados da pesquisa supracitada. A oficina está prevista para meados de setembro/2016 e acontecerá em um espaço comunitário de Praia Grande, após ser feito o convite aos membros da comunidade, com ênfase às participantes do referido estudo de mestrado. A educaçao em saúde será ministrada por enfermeiras e estudantes de enfermagem do Grupo Crescer, além de profissionais do Serviço de Atendimento Móvel às Urgências (SAMU), sendo a linguagem utilizada adaptada à realidade e cultura locais. Como produto final da atividade, será entregue a cada um dos participantes um manual ilustrado contendo os agravos abordados, incluindo-se as queimaduras.
CONCLUSAO: A educaçao em saúde a ser realizada na comunidade de Praia Grande é uma forma de retorno da academia à comunidade onde foi realizado o estudo. Espera-se que com a educaçao em saúde proposta, sejam atendidas, mesmo que parcialmente, as necessidades de cuidados de crianças vítimas de queimaduras e outros agravos.




Código: 243

EDUCAÇAO EM SAUDE VOLTADA AS QUEIMADURAS NO BRASIL: UMA REVISAO INTEGRATIVA


PAULO ROBERTO BOEIRA FUCULO JUNIOR, SOLIANE SCAPIN, LUCAS HENRIQUE DE ROSSO, EVELYN ANDRADE DOS SANTOS, LILIANA ANTONIOLLI, NATALIA GONÇALVES, MARIA ELENA ECHEVARRIA-GUINILO

OBJETIVO: Identificar na literatura científica brasileira as publicaçoes que envolvem educaçao em saúde em queimaduras.
MÉTODO: Revisao integrativa orientada a partir da seguinte questao norteadora "para quem e de que forma estao sendo conduzidas as atividades de educaçao em saúde direcionadas ao tema de queimaduras no Brasil?". O levantamento de dados ocorreu no mês de julho de 2016 por meio das bases de dados Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO) e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS), utilizando-se os descritores "queimaduras" e "educaçao em saúde". Foram incluídos os artigos que atenderam aos seguintes critérios de inclusao: ser artigo original e brasileiro, independente de estar em outra língua, que tiveram como tema principal a educaçao em saúde voltada às queimaduras, disponíveis na íntegra via online, sem restriçao de ano de publicaçao. Foram excluídos aqueles que apresentaram duplicidade.
RESULTADOS: Identificou-se 39 artigos, sendo 31 na LILACS, dois na SciELo e seis na BVS. A amostra foi constituída de cinco artigos que atenderam aos critérios de inclusao, esses foram publicados nos anos de 2007, 2009, dois em 2013 e 2015, sendo três no Sudeste e dois no Sul do Brasil. A formaçao dos autores contemplou enfermeiros, fisioterapeuta, assistente social, psicólogo e terapeuta ocupacional, além de graduandos em enfermagem. Destaca-se que a maior parte foram enfermeiros (n=6). As açoes de educaçao em saúde ocorreram em domicilio (n=1), hospital (n=1), escola (n=2) e praia (n=1). O público alvo foram crianças escolares, pais e responsáveis, e populaçao geral (crianças, jovens, adultos e idosos). O recurso de apoio educativo mais utilizados foram os panfletos/flyers, citado em quatro artigos, seguido de outros meios, como desenhos para colorir, história infantil e frases impressas. O diálogo esteve presente em todos os artigos analisados, como estratégia de ensino-aprendizagem. Nas escolas os alunos souberam identificar as situaçoes de risco, porém, após as açoes educativas, os mesmos se mostraram mais cientes de como prevenir as queimaduras. Os autores dos artigos trabalharam em geral prevençao de queimaduras domiciliares, queimadura solar, de lagarta e cnidários.
CONCLUSAO: A educaçao em saúde é um importante meio para prevenir as queimaduras. Observa-se que há poucas publicaçoes que abordem de que forma essas estao sendo conduzidas e qual o público alvo.




Código: 31

EFEITO DA ESTIMULAÇAO ELÉTRICA DE ALTA VOLTAGEM NA AREA DOADORA - RELATO DE UM CASO.


CAMILA SILVA DE CARVALHO, THAIS PESCAROLO ZECKEL AMARAL, ADRIANA DA COSTA GONÇALVES, JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR, ELAINE CALDEIRA DE OLIVEIRA GUIRRO

OBJETIVO: Avaliar o efeito da estimulaçao elétrica de alta voltagem sobre a cicatrizaçao e analgesia de área doadora de pele da coxa.
MÉTODO: Paciente vítima de queimadura por álcool e fogo, masculino, 29 anos,22% de superfície corpórea queimada, submetido à enxertia de pele autógena, área doadora de coxa (ADC), espessura 0,2 milímetros. A estimulaçao elétrica de alta voltagem (EEAV) foi aplicada no primeiro dia pós-operatório, até a cicatrizaçao completa. Os eletrodos catódicos foram posicionados nas extremidades da ADC e odispersivo na panturrilha (100 V, 10 Hz, 40 minutos). As variáveis avaliadas foram, o tempo de cicatrizaçao,em dias; temperatura cutânea (TC), pela imagem infravermelha realizada; qualidade da cicatrizaçao, pela escala Vancouver;dor referida, pela escala numérica de dor (END), bem como tempo de queixa álgica,em horas;pré e pós-intervençao para avaliaçao da TC e dor. Resultados: O tempo total de cicatrizaçao foi de nove dias. No 1º dia de aplicaçao do recurso, o valor da temperatura pré e imediatamente após intervençao teve uma maior variaçao (28,6°C para 33,1°C), com uma diferença de 4,5ºC. Nos diferentes tempos e dias as variaçoes de temperatura foram inferiores a 0,8°C. O valor do escore total da escala de avaliaçao Vancouver, no 9º dia, foi 5 pontos (2, hiperpigmentaçao; 2, avermelhada; 1, maleável/flexível a mínima resistência e 0, normal/plana). As diferenças das médias dos escores de dor pós e pré-intervençao, sem e com movimento, foram as mesmas, ao longo dos nove dias, -4 (1,4) com intervalo de confiança de 95% (IC) de (-16,7; 8,7). Já o valor médio do tempo de queixa álgica pós-intervençao foi -9,0 (1,5) horascom IC a 95% (-6,8; 24,9). Nao ocorreram queixas álgicas a partir do 3º dia em repouso e 5º dia com movimento, e após a intervençao, o escore de dor foi 0, em todas as intervençoes, com exceçao do 1º dia realizando movimento.
CONCLUSAO: A EEAV sugere benefícios no tempo de cicatrizaçao de áreas doadora como também analgesia.




Código: 234

EPIDEMIOLOGIA E SAZONALIDADE DAS QUEIMADURAS NO RIO GRANDE DO NORTE


AMANDA MARTINS HARTEL, ANNA ELISA NOBREGA DE SOUZA, MARCO ANTONIO MARTINS RIBEIRO DE ALMEIDA, LUCIANA DE VASCONCELOS DE SA PASQUAL, EDILSON CARLOS DE SOUZA, TRISTAO MAURICIO DE AQUINO FILHO

OBJETIVOS: Determinar o perfil epidemiológico de pacientes queimados admitidos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG) em Natal. Promover, a partir destes dados, estratégias de prevençao em queimaduras.
MÉTODO: Análise de notificaçoes do Pronto Socorro anexo ao HMWG. Avaliaçao dos valores apresentados pela Secretaria de Saúde do Município, referentes ao atendimento no serviço do CTQ em todo o ano de 2015 e no mês de junho de 2016.
RESULTADOS: Em 2015, a partir de um levantamento feito de todos os meses, as queimaduras por fogos de artifício ocuparam o quarto lugar no ranking de motivos de admissao no HMWG. Este dado é importante em relaçao à sazonalidade dos internamentos, pois, no Nordeste, há a cultura de soltar fogos de artifício no período de festas juninas, e os dados obtidos corroboram com esta afirmativa. Há uma discrepância visível do mês de junho em relaçao aos outros meses do ano, já que foram 28 casos somente neste mês em 2015, que, comparados aos dados absolutos do ano todo pelo mesmo motivo, que foram 44 casos, revelam um percentual de 63% dos casos apenas neste mês. Em junho de 2016 mantém-se esta lógica da sazonalidade de casos, já que fogos de artifício sao o segundo maior causador de queimaduras no período até o dia 24 de junho, com 20% de participaçao no total de casos. Entendendo que esta época do ano tem extrema relevância na prevençao de queimaduras, a Liga Acadêmica de Cirurgia Plástica do Rio Grande do Norte promoveu, em parceria com o CTQ do HMWG, uma campanha que iniciou no dia 5 de junho de 2016, a fim de alertar e esclarecer a populaçao sobre o tema e orientar sobre o serviço de atendimento aos queimados, CTQ, que é a referência no estado para este tipo de acidente. A campanha contou com estudantes de medicina e médicos colaboradores em uma participaçao socioeducativa em um local de grande circulaçao de pessoas em Natal. Houve também uma campanha maciça nas redes sociais e veiculaçao na TV.
CONCLUSAO: Considerando-se que o CTQ é um serviço de referência para todo o estado, observa-se que pode haver uma subnotificaçao ou até uma falta de procura das vítimas ao local de atendimento adequado. Conclui-se que o estudo epidemiológico desta afecçao é essencial para organizaçao de estratégias de educaçao e orientaçao da populaçao e de elaboraçao de tratamentos adequados, proporcionando, assim, melhor atendimento e melhor qualidade de vida à mesma.




Código: 233

ESTRATÉGIA DO ESTOMATERAPEUTA FRENTE A REABILITAÇAO NO TRATAMENTO DE FERIDA CRONICA: RELATO DE EXPERIENCIA


JULIANA LUCINDA DOS SANTOS ZIVIANI, JESSE SOUZA FERREIRA, PATRICIA LUCIA DE OLIVEIRA

OBJETIVO: Relatar a experiência sobre a assistência de enfermagem prestada a uma idosa com diabetes e otimizaçao da reparaçao tecidual com uso da hidrozonioterapia e o antimicrobiano.
RELATO DE EXPERIENCIA: Descritivo do tipo relato de experiência, desenvolvido por estomaterapeutas no período de maio a agosto de 2015 em consultório privado de estomaterapia de Sao Paulo. Descriçao do caso: Paciente sexo F de 60 anos com diabetes mellitus descompensada e hipertensao arterial. História do surgimento de lesao após lesao traumática por 3 anos em maléolo interno, sendo encaminhada para Serviço Público, avaliada pelo médico vascular que diagnosticou a lesao como celulite infecciosa, fez uso de antiobioticoterapia sem melhora clínica e progressao da lesao. Solicitada avaliaçao de um estomaterapeuta particular que propôs modificaçao do estratégia do curativo. Característica da lesao: Lesao em membro inferior direito com alteraçao tegumentar por ressecamento extremo em toda extensao da perna, presença de tecido inviável em maléolo interno com presença de tecido inviável e exsudato seropurulento moderado. Os curativos utilizados para esta paciente devido à lesao era limpeza com soro fisiológico (0,9%), colagenase, gaze e enfaixamento com trocas diárias ou quando necessário. Resultados: Antes do estudo eram necessárias trocas diárias de curativo devido o exsudato abundante e a presença queixa álgica importante. Optou-se pela modificaçao de conduta após avaliaçao do estomaterapeuta: realizar desbridamento mecânico após sessao hidrozonioterapia, preparo do leito da lesao com soluçao de polihexanida-biguanida, curativo espuma de poliuretano e uma camada de alginato de cálcio e prata iônica associado com polihexanida-biguanida gel. Em 72 horas foi observado uma melhora no leito da lesao com diminuiçao do exsudato na cobertura secundária e um melhor controle álgico.
CONCLUSAO: Com este estudo, concluiu-se que o auxílio da hidrozonioterapia e uso de antimicrobianos tópicos foi favorável no controle do exsudato e álgico, promovendo a otimizaçao na cicatrizaçao.




Código: 215

ESTRATÉGIA DO ESTOMATERAPEUTA FRENTE AO IMPACTO DEISCENCIA ABDOMINAL: RELATO DE CASO


JULIANA LUCINDA DOS SANTOS ZIVIANI, JESSE SOUZA FERREIRA, PATRICIA LUCIA DE OLIVEIRA

OBJETIVO: Apresentar as intervençoes de enfermagem especializada na terapia tópica de uma paciente com deiscência de ferida abdominal.
MÉTODO: Trata-se de um estudo de caso, desenvolvido em um Hospital Público, realizado no período de janeiro de 2014 a junho de 2014. Relato do caso: M.X.S.F., sexo feminino, 54 anos, natural e procedente de Minas Gerais, com 2º Grau completo, casada, evangélica. Paciente após cirurgia de hérnia inguinal, houve complicaçao posteriormente com infecçao e deiscência da sutura e uso de vários antibióticos. Foi feito antibiograma mais biopsia apresentou resultados de Proteus mirallis, encontra-se em atendimento domiciliar pelo PSF. A ferida operatória evoluiu com infecçao e deiscência abdominal, sendo feitos vários desbridamentos cirúrgicos, seguidos de cobertura com curativos tradicionais.
RESULTADOS: Solicitado atendimento especializado em Estomaterapia, na qual o profissional realizou um planejamento em fases em uma primeira etapa, procedemos à avaliaçao da ferida, estabelecendo-se as estratégias de conduçao do tratamento. Apresentando infecçao, passamos a indicar o emprego de PHMB Soluçao e gel associadas à espuma de poliuretano adicionado com alginato de cálcio e prata, para preenchimento da cavidade.Desse modo, a cobertura era trocada a cada cinco dias e, após quatro meses de tratamento, suspendeu-se a Espuma e deu-se continuidade ao uso da PHMB soluçao e gel, durante quatro meses consecutivos, o que proporcionou ótima cicatrizaçao, com maior segurança para o tecido neoformado.
CONCLUSAO: O estudo mostra que, mesmo com presença de necrose e infecçao, o profissional reconhecendo-se as etapas e cicatrizaçao e empregando-se os materiais específicos para cada fase, os pacientes podem usufluir do aporte tecnológicos no tratamento. Otimizando sua recuperaçao com resultados satisfatórios e com qualidade de vida.




Código: 108

ESTUDO COMPARATIVO DO PERFIL EPIDEMIOLOGICO DAS QUEIMADURAS ELÉTRICAS NA UNIDADE DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DO HOSPITAL DE URGENCIAS DE SERGIPE


MONIKE ELLEN MARTINS SOUZA, LUANDA PRATA FRAGA RESENDE, INGRID XAVIER DE ASSIS, VICTOR HUGO OLIVEIRA LEITE, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Comparar o perfil epidemiológico dos pacientes vítimas de queimaduras elétricas internados na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) entre os períodos de junho de 2005 a junho de 2014 e agosto de 2014 a junho de 2016.
MÉTODO: Estudo retrospectivo e comparativo, no qual foi analisado o banco de dados de todos os pacientes que foram atendidos na UTQ do HUSE no período entre agosto/2014 e junho/2016. Avaliou-se os seguintes parâmetros: faixa etária, sexo, grau da queimadura, classificaçao dos queimados e taxa de mortalidade. Os dados acima foram comparados com o estudo feito no intervalo de junho/2005 a junho/2014 no mesmo local: "QUEIMADURAS ELÉTRICAS EM UM HOSPITAL DE SERGIPE: PREVALENCIA E FATORES ASSOCIADOS".
RESULTADOS: Dos 379 pacientes admitidos na unidade no período entre agosto de 2014 e junho de 2016, 23 (6%) foram internados devido à queimadura elétrica. Houve predomínio do sexo masculino (87%) e da faixa etária de 0 a 20 anos (48%). Com relaçao à classificaçao dos queimados, as de médio porte prevaleceram (61%). A maioria das queimaduras foi de 3º grau (65%). As áreas do corpo mais acometidas foram os membros superiores-MMSS (87%) e os membros inferiores (39%). A mortalidade aconteceu em 13% dos casos analisados. Com relaçao ao trabalho utilizado para comparar, a queimadura elétrica foi responsável por 3% das internaçoes, demonstrando que houve um aumento nos dois últimos anos. O sexo masculino (88%) e faixa etária entre 20-40 anos (45%) foram os mais prevalentes na sua categoria, mantendo-se constante atualmente. Os MMSS (82%) foram a área do corpo mais acometida. Os grandes queimados foram maioria (72%) diferente do estudo acima, no qual houve prevalência dos de médio porte. A mortalidade foi visualizada em 7,5% dos casos.
CONCLUSOES: Ao analisar os dois trabalhos, a eletricidade ainda representa uma pequena parcela na etiologia das queimaduras, porém a taxa de mortalidade continua elevada, havendo um aumento com relaçao ao estudo comparado. Ambos os estudos sao constituídos, na maioria, pela faixa etária economicamente ativa da populaçao masculina, pressupondo que o maior fator causal sejam os acidentes de trabalho, inferindo um grande custo econômico e morbimortalidade. O uso correto de equipamentos de proteçao individual, medidas educacionais e atuaçao dos empregadores na prevençao de acidentes de trabalho reproduzem uma forma simples e econômica para reduçao deste dano.




Código: 174

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE O PERIODO JUNINO E O RESTANTE DO ANO EM UNIDADE DE QUEIMADOS DE HOSPITAL DO NORDESTE BRASILEIRO.


ICARO NUNES MAIA, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES, ROSANA FLORA RIBEIRO FREMPONG, RAPHAEL SOUZA DE ALMEIDA, LUIZA HELENA FERREIRA BRITTO ARAGAO, GUILHERME SILVA SOARES, JULIANNE COSTA VASCONCELOS DE SANTANA

OBJETIVO: Avaliar a pertinência quantitativa do número de queimados admitidos no mês de Junho na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) em comparaçao aos demais meses do ano. Estabelecer, também, qual o porte de queimaduras mais relevante para os internados no mesmo período.
MÉTODO: Foi realizado estudo quantitativo, qualitativo e retrospectivo dos dados obtidos por meio da revisao da base de dados dos pacientes internados na UTQ do HUSE no período de julho de 2010 a junho de 2015. O parâmetro de gravidade avaliado foi a classificaçao do doente quanto ao porte da queimadura: pequeno, médio ou grande queimado. Foram desconsideradas as internaçoes que tinham como objetivo a correçao de sequelas de queimaduras prévias assim como os prontuários que nao informavam o porte da queimadura. Para a sistematizaçao, organizaçao e análise dos dados foi utilizado o programa Excel 2016.
RESULTADOS: Foram analisados 944 prontuários, dos quais 41 eram internaçoes que objetivavam a correçao de sequelas e 7 nao possuíam a informaçoes referente ao porte da queimadura - sendo, por isso, desconsiderados. Dos 896 pacientes restantes, o mês de junho possuiu uma média de internaçao de 18,6 pacientes enquanto os demais meses recebem em torno de 14,9 queimados - valores limitados pela quantidade de leitos disponíveis na unidade. Nesse contexto, tal período respondeu por 10,38% das internaçoes anuais - que representa um valor 2,24% acima da média dos demais meses. Embora haja prevalência das queimaduras de segundo grau durante todo o ano dentre os internados na UTQ, o mês de junho usualmente recebe 2,79% mais pacientes nessa categoria que no restante do ano.
CONCLUSAO: Constatou-se uma admissao maior de pacientes na UTQ do HUSE no período junino em comparaçao com os demais meses do calendário. Fato aparentemente relacionado a maior manipulaçao de agentes causadores de queimaduras associados aos festejos juninos nessa regiao brasileira.




Código: 216

ESTUDO DA MORTALIDADE POR EXPOSIÇAO A CORRENTE ELÉTRICA, A RADIAÇAO E A TEMPERATURA E PRESSAO EXTREMAS NO ESTADO DE GOIAS


TRISTAO MAURICIO DE AQUINO FILHO, PATRICIA LEONARDO MAGALHAES DOS SANTOS, CAMILA PIRES MARINHO, ALEF RIBEIRO SOUZA, FELIPE ARAUJO LACERDA, LUCAS CRISTOVAM PINA, BARBARA ALVES CAMPOS FERREIRA

OBJETIVO: Relacionar a incidência de mortalidade por exposiçao à corrente elétrica, à radiaçao e à temperatura e pressao extremas do ar ambiente e verificar a prevalência de acordo com o sexo no estado de Goiás, no período de janeiro de 2010 a março de 2016.
MÉTODO: Este é um estudo epidemiológico com delineamento transversal retrospectivo. Foram coletados dados secundários cadastrados na plataforma de base de dados do Sistema Unico de Saúde (SUS), DATASUS, no período de janeiro de 2010 a março de 2016. Foram utilizados os seguintes filtros, em respectiva ordem: Morbidade hospitalar do SUS; Causas externas - por local de internaçao; Goiás; óbitos por sexo segundo município; Grupo de Causas: CID-10 W85-W99 Exposiçao à corrente elétrica, à radiaçao, e à temperatura e pressao extremas.
RESULTADOS: No período citado foi registrado em Goiás o total de 72 óbitos; três em 2010, nove em 2011, 11 em 2012, 10 em 2013, 16 em 2014, 17 em 2015 e sete em 2016. Desse total, 76,39% dos óbitos foram de indivíduos do sexo masculino e 23,62% sexo feminino; 29,17% ocorreram em Goiânia, com 25% óbitos de indivíduos do sexo masculino e 4,17% do sexo feminino; 13,9% em Sao Miguel do Araguaia, com 12,5% do sexo masculino e 1,4% do sexo feminino; e 12,5% em Formosa, com 11,11% do sexo masculino e 1,39% do sexo feminino. Os demais municípios apresentaram números estatisticamente insignificantes.
CONCLUSAO: A epidemiologia retrospectiva do presente estudo mostrou prevalência da mortalidade no sexo masculino, uma vez que indivíduos desse sexo estao sujeitos a maior risco ocupacional e doméstico. Tal fato justifica-se pelos municípios em destaque, Goiânia, Sao Miguel do Araguaia e Formosa, ofertarem empregos onde a exposiçao à corrente elétrica, à radiaçao e à temperatura e pressao extremas sao comuns, como em usinas de biodiesel, frígoríficos e construçoes civis. Outro fator que contribui para a elevada morbidade por queimaduras do sexo masculino é a exposiçao à eletricidade no ambiente residencial e rural. É fundamental, portanto, que haja como soluçao a prevençao de queimaduras em ambientes de trabalho e a conscientizaçao do uso da corrente elétrica doméstica.




Código: 35

ESTUDO EPIDEMIOLOGICO DE PACIENTES QUEIMADOS DEVIDO AO USO DE SUBSTANCIAS CASEIRAS DE BRONZEAMENTO NO HOSPITAL FEDERAL DO ANDARAI DE 2010-2016


INGRID ADAME ABRAHAO, AMANDA BARROSO DE FREITAS, MARIA CRISTINA SERRA, LUIS GUILHERME GUEDES DE ARAUJO, PAULO CESAR CREUZ, LUIZ GUIMARAES MACIEIRA JUNIOR

OBJETIVO: Analisar o perfil epidemiológico de pacientes queimados devido ao uso dessas substâncias nao industriais para bronzeamento. Usou-se, para isso, um estudo observacional descritivo do tipo série de casos.
MÉTODOS: Trata-se de um estudo retrospectivo com análise dos pacientes que possuem queimaduras causadas por substâncias caseiras de bronzeamento, que foram internados no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Hospital Federal do Andaraí (HFA), no período de novembro de 2010 a janeiro de 2016, cujas informaçoes foram colhidas no banco de dados do próprio hospital, através das quais foi possível observar o agente causal, a época do ano em que a admissao ocorreu, faixa etária, sexo e grau de mortalidade dos pacientes internados nas condiçoes descritas. Utilizou-se para a análise o software Microsoft Office Excel 2007.
RESULTADOS: Foi obtido n=11. O agente mais comum responsável pelas queimaduras foi o chá de folha de figo (Ficus carica) (100%). A maioria dos atendimentos ocorreu nos meses de dezembro (27,2%) e fevereiro (27,2%), em pacientes do sexo feminino (100%), na faixa etária de 17 a 31 anos. A taxa de mortalidade foi de 0%.
CONCLUSAO: Os resultados revelam a necessidade de campanhas informativas que sejam capazes de sensibilizar a populaçao quanto ao risco do uso das substâncias discutidas e instruí-la quanto à prevençao das queimaduras por elas provocadas.




Código: 135

ESTUDO EPIDEMIOLOGICO E COMPARATIVO DE PACIENTES QUEIMADOS NO PERIODO DAS FESTAS JUNINAS NA UNIDADE DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS DE SERGIPE


INGRID XAVIER DE ASSIS, LUANDA PRATA FRAGA RESENDE, MONIKE ELLEN MARTINS SOUZA, VICTOR HUGO OLIVEIRA LEITE, BRUNO BARRETO CINTRA, KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Traçar a epidemiologia dos pacientes queimados por fogos de artifício na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Hospital de Urgências de Sergipe (HUSE) e comparar com estudo realizado anteriormente.
MÉTODO: Foi realizado um estudo retrospectivo e comparativo a partir da análise do banco de dados dos pacientes internados no período de junho e julho de 2014 e 2015 e junho de 2016 na UTQ do HUSE. Avaliou-se o perfil epidemiológico em relaçao a sexo, faixa etária, agente, porte, regiao acometida, grau das queimaduras e mortalidade.
RESULTADOS: No p eríodo analisado, foram admitidos 103 pacientes na UTQ, dos quais foram excluídos nove por falta de informaçoes, totalizando 94 pacientes, sendo 59,2% do sexo masculino. Em relaçao à faixa etária, 62% tinham entre 0 e 20 anos, 25,4% tinham entre 21 a 40 anos e 14,8% tinham mais de 40 anos. Sobre o grau de profundidade, 4,2% apresentaram queimaduras de graus 1 e 2 simultaneamente, 77,8% tiveram queimadura de 2º grau, 15,7% sofreram queimaduras de 2º e 3º graus simultaneamente e 2,1% tiveram queimadura de 3º grau. Com relaçao ao agente causador da queimadura, 39% foram provocados por líquido aquecido, 17,3% por fogos de artifício, 9,7% por choque elétrico e 7,6% por chama direta. No tocante à área acometida, 32,6% das queimaduras foram nos membros superiores, 28,4% no tronco, 18,6% na regiao da cabeça e pescoço, 17,6% nos membros inferiores e 2,5% na genitália. Sobre a taxa de mortalidade, a porcentagem atingida foi de 4,2%.
CONCLUSAO: As queimaduras nos períodos juninos representam uma grande preocupaçao devido à sua taxa significativa. A maior parte das vítimas foi do sexo masculino, com idade entre 0 e 20 anos, tendo os membros superiores como a regiao mais acometida, com prevalência do queimaduras de 2º grau e de líquido aquecido como agente causador. Os fogos de artifício se destacaram como principal agente causador de queimadura no anterior. Ressalta-se a importância de medidas preventivas e informativas com o objetivo de reduzir as queimaduras.




Código: 197

ESTUDO MULTICENTRICO DA APLICAÇAO PRECOCE DA MICROCIRURGIA NO TRAUMA ELÉTRICO DE EXTREMIDADES


JULIO CÉSAR DIAS DE CASTRO, PEDRO SOLER COLTRO, LINCOLN SAITO MILLAN, FERNANDA BIANCO CORREIA, JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR

OBJETIVO: O tratamento de queimaduras elétricas de extremidades é desafiador. O dano elétrico causa destruiçao de tecidos profundos e estruturas adjacentes, muitas vezes inviabilizando enxertia e reconstruçao com retalhos locais, restando como opçao o retalho livre. Sob o pretexto de lesao à microvasculatura, com risco hipoteticamente maior de trombose vascular, alguns grupos têm evitado retalhos microcirúrgicos precocemente em queimaduras elétricas. Porém, tal opçao frequentemente resulta em amputaçao da extremidade afetada. Este estudo objetiva avaliar a experiência de dois centros de referência em tratamento de queimados com aplicaçao precoce de microcirurgia para queimaduras elétricas de extremidades.
MÉTODO: Foi realizada revisao retrospectiva de pacientes com trauma elétrico de extremidades submetidos a reconstruçao microcirúrgica precocemente. Os dados foram obtidos através do prontuário dos pacientes, incluindo idade, localizaçao do trauma, tipo do retalho e de anastomose microvascular, necessidade de reabordagem do retalho, complicaçoes pós-operatórias, tempo de internaçao hospitalar e evoluçao do paciente.
RESULTADOS: Foram realizados cinco retalhos microcirúrgicos, sendo um anterolateral da coxa para cobertura de falha cutânea em antebraço e quatro antebraquiais radiais para cobertura de falha em pés. Todos os pacientes foram abordados em menos de 30 dias. A realizaçao do procedimento microcirúrgico ocorreu entre 21 a 27 dias após a queimadura, sendo a média de 24,20, mediana de 24 e desvio padrao de 2,39. A idade dos pacientes variou entre 12 e 42 anos, com média de 25,80, mediana de 21 e desvio padrao de 12,01. A alta hospitalar ocorreu entre 19 e 35 dias após a cirurgia, com média de 26,60, mediana de 25 e desvio padrao de 6,39. Apenas um dos pacientes necessitou de reabordagem para reconfecçao de anastomose. Todos evoluíram com boa viabilidade do retalho, evitando-se amputaçao da extremidade afetada e com preservaçao da funçao adequada.
CONCLUSOES: A realizaçao precoce de retalhos microcirúrgicos para pacientes com trauma elétrico de extremidades pode fornecer cobertura cutânea adequada, resistente e estável, colaborando para o tratamento da exposiçao de estruturas nobres e para evitar a amputaçao de extremidades.




Código: 34

ESTUDO PROSPECTIVO E RANDOMIZADO EM SEQUELAS DE QUEIMADURAS COMPARANDO A RETRAÇAO TARDIA ENTRE TRES MATRIZES DÉRMICAS


FERNANDA BIANCO CORREA, PEDRO SOLER COLTRO, JAYME ADRIANO FARINA JUNIOR

OBJETIVO: O objetivo desse estudo é estimar e comparar a retraçao tardia das matrizes dérmicas Integra®, Matriderm® e Pelnac® utilizadas para o tratamento de sequelas crônicas de queimaduras. Além disso, serao analisados o índice de complicaçoes, a qualidade da pele, as peculiaridades de cada matriz no tratamento das sequelas de queimaduras nas diferentes regioes do corpo.
MÉTODO: Foi realizado um estudo prospectivo, randomizado e controlado, comparando a retraçao da área do enxerto sobre a matriz dérmica após um, três e seis meses. Pacientes da Unidade de Queimados do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirao Preto da USP foram randomizados para um dos quatro grupos: Integra®, Matriderm®, Pelnac® ou Grupo Controle (apenas enxerto de pele sem uso de matriz). O cálculo das dimensoes foi realizado através do programa "Image J" e comparados entre os grupos.
RESULTADOS: Foram operados 18 pacientes, 7 do sexo masculino e 11 do sexo feminino. O principal agente da queimadura foi álcool de forma acidental. Os 18 pacientes foram assim randomizados: quatro no grupo Integra®, quatro grupo Pelnac®, quatro no grupo Matriderm® e seis no Grupo Controle. A retraçao global das sequelas entre os quatro grupos após um, três e seis meses foi de 50,4%, 50,8% e 48,8%, respectivamente. A retraçao variou bastante entre as diversas áreas do corpo. A regiao cervical mostrou uma elevada taxa de contraçao em todos os grupos chegando a 92,3% em seis meses.
CONCLUSAO: O uso de matriz dérmica mostrou resultado satisfatório para correçao de sequelas de queimaduras, por meio de técnica facilmente reprodutível e com baixo índice de complicaçoes. A retraçao varia muito de acordo com o local da sequela, sendo a regiao cervical a que mais retraiu. Estudos complementares estao sendo realizados para avaliar a qualidade da pele e a satisfaçao do paciente.




Código: 230

ETIOLOGIA DE QUEIMADURAS EM CRIANÇAS: REVISAO INTEGRATIVA


HENRIQUE ALMEIDA ASSIS COSTA, EDNALVA ALVES HELIODORO

OBJETIVO: Identificar a etiologia de queimaduras em crianças em publicaçoes científicas na área de enfermagem.
MÉTODO: Trata-se de uma revisao de literatura do tipo integrativa na base de dados da Biblioteca Virtual de Saúde com os seguintes descritores e suas combinaçoes: criança e queimadura. Os critérios de inclusao foram artigos disponíveis online, completos e gratuitos que retratem a temática, publicados em português e espanhol, e publicados no período de 2012 a 2016. Foram excluídas as teses, os editoriais, os resumos, os repetidos, revisao de literatura e os artigos inacessíveis. A coleta obedeceu a seguinte sequência: leitura de reconhecimento do material bibliográfico, leitura exploratória dos títulos, leitura seletiva dos resumos, leitura reflexiva ou crítica dos textos na íntegra e leitura interpretativa. A análise foi realizada de forma descritiva. Foi garantida a autoria dos artigos pesquisados, utilizando para citaçoes e referências dos autores.
RESULTADOS: De 14 artigos disponíveis foram selecionados apenas três, nos anos de 2012, 2013 e 2014. A etiologia mais evidenciada foi queimadura por líquido quente seguida de fogo/chama ocorrida em domicílio por razao acidental.
CONCLUSAO: É necessário estudos sobre a temática devido à escassez de artigos encontrados e medidas de educaçao em saúde com orientaçoes sobre acidentes por queimaduras.




Código: 75

EXPERIENCIA NA UTILIZAÇAO DE GIGADERM® E POLIHEXANIDA A 0,2% EM GEL NO TRATAMENTO DE LESOES OCASIONADAS POR QUEIMADURA DE 2° GRAU


VANESSA DANIELLE DA SILVA MATIAS, SHIRLEY ROLIM GUIMARAES, OLGA VIEIRA SILVA, GILBERTO FÉLIX MELO JUNIOR, MARIA VERSIANE MAGALHAES COSTA, JOELMA ALVES DA SILVA ARAUJO, JOSINEIDE SOARES DA SILVA, EVANIO DA SILVA

OBJETIVO: Relatar a experiência na utilizaçao de Gigaderm® e polihexanida a 0,2% em gel no tratamento de lesoes ocasionadas por queimadura de 2º grau.
RELATO DE CASO: O estudo teve a participaçao de quatro vítimas de queimaduras de 2º grau, três do sexo feminino e um masculino, sendo duas crianças e um idoso vítimas de queimadura por escaldadura, e uma adulta jovem ocasionada por chama direta. Os mesmos foram submetidos à desbridamento mecânico nao cirúrgico nas primeiras 24 horas de internamento, e curativo utilizando sulfadiazina de prata a 1%. Após o primeiro dia de curativo, foi substituída a conduta terapêutica por polihexanida a 0,2% na seguinte forma: banho de aspersao utilizando Gigaderm® para limpeza das áreas afetadas, mantendo-o sobre a pele por 3 minutos, posteriormente aplicada polihexanida a 0,2% em gel como cobertura primária e mantido curativo oclusivo com tela rede tubular elástica para fixaçao do mesmo, com calibres entre 3 a 5,5 mm e troca a cada 48 horas. Percebeu-se uma melhora significativa nas lesoes e sua completa epitelizaçao. As pacientes menores de idade receberam alta hospitalar em oito dias de tratamento, a adulta jovem em 12 dias e o idoso em 15 dias, sendo este diabético e alcoólatra. Nao foi necessária a enxertia de pele em nenhum dos casos.
CONCLUSAO: A utilizaçao da polihexanida a 0,2% no tratamento de pacientes vítimas de queimadura de 2º grau trouxe melhor custo benefício ao hospital, quando comparado a outras coberturas, pois foi reduzido o tempo de internaçao hospitalar, resultando em: uma maior rotatividade de leitos; menor utilizaçao de analgesia para dor no momento do curativo; maior conforto aos pacientes, pois os curativos foram realizados em dias alternados; e diminuiçao de infecçao nas lesoes. Também se notou que com a utilizaçao da rede tubular elástica trouxe mais mobilidade e fixaçao do curativo, propiciando o bem estar físico, emocional e social dos clientes, oferecendo assim um serviço de qualidade e digno para os usuários do Sistema Público de Saúde.




Código: 8

EXPOSIÇAO SOLAR OCUPACIONAL EM TRABALHADORES DA PESCA: UM RISCO NEGLIGENCIADO


GABRIELA SOUZA DE OLIVEIRA, CRISTINA SETENTA ANDRADE, JOAO CARLOS DE PADUA ANDRADE, ALEXANDRE SCHIAVETTI

OBJETIVO: Investigar as condiçoes de trabalho e exposiçao solar em trabalhadores da pesca em uma comunidade localizada no sul da Bahia.
MÉTODO: Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, de caráter quantitativo. Participaram do estudo todos os 95 pescadores e marisqueiras da Associaçao de Pescadores e Marisqueiras de Pedras de Una. Foram aplicadas as técnicas da observaçao nao participante, diário de campo e entrevistas com formulário estruturado.
RESULTADOS: A faixa etária variou de 18 a 64 anos, sao trabalhadores que possuem um baixo nível de escolaridade, a grande maioria possui somente o primário, correspondendo a 32,6% e 42,3% para o público masculino e feminino. A carga horária diária de trabalho varia de 3 a 16 horas. Os trabalhadores trabalham a céu aberto por longos períodos, sofrendo grandes variaçoes de temperatura, como excesso de radiaçao solar e frio intenso. A proteçao da pele contra o sol é realizada por 61% dos trabalhadores, utilizando protetor solar (10%), hidratante (7%), óleo queimado (64%) e outras substâncias (19%). Os pescadores e marisqueiras que utilizam proteçao na cabeça contra o sol correspondem a 60% (57). Como medidas de proteçao para a cabeça durante a exposiçao direta ao sol no trabalho, foram apontados o uso de boné (72%), chapéu de palha (10%) e pano amarrado na cabeça (18%). Os trabalhadores nao utilizam proteçao nos olhos durante o exercício da atividade.
CONCLUSAO: Há necessidade de se reconhecer os riscos aos quais estao expostos os trabalhadores da atividade pesqueira, pois a exposiçao solar prolongada tem sido relacionada com diversos efeitos à saúde, incluindo o câncer de pele, envelhecimento prematuro da pele e problemas nos olhos.




Código: 236

FACILITAÇAO NEUROMUSCULAR PROPRIOCEPTIVA NA AMPLITUDE DE MOVIMENTO EM VITIMAS DE QUEIMADURAS


ROSA IRLENE MARIA SERAFIM, RAYANE BORGES TEIXEIRA, FLAVIA NATALIA SILVEIRA DE MIRANDA, LORENA CRISTIANE DOS SANTOS, KARINI CAVALCANTI DA SILVA, THAYS CANDIDA FLAUSINO

OBJETIVOS: Analisar o efeito da Facilitaçao Neuromuscular Proprioceptiva (FNP) no ganho de Amplitude de Movimento (ADM) ativa e passiva do paciente vítima de queimadura de segundo grau profundo e terceiro grau.
MÉTODO: É um estudo prospectivo analítico de intervençao, que foi realizado no Pronto Socorro para Queimaduras, localizado na cidade de Goiânia-GO. Aprovado pelo Comitê de Ética da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) através do número do parecer: 1.529.523. A amostra constituiu 11 participantes, 06 do gênero masculino e 05 do gênero feminino faixa etária de 23 a 58 anos.
RESULTADOS: Ao avaliar ADM através da goniometria demonstrou que houve diferença estatística (p=0,003) na avaliaçao pré-intervençao com relaçao à avaliaçao pós-intervençao, tanto na ADM ativa quanto na ADM passiva.
CONCLUSAO: Constatou-se que a técnica manter-relaxar (MR) da FNP, foi eficaz para o ganho de ADM passiva e ativa em pacientes vítimas de queimadura de 2° grau profundo e 3° grau. Observam-se ainda ganhos extras, tais como, melhora da sensibilidade e diminuiçao de dor.




Código: 87

FARMACODERMIA EM PACIENTE QUEIMADO: RELATO DE CASO


RAFAEL ADAILTON DOS SANTOS JUNIOR, REBECA LORENA MELO SILVA, GABRIELA LINS LIMA, REBECA ZELICE DE MORAES, HIANGA FAYSSA FERNANDES SIQUEIRA, BRUNO BARRETO CINTRA , KENYA DE SOUZA BORGES

OBJETIVO: Propoe-se a relatar o caso de uma paciente queimada que durante o período de internaçao na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital de Urgências de Sergipe desenvolveu quadro de farmacodermia.
MÉTODO: Foi realizado um relato de caso baseado na análise do prontuário da paciente e das avaliaçoes periódicas da equipe que trabalha na unidade.
RESULTADOS: A paciente foi admitida na referida unidade vítima de queimadura por chama direta, com 21,5% de superfície corporal queimada. Durante a sua internaçao, fez uso de múltiplos antimicrobianos e no 44º dia de internaçao desenvolveu quadro de rash cutâneo que gradualmente coalesceu e disseminou-se. Com a suspensao dos antibióticos em uso (sulfametoxazol-trimetroprima e anfotericina B) e a instituiçao da terapêutica de suporte adequada, a paciente evolui bem e teve alta hospitalar no 58º dia de internaçao.
CONCLUSAO: Evidencia-se uma maior probabilidade de Eritema Multiforme (EM) minor, já que a paciente apresentou o rash cutâneo dias após a suspensao da vancomicina e o mesmo teve início durante o uso de sulfametoxazol-trimetroprima e reduçao quando da sua suspensao e da instituiçao das devidas medidas de suporte. Diante do espectro clínico das farmacodermias, elas devem ser devidamente reconhecidas e tratadas.




Código: 130

FOGAO A LENHA NO USO DOMÉSTICO E AS OCORRENCIAS DE PROBLEMAS RESPIRATORIOS E QUEIMADURAS


ADRIANA VIRGINIA DE PAULA, EVANDRO DE BORBA, JONILSON ANTONIO PIRES, AMÉLIA DE LOURDES ZALUSKI, LUCIVALDO JOSÉ CASTELLANI, FERNANDA BARRIQUELO, MARIA TERESA MELHEM PELISSARI, KATIA PEREIRA DE BORBA

OBJETIVO: Identificar a ocorrência de problemas respiratórios e queimaduras entre membros de famílias economicamente carentes que têm fogao a lenha para uso doméstico.
RELATO DE CASO: O uso de fogoes a lenha sao comumente utilizados em regioes serranas, e também porque o baixo custo facilita o sobreaquecimento das casas. Os fogoes a lenha sao responsáveis por causas de morte, originadas por problemas respiratórios (asma e alergias). Isto se dá devido a combustao da madeira, a qual elimina hidrocarboneto e cinzas. Também este equipamento doméstico pode ser o responsável por ocorrência de queimaduras. O município de Guarapuava, situado no terceiro planalto do Estado do Paraná, está a 1.125 metros acima do nível do mar. Devido a sua posiçao geográfica, é uma cidade que apresenta inverno rigoroso e clima geralmente frio, o que propicia a utilizaçao de fogao a lenha. Com o advento do inverno, profissionais da Secretaria Municipal de Saúde desse município, atuantes em Unidades Básicas de Saúde que assistem populaçoes de comunidades de carência socioeconômica extrema, realizaram um levantamento junto as famílias que têm fogao a lenha para uso doméstico, sobre a ocorrência de problemas respiratórios e queimaduras. Este levantamento serviu de base para verificar a necessidade de desenvolver açoes de promoçao da saúde junto a esse grupo específico. Para a identificaçao das ocorrências, foram realizadas visitas domiciliares junto as famílias, que foram selecionadas conforme grau de risco, o que envolveu as condiçoes socioeconômica e demográficas, e de saúde. Foram visitadas 16 famílias. Das famílias visitadas obteve-se as seguintes informaçoes: - entre os tipos de construçao das casas visitadas predominou materiais de aproveitamento, como lona, madeira reutilizada e papelao, sendo o número de cômodos dois ou três, caracterizando baixa circulaçao de ar; - as famílias eram constituídas em média por seis membros ou mais, havendo nos núcleos familiares mais mulheres do que homens, sendo dois adultos, um idoso e o restante crianças na faixa etária 0 a 10 anos; - entre os membros das famílias predominou o desemprego e a realizaçao de atividades de coleta e venda de lixo reciclável, sendo a renda familiar dominante proveniente do Programa do Governo Federal Bolsa Família e ou de aposentadoria; - das 16 famílias visitadas, 13 já tiveram pelo menos a ocorrência de um caso de queimadura entre os membros, sendo desses a maioria crianças; - em todas a famílias visitadas encontrou-se pelo menos um membro com problema respiratório.
CONCLUSAO: Percebe-se a necessidade de realizar açoes de promoçao da saúde quanto a prevençao de queimaduras e problemas respiratórios, junto as famílias economicamente carentes que têm fogao a lenha para uso doméstico.




Código: 114

FORMAÇAO ACADEMICA E CONHECIMENTO DE ESTUDANTES DE ENFERMAGEM SOBRE O PRIMEIRO ATENDIMENTO A VITIMA DE QUEIMADURAS


WILLIAM CAMPO MESCHIAL, MAGDA LUCIA FÉLIX DE OLIVEIRA

OBJETIVO: Analisar o conhecimento e a formaçao acadêmica de estudantes de cursos de graduaçao em Enfermagem sobre o atendimento inicial ao queimado (AIQ) em unidades de urgência.
MÉTODO: Estudo descritivo exploratório, de caráter transversal realizado com 107 estudantes de enfermagem de quatro instituiçoes de Educaçao Superior da regiao Metropolitana de Maringá. Aplicou-se um questionário modular, estruturado e autoaplicável, divido em quatro blocos. Os dados foram submetidos à análise descritiva e teste de associaçao qui-quadrado, utilizando-se o software Epi Info 7®.
RESULTADOS: Quanto à caracterizaçao dos estudantes de enfermagem, 90,7% eram mulheres, na faixa etária de 20 a 24 anos (63,6%), brancas (63,6%) e solteiras (82,2%). A maioria (94%) informou que o AIQ foi abordado teoricamente em disciplinas da graduaçao, porém 81,6% consideraram essa abordagem insuficiente. Sobre a relaçao teórico-prática da abordagem, 47,7% participaram de atividades teóricas extracurriculares, porém apenas 28,0% realizaram atividades práticas do AIQ. A totalidade dos alunos considerou importante a abordagem desse tema na graduaçao e 38,7% o considerou extremamente importante para a prática profissional, mas 41,1% possuíam pouca ou nenhuma afinidade com esse tema. Em relaçao ao conhecimento, verificou-se que apenas 22,4% dos estudantes apresentaram conhecimento considerado satisfatório (≥60%); existe associaçao entre pertencer à instituiçao de ensino pública; ter realizado o AIQ e; ter presenciado o AIQ, com maiores chances de apresentar conhecimento satisfatório.
CONCLUSAO: A abordagem dada ao AIQ na formaçao dos enfermeiros da regiao em estudo é insuficiente e há necessidade das instituiçoes de ensino (re)pensar em estratégias de ensino que promovam melhorias na formaçao acadêmica de enfermagem.




Código: 36

HISTORICO DAS TÉCNICAS ANESTÉSICAS EMPREGADAS PARA BANHO E/OU CURATIVO DO PACIENTE QUEIMADO


INGRID ADAME ABRAHAO, AMANDA BARROSO DE FREITAS, MARIA CRISTINA SERRA, PAULO CESAR CREUZ

OBJETIVO: Traçar histórico das técnicas anestésicas empregadas para o banho e/ou curativo do paciente queimado.
MÉTODO: Revisao da literatura utilizando diferentes bases de dados (Medline, SciELO, Biblioteca Cochrane, LILACS).
RESULTADOS: O primeiro método anestésico a ser descrito para balneoterapia foi a hipnose em 1989, seguida de acupuntura auricular em 1990. Cetamina foi citada em 1992. Presença dos pais durante o manejo do queimado como forma de diminuir o stress foi descrita em 1996. Isômero S(+) em relaçao à forma racêmica da cetamina somente em 1996. Propofol em 1997. Administraçao de alfentanil em 2000. Estratégias psicológicas de reduçao do stress somadas à analgesia e drogas ansiolíticas em 2001. No mesmo ano foi descrita massagem. Midazolam e sevoflurano também em 2001. Filmes de cartoon em 2002. E, finalmente, fentanil em 2004.
CONCLUSAO: Os resultados revelam uma busca pelo aperfeiçoamento e incremento do alívio da dor e desconforto do paciente queimado seja durante a balneoterapia ou realizaçao dos curativos.




Código: 65

IMPLANTAÇAO DO PROCESSO DE CIRURGIA SEGURA NO CENTRO CIRURGICO DO CENTRO DE TRATAMENTO DE QUEIMADOS


MARIA ELIANE MACIEL DE BRITO, GILKA DE ALBUQUERQUE FORTE DE AGUIAR, SARA TACIANA FIRMINO BEZERRA, CYBELE MARIA PHILOPIMIN LEONTSINES, MARIA ADÉLIA TIMBO DIAS

OBJETIVO: Relatar a experiência de um grupo de enfermeiras sobre a implantaçao do processo cirúrgico seguro em um centro especializado em queimaduras.
MÉTODO: Estudo descritivo, na forma de relato de experiência, realizada no período de março 2016, no centro cirúrgico do Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) de um Hospital Público, Terciário, referência em traumatologia e em queimaduras.
RESULTADOS: No primeiro momento foi elaborado um instrumento pelo setor de Educaçao Continuada que contemplava a portaria do Ministério da Saúde, contendo informaçoes do perioperatório (pré trans e pós-operatório). Foi realizado um teste piloto e após ajustes, foi aplicado como rotina no centro cirúrgico do CTQ, seja nas cirurgias na fase aguda ou correçao de sequelas. O intuito era garantir a segurança em todas as etapas do processo e prevenir infecçao do período de implantaçao. Na fase pré-operatória, o Instrumento contém informaçoes de identificaçao do paciente; avaliaçao pré-anestésica e uso de medicaçao pré anestésica, exames complementares, medicaçoes utilizadas em domicílio, consentimento cirúrgico, necessidades especiais e sinais vitais. Na fase transoperatória, as informaçoes contemplam: o transporte desse paciente para o centro cirúrgico, admissao no centro cirúrgico, posiçao na mesa, uso de placa de bisturi, posiçao cirúrgica, procedimentos realizados em sala, com informaçoes a respeito da induçao anestésica. No pós-operatório contém dados da sala de recuperaçao, escala da dor, identificaçao da cirurgia realizada, alta da sala de recuperaçao e retorno ao leito de origem.
CONCLUSAO: Durante a aplicaçao, observou-se a riqueza de informaçoes tanto para otimizar a segurança como para garantir a continuaçao da assistência de enfermagem ao paciente. Daí, a importância da criaçao de protocolos para garantir o processo de cirurgia segura em pacientes vítimas de queimaduras. Percebeu-se que existe ainda uma pequena adesao dos enfermeiros ao protocolo necessitando de uma maior sensibilizaçao para o sucesso do procedimento cirúrgico.




Código: 49

IMPORTANCIA DA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR NO TRATAMENTO DE QUEIMADURAS


EMANOELA DA SILVA GONÇALVES, MARIANA REGO FREITAS, ALFREDO AURÉLIO MARINHO ROSA FILHO

OBJETIVO: Reconhecer e ressaltar a importância de uma equipe multiprofissional na evoluçao do tratamento do paciente queimado.
MÉTODO: Revisao de literatura contendo artigos publicados no período de janeiro de 2010 a janeiro de 2016 nas bases de dados Scielo, PubMed e Revista Brasileira de Queimaduras, com os descritores: multidisciplinaridade, reabilitaçao e queimaduras.
RESULTADOS: A implementaçao da abordagem multidisciplinar tem o potencial de melhorar a qualidade de vida, reduzir a morbidade e diminuir custos hospitalares. A fisioterapia em conjunto com a terapia ocupacional busca promover independência funcional, através da reabilitaçao precoce de deambulaçao, como também na prevençao de infecçoes pulmonares. A enfermagem tem funçao fundamental na assistência ao paciente com dor devido à proximidade com o mesmo, bem como colaborar com os profissionais da nutriçao através da monitoraçao dos efeitos da dieta por meio dos resultados laboratoriais, como níveis de glicose, a fim de identificar problemas rapidamente. Vale salientar a relevância da avaliaçao precoce do nutricionista para calcular as necessidades enérgicas e proteicas do paciente. A presença da assistência social torna-se vital para os cuidados com transporte e alta hospitalar, aliado a isso, soma-se o trabalho da psicologia da saúde que oferece apoio sistemático, acompanhamento psicológico e manejo humanizado nos hospitais.
CONCLUSAO: A presença da equipe multidisciplinar no tratamento e reabilitaçao de queimados é importante para o bom prognóstico e rápida evoluçao dos pacientes, tanto no aspecto físico quanto emocional, além de promover reduçao da morbimortalidade, enfatizando a necessidade de estabelecer uma boa comunicaçao e interaçao entre os profissionais.




Código: 179

INCIDENCIA DE INFECÇOES DE CORRENTE SANGUINEA EM UM CENTRO DE REFERENCIA NO TRATAMENTO DE QUEIMADURAS


ELISANGELA FLAUZINO ZAMPAR, EDNA YUKIMI ITAKUSSU, ELZA HIROMI TOKUSHIMA ANAMI, REINALDO MINORU KUWAHARA, ERIKA MAYUMI MIMURA, MARIA NAZARÉ DOS SANTOS ALBUQUERQUE, ALEX LUIS FAGUNDES, CINTIA MAGALHAES CARVALHO GRION

OBJETIVO: Descrever infecçoes relacionadas a corrente sanguínea e infecçao de corrente sanguínea relacionada ao cateter, no período de janeiro de 2009 a dezembro de 2013.
MÉTODO: Estudo retrospectivo, tipo coorte realizado em um centro de tratamento de queimaduras de um hospital universitário público. Foram considerados 404 pacientes internados na Unidade de Tratamento Intensivo de Queimados.
RESULTADOS: Houve predominância do sexo masculino (67,6%), A média da idade foi de 38 anos (15,78%), sendo a idade mínima de 18 anos e a máxima de 82 anos. A superfície corpórea queimada média foi de 25 (16,3%), variando entre 3% e 94%. Foram diagnosticadas 523 infecçoes, destas 5% estavam relacionadas às infecçoes de corrente sanguínea e 1% a infecçoes de corrente sanguínea relacionada ao cateter. Os microrganismos que foram encontrados com maior frequência nos antibiogramas foram: Acinetobacter baumannii (4), Klebsiella (pneumoniae oxytoca), Serratia (marcescens sp) e as Pseudomonas aeruginosa (3). O Acinetobacter baumannii apresentou 100% de resistência às cefalosporinas de quarta geraçao, aos carbapenêmicos e as fluoroquinolonas. A Klebsiella (Pneumoniae oxytoca) apresentou 100% de resistência aos carbapenêmicos e 66,7% às cefalosporinas de quarta geraçao, as fluoroquinolonas, aminoglicosídeos e as piperacilina/tazobactam. A Serratia (marcescens sp) foi resistentes a 33% das cefalosporinas de quarta geraçao e aos carbapenêmicos e 100% aos aminoglicosídeos, ampicilina/sulactam e às fluoroquinolonas. Conclusao: As infecçoes relacionadas a assistência de saúde, sao um desafio crítico para os profissionais envolvidos na assistência ao paciente queimado. Apesar de se tomar os devidos cuidados com as questoes de isolamento destes pacientes, sabe-se que as infecçoes estao presentes e a transmissao cruzada de microorganismos multirresistentes é comum na assistência ao paciente queimado.




Código: 196

INCIDENCIA DE QUEIMADURAS NOS FESTEJOS JUNINOS EM SERGIPE


KAROLINE SANTOS DA SILVA, BRUNELLY DOS REIS REZENDE, CONRADO MARQUES DE SOUZA NETO

OBJETIVO: Identificar o perfil dos pacientes acometidos por queimaduras no estado de Sergipe, no período dos festejos juninos de 2016.
MÉTODO: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica realizada nas bases de dados Scielo e Lilacs e através dos balanços emitidos pela Secretaria de Saúde dos municípios e do Estado. Foram utilizados como critérios de inclusao artigos gratuitos, idioma português e publicados a partir do ano 2016. Para coleta de dados, foram empregados os descritores em ciência da saúde, DECs: Queimaduras, automutilaçao, ferimentos e lesoes. A coleta de dados ocorreu entre junho e julho de 2016.
RESULTADOS: Em todo o estado foram 184 queimados no período de 1 a 30 de junho, com prevalência de adultos jovens, do gênero masculino e apresentando o maior índice nos municípios de Aracaju e Estância. O principal agente causador foram os fogos de artifícios. Quando comparado com outros estados da regiao Nordeste como Alagoas, Bahia e Paraíba, Sergipe apresentou maior número de vítimas de queimadura por fogos de artifício. A maior incidência de queimaduras acontece nos dias 12, 23 e 28 de junho, respectivamente, vésperas dos dias de Santo Antônio, Sao Joao e Sao Pedro, quando o nordestino mantém a tradiçao de acender fogueiras e fogos de artifício.
CONCLUSAO: Há necessidade de intensificar programas educativos para a populaçao, principalmente nas regioes endêmicas, podendo ser efetivado um maior controle na comercializaçao, como também realizar educaçao quanto a prática segura do manejo dos fogos de artificio.




Código: 27

INFECÇAO SECUNDARIA EM PACIENTES VITIMAS DE QUEIMADURAS: REVISAO DE LITERATURA


LIDIANE SOUZA LIMA, GLORIA CATARINA BESERRA RODRIGUEZ, ROSANGELA MARIA FELIX DA ROCHA, IZABELLE BEZERRA COSTA, JOANDSON DE SOUZA DOS SANTOS, RODRIGO ASSIS NEVES DANTAS, MARIA DO CARMO DE OLIVEIRA RIBEIRO, DANIELE VIEIRA DANTAS

OBJETIVO: Discutir aspectos relacionados à infecçao secundária em pacientes vítimas de queimaduras, segundo a literatura científica.
MÉTODOS: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica, desenvolvida em junho/2016, nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Electronic Library Online (SciELO), utilizando-se os descritores "queimaduras", "infecçao" e "complicaçoes". Foram encontradas 28 publicaçoes científicas e destas selecionaram-se 14, segundo os critérios de inclusao: disponíveis em português e espanhol, em texto completo e publicados entre 2011 e maio/2016.
RESULTADOS: Ao longo do tempo, o tratamento para queimaduras passou por diversas transformaçoes, que hoje resultam em diminuiçao do número de óbitos e sequelas dentre os pacientes queimados. Atualmente, uma das principais causas de óbitos em pacientes queimados continua sendo a infecçao secundária decorrente de três fatores: descontinuidade da pele, exposiçao de moléculas na superfície da lesao e posterior colonizaçao por microrganismos (endógenos ou exógenos). A ocorrência de infecçoes em pacientes queimados depende de fatores relacionados ao próprio organismo do paciente, ao manejo por parte dos profissionais de saúde e ao ambiente em que ele se encontra. Para prevenir complicaçoes, o paciente deve ser examinado rotineiramente, em busca do reconhecimento de sinais precoces de possível infecçao, tais como: mudança das características da ferida, edema de borda, febre ou hipotermia, hipotensao, oligúria, hiperglicemia em pacientes nao diabéticos e confusao mental. O controle dessas infecçoes deve ser uma preocupaçao multiprofissional, com o objetivo de promover estratégias para identificaçao precoce, otimizaçao do uso de antibióticos e rotina de higienizaçao adequada das maos.
CONCLUSAO: Apesar da evoluçao acerca do tratamento de vítimas de queimaduras, as infecçoes ainda sao prevalentes, constituindo um dos principais fatores de complicaçoes no processo de recuperaçao desses pacientes. A identificaçao precoce dos sinais de infecçao leva a melhor resposta do tratamento e prevençao de sepse. Programas de prevençao podem ajudar a reduzir a incidência de infecçoes em lesoes causadas por queimaduras.




Código: 118

INTERNAÇOES E OBITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES BRASILEIROS VITIMAS DE QUEIMADURAS POR FOGOS DE ARTIFICIO


SAMYLLA MAIRA COSTA SIQUEIRA, VIVIANE SILVA DE JESUS, IRACI ALCANTARA MARIANO, JACQUELINE COUTO NASCIMENTO, SABRINA PIRES DE QUEIROZ, CLIMENE LAURA DE CAMARGO

OBJETIVO: Descrever o perfil de morbimortalidade por queimaduras por fogos de artifício em crianças e adolescentes no Brasil.
MÉTODO: Trata-se de um estudo descritivo de abordagem quantitativa, realizado em julho de 2016 a partir de dados secundários coletados na base do DATASUS. A populaçao de estudo foram indivíduos na faixa etária de 0-19 anos, de ambos os sexos, que tenham sido internados ou ido a óbito devido a queimaduras por fogos de artifício no Brasil no período de 1998-2014. Os dados foram analisados e apresentados a partir de frequências absolutas e relativas.
RESULTADOS: A maioria das internaçoes ocorreu em 1998 (13,47%), entre os indivíduos na faixa etária de 10-14 anos (31,98%), com predominância do sexo masculino (82,64%), nas regioes Sudeste (38,94%) e Nordeste (38,66%), respectivamente. Os óbitos representaram menos de 1% da amostra e o perfil de mortalidade foi indivíduos de 1-4 anos (35,48%), do sexo masculino (70,97%), na Regiao Nordeste (54,84%).
CONCLUSOES: Mesmo que os óbitos por queimaduras por fogos de artifício tenham afetado uma pequena taxa de crianças e adolescentes, considerando as consequências decorrentes desta causa externa, conhecer o perfil de morbimortalidade por queimaduras por fogos de artifício é uma importante estratégia para a prevençao destes agravos na populaçao infanto-juvenil.




Código: 172

INTERNAÇOES PEDIATRICAS POR QUEIMADURAS: PROGRESSO NA PREVENÇAO NO ESTADO DE GOIAS


FELIPE ARAUJO LACERDA, LUCAS CRISTOVAM PINA, TRISTAO MAURICIO DE AQUINO FILHO, CAMILA PIRES MARINHO, ALEF RIBEIRO SOUZA, PATRICIA LEONARDO MAGALHAES DOS SANTOS, GABRIELA FERNANDES CARNOT DAMACENA, BARBARA ALVES CAMPOS FERREIRA

OBJETIVO: Analisar a relaçao entre a frequência de internaçoes hospitalares por queimaduras na rede pública de saúde do estado de Goiás em crianças na faixa etária de 0 a 9 anos.
MÉTODOS: Foram obtidos dados do departamento de informática do Sistema Unico de Saúde (DATASUS), no site do Ministério da Saúde, através de tabelas virtuais que apresentavam casos de internaçoes por morbidade (lista de morbidades CID-10) por faixa etária no estado de Goiás nos anos de 2012 a 2015. Para representar a populaçao infantil, analisou-se apenas as faixas etárias de 0 a 9 anos. Com o intuito de analisar internaçoes por queimaduras, buscaram-se apenas dados contidos na morbidade "Queimaduras e corrosoes".
RESULTADOS: De 2012 a 2015 foram notificados 1372 casos de internaçoes por queimaduras e corrosoes envolvendo crianças de 0 a 9 anos pelo Sistema Unico de Saúde (SUS) em Goiás. Desta quantidade, 93 crianças tinham de 0 a 1 ano, 747 de 1 a 4 anos e 532 de 5 a 9 anos. Somente no ano de 2012 foram 592 crianças de 0 a 9 anos internadas. Em 2013 este grupo representou um total de 360 crianças, enquanto que em 2014 o total foi de 207 crianças de 0 a 9 anos de idade. Por fim, o ano de 2015 foi marcado por 205 internaçoes do tipo. Percebeu-se, portanto, uma diminuiçao de 65,3% das internaçoes por queimaduras ou corrosoes no SUS no estado de Goiás de 2012 a 2015. Dentre as faixas etárias (0 a 1 ano, 1 a 4 anos e 5 a 9 anos) foi identificado também que de 0 a 1 ano de idade foi o intervalo que teve maior queda de casos (90% de queda), enquanto que a faixa de 1 a 4 anos de idade obteve menor reduçao de casos (55,4% de queda).
CONCLUSAO: A notória diminuiçao de casos totais nos últimos 4 anos representa que campanhas de conscientizaçao e educaçao da populaçao tem surtido bom efeito no estado de Goiás. Destaca-se o cuidado especial que a família tem tido com crianças no primeiro ano de vida. A menor diminuiçao de casos nas crianças de 1 a 4 anos provavelmente ocorre pelo fato de ser uma faixa etária na qual as crianças apresentam, concomitantemente, sinais de independência e curiosidade deixando-as mais vulneráveis a este tipo de trauma, o que ainda é um desafio. As campanhas de prevençao de queimaduras devem continuar sendo praticadas e fortalecidas para que a queda de internaçoes desta morbidade seja cada vez mais notável.




Código: 60

ITINERARIO TERAPEUTICO DE UMA CRIANÇA QUILOMBOLA VITIMA DE QUEIMADURA EM UMA COMUNIDADE REMOTA


SAMYLLA MAIRA COSTA SIQUEIRA, VIVIANE SILVA DE JESUS, ALICE DE ANDRADE SANTOS, MARIA CAROLINA ORTIZ WHITAKER, CLIMENE LAURA DE CAMARGO

OBJETIVO: Descrever o Itinerário terapêutico (IT) de uma criança vítima de queimadura em uma comunidade quilombola remota.
MÉTODO: Trata-se do relato do caso do IT de uma criança (sexo masculino, em idade escolar) vítima de queimadura e sua família. A entrevista semiestruturada foi realizada em dezembro/2013 na comunidade quilombola de Praia Grande/Ilha de Maré, situada numa ilha há cerca de 14 km da cidade de Salvador-BA. Esse resumo é um recorte dos dados da dissertaçao de mestrado: "Itinerários terapêuticos em urgências e emergências pediátricas em uma comunidade quilombola", apresentada em 2014 ao Programa de Pós-Graduaçao em Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFBA sob o parecer nº 420.096.
RELATO DO CASO: O agente etiológico foi o líquido aquecido, apontado na literatura como a principal causa deste agravo no público pediátrico. De acordo com o relato da genitora, o acidente aconteceu no ambiente doméstico, com a família presente no domicílio, quando a criança manipulou o conteúdo de uma panela que se encontrava no fogao, tendo atingido face, tórax e abdome. O IT se deu a partir da busca pelo subsistema formal de cuidados, visto que no domicílio nao foi registrada nenhuma forma de cuidado. Segundo a genitora, foi retirada a camisa da criança e a mesma foi encaminhada imediatamente para um hospital do continente, sem que antes o menor fosse levado à Unidade Básica de Saúde (UBS) da comunidade, pois "nem todo dia se encontra médico". Quanto ao deslocamento, o trânsito até Salvador se deu por meio de uma canoa da própria comunidade, sem que a família tivesse requisitado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgências (SAMU) por meio das ambulanchas (veículos aquáticos de socorro), uma vez que a genitora "nao sabia que na ilha tinha esse serviço".
CONCLUSAO: O IT ocorreu no subsistema formal, sem o intermédio da UBS nem do SAMU. Diante dos danos gerados pelas queimaduras, faz-se necessário que a assistência seja fornecida à criança precocemente. Assim, é imprescindível que tanto a UBS quanto o serviço de ambulanchas estejam acessíveis à populaçao quilombola de Praia Grande.

© 2021 Todos os Direitos Reservados